Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

novo

“…hoje acordei com a vontade de te dizer algo que nunca te tivesse dito… vasculhei a minha memória e estava lá tudo e nada de novo existia que pudesse ser escrito… senti um amargo na boca por não ter o que dizer nem tão pouco saber como o conseguir se afinal de contas tudo já havia sido dito… de repente, olhei para o céu e senti que ainda não Lhe tinha agradecido o facto de estar aqui a escrever estas linhas… é que é graças a Ele que podemos usufruir da possibilidade de sorrir ou rir ou mesmo que seja uma lágrima, enxugá-la bem dentro de nós… fiquei grato por me saber aqui mais uma vez a escrever o nada que para mim é o tudo que me preserva porque é dela, da palavra, que me sai por amor o que de outra forma não seria capaz de formular… tento então inventar algo novo que nunca tivesse dito, mas não consigo… faço um esforço, um último grito e dou por mim a escrever o que nunca houvera escrito… afinal de contas, mais uma vez, a palavra ganhou, fez-se dela mesmo sentença e para quem julga que a Alma não pensa aqui está a prova: o nada existe!... O que escrevi nada diz mas o que fiz nunca o tinha feito… algo simples, certamente sem jeito, mas com a força enorme do desejo que há neste meu coração e que se esconde aberto dentro e fora do meu peito…”

Joaquim Nogueira
lobices
Enviado por lobices em 17/09/2007
Código do texto: T655792

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
lobices
Portugal, 71 anos
105 textos (7979 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 22:26)
lobices