Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

E agora onde vamos???

Depois de tanto tempo, você voltou a ser parte de mim
Não sei dizer se o que ando sentindo é saudade, mas as vezes gostaria de te ter por perto, sentir seu abraço forte, sua mão na minha, sua risada debochada, seu sorriso moleque...
Eu fico imaginando seu rosto, sua voz, as vezes me perco em pensamentos e me pego pensando em você, de novo.
Não sei o que está acontecendo, sei apenas que é diferente...
Tenho medo de atender o telefone e ouvir sua voz, tenho medo de te olhar nos olhos e me confundir.
Já não te reconheço mais, o rapaz engraçado, o homem menino que me fez sonhar a anos atrás foi substituido por um homem sério, rude e amargo.
As vezes me entristece a alma pensar que foi por que deixamos de nos chamar de nós, mas não pude continuar, desculpa...
Fico olhando pelas frestas da porta de entrada, fico imaginando se um dia você vai entrar por ela de novo...
Por horas viajo em palavras pra te dizer coisas boas, mas você não vai estar aqui pra ouvir, na verdade ue nunca vou dizer.
O tempo me moldou de forma perfeita, não sei mais cantar desafinado, nem rir de besteirinhas que contam nos barzinhos com os amigos.
O mundo mudou tanto, ou eu mudei meu mundo não sei ainda, sei o que não faço mais...
Não ligo mais pra saber se vai chover, nem me interessa se tenho que voltar amanhã ou não, já não tenho tantos amigos e nem me importo de ter poucos...
Não me preocupo por nada, nem perco o sono por ninguém, já me basta quantos eu perdi por você um dia...
Hoje eu imagino sonhos, mas o mais estranho é que queria compartilhar com você minhas conquistas e minhas vitórias.
Hoje as noites são frias, não te encontro mais do meu lado, e meus pés continuam frios, sinto falta do seu toque, do seu cheiro, mas de vez em quando o vento traz um cheiro parecido e sinto como se você estivesse do meu lado...
Querer voltar, nesse exato momento a inspiração parou e pairou no ar a pergunta final, querer voltar???
Fechei meus olhos quando vi suas lágrimas cairem com o nosso adeus e agora não sei se posso simplesmente querer...
Virei minhas costas quando você falava comigo e agora não quero ver o mesmo de você...
Ouvi diversas músicas, procurei por mil versos mas preferi o jeito mais simples...
Minha letra no papel, minhas lágrimas ensaiadas, meus sonhos em estar só, tudo desmoronou em mim.
Minhas loucuras já não existem mais, as noites só clareiam quando chega o dia, o medo corre atrás das melhores idéias ou as mais loucas talvez...
Meu sorriso não sai como antes, hoje mais leve, espero que se acostume com o que chamo de felicidade...
Minha voz mais rouca e suave, aprendi a difícil arte de viver...
Meu olhar mais sereno e bem mais intenso, sei que vai gostar de ver a mulher que me tornei com toda essa nossa confusão
Alias nem sei como vai terminar mas de certo modo nunca quis que terminasse, e nem que começasse de novo...

Nathalya Etchebehere
Enviado por Nathalya Etchebehere em 17/10/2007
Código do texto: T698399

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Nathalya Etchebehere
Ribeirão Preto - São Paulo - Brasil, 32 anos
252 textos (22928 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 01:55)
Nathalya Etchebehere