Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
AMANDO E MENTINDO NÃO ACREDITAR!
*************

Veio mansamente sem arrepios!


Acentuou o mistério em meu coração!


Nada causava encanto quando de repente tudo

foi se transformando!...


Encantou o meu riso um tanto descrente no limiar

da solidão de uma noite recém iniciada!


Sorriram as súplicas porque nascia a esperança!


Amei outra vez o que já estava

depositado no baú do tempo!


Vagou nos meus olhos tanto tempo e maior mistério foi não acreditar em quase nada em face

da alegria incontida no suspirar das minhas mãos trêmulas

buscando as suas para escrever um verso cheio de paixão!


Expressou-se na vermelhidão da minha face!


Enrubescido o rosto tentei escondê-lo entre as mãos,

mas fora em vão...


também era sonho que eu sotupunha na

 tentativa de não repetir a conjugação do verbo amar!


  Declarei-me entristecido por me revelar conjugando outros verbos e mentindo apenas para o meu coração porque os meus olhos estavam confessando sem medo!


©Balsa Melo

17.06.06

Cabedelo - PB

BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 07/09/2007
Código do texto: T642527
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87768 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 12:16)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)