Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUE VERSOS BÍBLICOS VOCÊ LEU ANTES DE RECEBER TANTOS TIROS?



ESCREVI ESTA CARTA POR OCASIÃO DO ASSASSINATO DE IRMÃ DOROTHY, AQUI NO PARÁ. FOI PUBLICADA NO JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NO ESTADO "O LIBERAL".

MAS AGORA, TUDO É SILÊNCIO! INCRÍVEL A MEMÓRIA DOS HOMENS.


Irmã Dorothy,

Você nasceu longe de nós, foi criança certamente muito amada, viveu sua adolescência sem muitos problemas, tornou-se jovem, bonita, num país rico. Poderia ter vivido o estilo de vida Americano, ter namorado, ido a festas, curtido as aventuras da juventude. Mas não, você decidiu trilhar outros caminhos e veio envelhecer na floresta amazônica ao lado do povo simples.

Como você pode ser assim tão despojada? Como pode deixar tudo para trás? Como você pode esquecer de viver as vaidades humanas? Você veio comer o pão no meio dos pobres, Dorothy, isso incomoda, isso é um crime em nosso Estado.

Que versículos bíblicos você leu antes de receber tantos tiros? "Pai, por que me abandonaste..." "Em tuas mãos entrego o meu espírito..." "Perdoai-os, eles não sabem o que fazem..." Só o vento sabe o que você leu antes de morrer. O sangue derramado no silêncio da floresta tingia seus últimos murmúrios, enquanto você insistia em morrer beijando o chão da Amazônia.

Dorothy, nós também morremos, morremos de vergonha, porque você deu a vida pela nossa floresta. Não. Não estamos indignados, estamos envergonhados.

Todas as autoridades públicas falaram: o procurador geral da República, o promotor de justiça, o governador, a ministra do meio ambiente, a OAB, o secretário de Direitos humanos, o ministro da justiça, o secretário de justiça do Estado, o clero, até uma apresentadora de telejornal falou que seu assassinato foi um caso ´exemplar´. Creia, ela cometeu esse ato de pura insanidade mental. Mas nenhum falou o que você gostaria de ouvir, ninguém falou em reforma agrária, em repartir o chão, em defender os pobres sem terra.

Andei percorrendo a Bíblia, procurando aqueles versículos perdidos, no entanto, você cerrou seus lábios com todos eles.

"Ai de vocês, nação pecadora, povo carregado de crimes, raça de perversos, filhos renegados. Vocês abandonaram Javé, desprezaram o santo de Israel, e voltaram para trás."

"Como vos ireis justificar diante do Juiz do Céu? Vós dizeis-me: ´Qual é a nossa falta, quando guardamos o que nos pertence?´ Eu vos pergunto: ´Como é que arranjastes isso a que chamais vossa propriedade? Como é que os possuidores se tornam ricos, senão tomando posse das coisas que pertencem a todos?"

"Vejam o que lhes cerca, a cidade está cheia de pobreza chocante que ergue os olhos carregados de ódio aos poderosos; o povo está sem pão, sem abrigo, sem vestuário, sem esperança e sem possibilidade de sair de sua pobreza. E vocês... Ah! Vocês... estão mergulhados, como Roma antiga, em completa desordem, mas ainda assim enchem o templo de suntuosidade e deixam o povo mais simples fora de seus banquetes feitos a custa do suor alheio."

"Ai de vocês, filhos rebeldes! Vocês fazem planos que não nascem de mim, fazem acordos sem a minha inspiração, de maneira que amontoam erros e mais erros." - Diz Javé.

Nós, os socialistas, os comunistas, os ambientalistas, os humanistas, os intelectuais, os religiosos, os jornalistas, os doutores, os bem feitores, onde estávamos enquanto você morria?

Perdoa a nossa vergonha, Dorothy.


Edmir CARVALHO BEZERRA
Enviado por Edmir CARVALHO BEZERRA em 04/12/2005
Reeditado em 05/12/2005
Código do texto: T80750
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edmir CARVALHO BEZERRA
Belém - Pará - Brasil
55 textos (5346 leituras)
5 e-livros (14875 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 03:01)
Edmir CARVALHO BEZERRA