Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Carta a um Amigo (e ex-amor)


Meu Amigo:

Há coisas que não consigo dizer ante a tua presença, não sei Se é porque me intimidas ou simplesmente omissão absurda da minha parte. Na verdade, eu nem mesmo sei por que me pus a escrever-te. Acho que é porque estou sentindo demais a tua falta, o teu carinho, a tua companhia. Talvez, até, por tudo isso.
Eu me sinto vagar; é como se estivesse perdida no mundo, ou se houvesse caído em um abismo profundo demais para retornar à superfície.
Caminho entre a multidão e me deixo levar pelos meus passos incertos, inseguros e perdidos. Apenas irei aonde eles me levarem, a um lugar qualquer, indefinido e quieto. Minha andança é sem rumo certo; minha cabeça envolta em pensamentos que me entristecem; meu coração, envolto em solidão e saudade, já quase não bate; meu olhar perdido vaga sem rumo, olha tudo e nada vê. A única imagem que tenho comigo, tão viva e tão presente, é a tua. Neste momento, sinto que preciso de um Amigo, com quem eu possa conversar e abrir meu coração. Penso, então, em meus amigos, mas o único a quem desejo ver e falar és tu.
Estranha essa sensação de perda irreparável que se apodera de mim e toma conta do meu ser. Nem no meu trabalho eu consigo me concentrar. Tudo gira em torno de ti. É como se nada houvesse mudado entre nós. Mas mudou, eu sei que mudou.
Quero, embora sem o tentar, me convencer de que, assim como tu agiste, será melhor para nós dois. Mas é tudo em vão.
Eu me sinto, ainda, o teu “diamante” que, embora tenha sido lapidado com carinho, amor e sinceridade, deixou de brilhar, tornou-se opaco e triste, solitário, porque tu és a luz que o faz brilhar..
Coisas e pensamentos estranhos me passam pela cabeça. Não sei dizer-te o que está havendo comigo, mas sei admitir que me fazes muita falta e estar separada de ti me dói. E é uma dor tão aguda e profunda que nem mesmo as lágrimas podem, ou conseguem, acalmá-la.
Vivi tanto tempo sem te conhecer, mas depois de conhecê-lo como viver sem ti? É quase que impossível, é desesperador e triste.
Despecial
Enviado por Despecial em 15/11/2005
Código do texto: T72055
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Despecial
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 57 anos
352 textos (17195 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 16:03)
Despecial