Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UMA CARTA DE SOLIDÃO.

Oi, meu amor!

Mais uma vez, um início de semana chuvosa. Isto me destrói, me consome e me devora. A chuva combina com cama, cobertores, filme e sua companhia. Esta chuva abençoada que refresca a terra e faz das nascentes secas brotarem olho-d'água. A chuva também é o alívio refrescante das plantas e serve como antídoto de inspiração para escrever. Em resumo, a chuva tem seu lado abençoado e o meu desgaste emocional. Prefiro sol, ao invés de gotas. Prefiro o azul dos seus olhos ao oposto de céu cinzento.

Mais uma vez, não estou feliz. Falta você ao meu lado. Os dias estão passando e a cada instante me sinto num campo de batalha. O que mais me importa é que amo-te e do resto não tem muita importância.

Os dias passarão e a chuva cessara. Estou aqui solitária nesta noite fria pensando em você, imaginando por onde deve ter andado... Será que me procurou em algum canto?

Amor! Cuida de mim. Tira-me desta solidão.
Jamais esqueça que te amo!

Beijos, Graciele.

29.10.2007
* Se copiar, favor divulgar a autoria. Obrigada!

Graciele Gessner
Enviado por Graciele Gessner em 29/10/2007
Reeditado em 21/07/2011
Código do texto: T715266
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome da autora Graciele Gessner). Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Graciele Gessner
Timbó - Santa Catarina - Brasil
963 textos (121495 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 00:14)
Graciele Gessner