Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DIA DA MULHER É TODO O DIA

Deus cria a mulher da costela do homem
Instalou-se ai sua triste sina
Arrebanhou a si tarefas que a consomem
Debaixo de sol, e ele? Bebe na esquina!
Ampara-se em Deus, pra criar os filhos
Mendiga afetos, ganha desilusões, dor
Unge-se como Santa e deve andar nos trilhos
Lamentando falta de carinho e de amor
Hoje, este quadro dantesco mudou?
Encontra-se a mulher mais liberada
Retrato falso, ela ainda é uma coitada
É refém de tudo aquilo que sonhou
Todos os dias são seus dias, com certeza
Onde quer que ela esteja, se há trabalho
Dedica-se a ele com extrema destreza
Orgulhando-se, como a flor de orvalho
O mundo instituiu um dia especial
Dedicado internacionalmente à mulher
Imagem pura_ mulher ser celestial_
Aniversaria sempre, em dia qualquer. 

POESIA RECEBIDA DE: "Denise Severgnini" denisesevergnini@sinos.net

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

AMOR_ MULHER

A ma com a força de um útero gerando vida
M antém acesa a chama divina que lhe dá guarida
O rganiza e gerencia as vivências ao seu redor
R aciocina, emprestando poções de amor
M enina, anja, santa, insana ou pervertida
U ma única faceta, não lhe é garantida
L eva em si magia intensa, poço de sentimento
H esita, mas não deixa de dar sustento
E ntre aqueles, que a ferem profundamente...
R osa de amor é você mulher, eternamente... 

POESIA RECEBIDA DE: "Denise Severgnini" < denisesevergnini@sinos.net >

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

SER MULHER


Ser mulher não é ter
apenas cromossomos XX
no seu genoma.

Ser mulher não é apenas:
parir filhos e depois criá-los,
cuidar da casa,
da comida do marido,
das compras do supermercado,
ter dupla ou tripla
jornada de trabalho sem remuneração...

Ser mulher é querer
amar e ser amada!
Respeitar e ser respeitada!
Dar felicidade
E ter o direito de
ser feliz!

E sobretudo, ser VALORIZADA
como ser humano que é...

MULHER!!!

DENISE SEVERGNINI 

VISITE O SITE DA AUTORA:  http://www.denisesevergnini.recantodasletras.com.br/

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

SER MULHER

(Lílian Maial)

Nasci mulher, é fato
Gameta indiscutível,
Cometa irremediável,
Soneto jamais escrito.

Cresci menina, concordo,
De pernas cruzadas,
Cabelos alinhados,
Pelos depilados.

Vivi madura, é certo.
Aprendi a traçar os olhos,
A disfarçar as lágrimas,
A não borrar a maquiagem.

Sonhei criança, feliz.
Escrevi meus passos,
Acreditei nos planos,
Colhi meus frutos.

Provoquei emoções, faz parte.
Ensinei meus truques,
Repiquei batuques,
Batalhei com arte.

Briguei na vida, gritei.
Enfoquei os problemas,
Resolvi os teoremas,
Me entreguei a poemas.

Quebrei espelhos, de raiva.
Escondi a dor,
Distribuí amor,
Superei o tempo.

Amei demais, está em mim.
Mulher sem amor não existe.
Atraí desejos, por capricho,
Ou não, por pura paixão.

Caminhei e caí, me ergui.
E não pretendo mudar.
Arregacei as mangas tantas vezes,
Que já nem sei desenrolar.

Mas...quer saber?
É uma delícia ser mulher!
Não troco por nada, por ninguém.
Volto assim mil vezes, se puder.

E quando o véu da noite,
De inveja e despeito me levar,
Que o amor que distribuí,
Os frutos que plantei,
venham, enfim, me regar

POESIA RECEBIDA DE: "JAS" < magojas@gmail.com > POR EMAIL
DO GRUPO:< PoetiKa&Textos > Ser Mulher.... AUTORA : Lilian Maial

