Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Objetos

Gostaria de ter a tua alma como livro, para em tardes quentes deliciar-me com aprendizados da vida, repousando meus olhos em letras de amor.

Gostaria de ser a tua caneta, para assinar a sentença de amor, preso eternamente em teus meigos braços, sem direito a apelar a nenhum tribunal.

Gostaria de ser teu travesseiro. Receber tuas juras de amor, saber de teus íntimos segredos, desfrutar do teu deitar e despertar. Receber beijos calientes e doces.

Gostaria de ser o lençol que cobre teu corpo nu, acomodando-se as tuas longilíneas curvas, roçando teu corpo escultural, num leve farfalhar de gozo triunfal.

Gostaria de ser o murmúrio do mar, os sons da natureza a adentrar teus ouvidos, em sublime sinfonia de vida.

Gostaria de ser o sabonete que esfregas delicadamente em teu corpo, deixando suave perfume.

Gostaria de ser a água que escorre do chuveiro, molhando teus sedosos cabelos, arrepiando a tua pele de prazer, beijando teu fogoso sexo.

Mas, sou o teu chinelo, que pisas, que arrastas pelo chão, que suporta seu humor, sendo deixado, abandonado, lembrado apenas para ser pisado. Triste destino!

Juraci Rocha
Enviado por Juraci Rocha em 23/09/2005
Reeditado em 04/11/2005
Código do texto: T53001

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Juraci Rocha Silva). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Juraci Rocha
São Paulo - São Paulo - Brasil
342 textos (131992 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 05:25)
Juraci Rocha