Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Augusto amor de minha vida....

A vida é misteriosa em si mesma.... quanto mistério.... há perdas e ganhos.... quando perde-se algo, ganha-se algo... talvez em intensidade maior, ou menor... nunca se sabe...
A verdade é que nada acontece por acaso... ou acontece....
É fato o ser humano nunca acostumar-se com as perdas... quando se perde algo, é díficil a sua aceitação, mas há um crescimento humano em tudo isso....
Mas nada é perda quando comparada à perda de alguém que se ama de verdade... com aquela intensidade imensurável.... sem dúvida são sentimentos distintos que trazemos no coração.... são relacionamentos diferentes.... e envolvidos com um diferencial...
Lembro-me de quando partistes... meu coração ficou em pedaços... quanta falta senti de ti... de teu cheiro em casa... na tua cama em que te abraçava, te beijava.... que te velava com aquele zelo que até hoje sinto.... como se estivesse ainda em meio a mim....
Guardo tantas lembranças de ti... boas... alegres.... felizes....
Algo que ficou como que entranhado em minh'alma.... grudado a minha pessoa.... que durante alguns momentos de minha existência, pobre, vem à tona....
É como um consolo te trazer até mim nos dias de hoje.... faz-me ver que tudo é passageiro.... fulgaz... que tudo está em constante movimento... mutações.... nada é estático.... tudo se transforma...
Somente aqueles que viveram um amor nessa intensidade sabem o que é viver de amor e com amor.... aquele amor que nada cobra... tudo é bom, agradável.... paciente e caridoso... amável e sincero.... desprovido de cobranças....
amor-doação...
Se pudesse voltar o tempo, voltaria àquele em que vivi ao teu lado... feliz na minha infantilidade própria da natureza... mas não é possível.... porque nada volta... o passado já era.... de nada nos serve.... a não ser para nos dar alguns momentos de consolo no caos da vida presente.... talvez ainda para isso nos sirva.... talvez....
Assim busco meus dias.... adiante.... sem olhar para trás... não muito.... pois me faz sentir muito a tua ausência, e esse sentimento às vezes me causa dor.... me fragiliza....
Sinto tua presença em minha vida..... guiando-me..... olhando por mim em minhas decisões.... velando o meu sono.... enquanto sonho contigo.... às vezes.... mas sempre velando... zelando.....
Resta-me agradecer por ti... pela tua passagem em minha vida... pela riqueza que me deixaste... pela herança na qual me concedeste.... pelo teu nome.... pelo teu amor em minha pessoa... encarnado em mim.....
A ti, meu amado pai, augusto amor de minha vida, o meu amor de filho indigno...

André Ícarus
Enviado por André Ícarus em 25/11/2005
Reeditado em 26/11/2005
Código do texto: T76301
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
André Ícarus
Recife - Pernambuco - Brasil, 38 anos
197 textos (20702 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 09:07)
André Ícarus