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


CIRCULANDO 


Eu sou
A presença do belo, da arte, da virtude e da capacidade de criar
Estou aliada ao senhor tempo
Significo fertilidade na conquista de ser e de sempre estar.
Sou forte, sou clara
Um corpo no espírito, uma mente na alma
E trago no centro o milagre da vida
Sou noite, sou dia.
Recolho nos braços a calma
Sou extensão da harmonia.
Meu passado, sagrado presente!
Experiências diversas, divinas sementes!
Que me agasalham realçando o meu crescer
Desfrutando da mãe natureza, declaro beleza
Compreendo que amar é gostar de viver!
Creio no poder das palavras
Acompanhadas de emoção, banhadas de sentimentos
Conheço a força do amor e a sabedoria do pensamento
Sou extensão de Deus e o sinto tão perto, tão dentro.
Permito que me chamem de estrela
Porque sei que nasci pra brilhar
Aqui na terra, no céu, ou em qualquer lugar
Sendo fogo, terra, água ou ar
Vou muito além do que se queira
Ou do que se possa imaginar!
Também sou sensível flor
Luar, poesia, pura sedução.
Sou na graça Maria
Na riqueza sou alegria
Sou a mais linda canção!
Transparente no semblante, trago o sol no coração
Sou gente da gente, meu nome Mulher
Sou livre e pura, sou perfeita criação!
Mãe de todos, cheia de raças
Soberana em tudo o que há
Eu só vim pra iluminar: aqui, agora, já!
Fim desta!

C. Santos-Akeza.


------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Mulheres Maduras

((Maurício Cintrão))


O tempo passa e as mulheres maduras continuam me encantando.
Aliás, o encantamento é cada vez maior. Essa coisa de menininha
bonitinha é para quem tem energia demais para desperdiçar.
Prefiro o manejo racional de recursos. Mais do isso, já estou na fase
de pensar na preservação das minhas espécies em extinção. Não sou
a Mata Atlântica, e já não tenho aquela lenha toda.

Depois de uma certa idade, a gente deixa de lado o interesse
superficial. Beleza continua sendo fundamental. Mas precisa ter aquele
olhar da experiência, da loba. Precisa ter conteúdo. E isso só o tempo
traz. É por essas e por outras que sou mais a Ana Maria Braga do que
a Daniella Cicarelli. Eu sei, eu sei. Muitos dos meus amigos vão dizer
que só falo isso porque estou longe das duas. Porque, se pudesse
escolher, eu preferiria a VJ modeladinha à apresentadora global. Pois
eu reafirmo a escolha. Na emergência, é a categoria de quem já fez que
conta. Com o charme característico de quem já viveu do bom e do ruim.
É uma escolha que não tem a ver apenas com a idade. Tem a ver com
a maneira de enxergar o mundo.

Prefiro a mulher deslumbrante à deslumbrada. Aquela que define o
parceiro pelo faro e não pelo marketing. Por exemplo, que prefira a mim
e não ao Leonardo Di Caprio. E eu tenho a certeza de que não estou
sozinho nessa maneira de pensar. Veja o Gianechinni, por exemplo.
Com tanta gatinha dando em cima, ele preferiu a Gaby. Belíssima
escolha, aliás. Menino ajuizado e de bom gosto. Porque, nesses casos,
não é preciso perder tempo explicando nada. A gente vai lá e ama o amor sem legenda, sem tecla SAP, sem dicionário.

O importante não é a roupa da moda, mas o beijo de entrega. Não
interessam as bobagenzinhas de butique, mas a maneira de abraçar.
Um olhar vale mais do que mil conversas. Uma conversa vale por uma
noite de amor. É difícil de explicar essas sutilezas para a molecadinha. Imaginem este dinossauro tentando dizer para a gatinha turbinada que
é preciso criar um clima, ter luz difusa e muito beijo demorado. Não
funciona, nem fazendo desenhinho. É uma questão hormonal.

Você que é mais jovem, vai entender disso no futuro. Mulher interessante
tem que ter mais de 30, sem limite de idade para continuar em forma.
É aquela tiazona de quem você ri agora. É riso histérico de novato diante
de uma grande verdade da natureza.


Beijos,
Kathleen



=====================================================================
"PoetiKa & Textos", divulgando somente textos COM autoria.
Lutamos pelos direitos autorais e pela ética na Internet.
http://br.groups.yahoo.com/group/PoetiKa_e_Textos
===================================================================== 

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Missão: Ser Mulher.

Ao nascermos definiram nossa missão: sermos mulher.O aprendizado foi
difícil.
Nossas mães nos mimaram, nos enfeitaram e aprendemos a ser delicadas,
vaidosas,
para nos transformamos em esposas, donas de casa.
Nossos pais nos superprotegeram para nos defender da vida e para que
aprendêssemos
que deveríamos ser submissas e nos sentirmos seguras ao lado dos
maridos que eles
escolheriam para nós.
Nossos irmãos, como fiéis escudeiros deram continuidade a missão de
nossos pais, para
que não esquecêssemos que eles (os homens) mandavam nas mulheres.
Aprendemos que menina não brincava com menino, que pipa não era
brinquedo para nós. As bonecas, as panelinhas e as brincadeiras de
casinha, sim.
Crescemos.
Algumas de nós casaram e passaram a cumprir o mesmo papel de suas
mães. Passaram
de filhas à esposas, donas de casa, parideiras.
Outras que insistiram e quiseram seguir à diante foram ser
professoras, costureiras, enfermeiras, modistas, operárias,
dançarinas, mulheres de vida fácil.
A luta foi dura. Revoltamo-nos com as injustiças sociais e
discriminações. Passamos por mutilações físicas e morais, mas
aprendemos, denunciamos.
Aprendemos a lutar pelos nossos direitos (apesar de ainda não sermos
totalmente respeitadas) , a não calarmos.
Tivemos o discernimento para perceber que podemos ser mãe, esposa,
companheira e também profissionais.
Aprendemos a ser mulher sem endurecermos, sem abrir mão do batom, do
enfeite, do colar.
Aprendemos e estamos ensinando aos nossos homens (maridos, filhos,
chefes, irmãos, amantes) que caminharmos lado a lado, faz a vida mais
fácil e harmônica.
Hoje, como em todos os outros dias de todos os meses, anos, décadas e
séculos deverá ser o dia de não esquecermos a nossa missão: sermos
mulheres.
A todas as mulheres que lutam no seu dia a dia pela sua
sobrevivência, realização, dignidade e respeito. 

TEXTO RECEBIDO POR EMAIL DE: "Wanda" < palavrasescolhidas@gmail.com >

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Pelo Dia Internacional da Mulher, segue texto para oportuna reflexão.

(de Ana Ribeiro Moreira, extraído do site http:// www.mulherportuguesa.com

~ Ser Completo ~


Dizem-nos os mestres que a grande sabedoria e a paz de espírito se alcançam quando conseguimos viver equilibrados nos opostos, ou seja, quando nos atrevemos a vivenciar confortavelmente as duas faces da mesma moeda. Trata-se de um processo longo e difícil, porque é doloroso, porque pode durar a vida toda, e porque a maior parte de nós está muito bem adaptado à sociedade. Pela educação que recebemos sabemos o que é aceito, e o que é rejeitado na sociedade ou comunidade em que vivemos, habituamo-nos a cultivar uma imagem que procura mostrar apenas o que é razoável, e treinamo-nos a esconder, também de nós próprios, aquilo que não é aceitável ou valorizado pelos outros. Só que, uma boa parte de nós se perde neste processo e fica algures "escondido" dentro do nosso mundo interno, esquecido ou não lembrado, principalmente por nós próprios. Ora, se os sábios têm razão, e eu acredito que sim, esta conseqüência de uma boa adaptação a uma sociedade excessivamente racionalista, que vive mal com alguns afetos, dificulta-nos o caminho para uma integração completa do nosso ser, sem a qual temos dificuldade em viver plenamente. Não advogo de modo nenhum a anarquia e a ausência de regras e códigos de conduta, pois não creio que sem eles, a humanidade já esteja preparada para viver responsável e respeitosamente os direitos e deveres de cada um. Gostaria sim, que conseguíssemos criar processos de educação mais saudáveis em que a plenitude e a criatividade do ser humano não fosse tão maltratada, e em que pudéssemos aprender a lidar com a totalidade das nossas características, sem termos que esconder as que não são bem aceitas num "armário" interior, que ao fim dos anos, de tão cheio abre as portas, deixando entrever a confusão que se instalou dentro de nós. Mas ainda bem que o "armário" não agüenta tudo, pois é assim que a maior parte das pessoas decide por mãos-à-obra e "arrumar as gavetas", revendo o que deixamos escondido e selecionando agora, com outra idade e outra consciência, o que fica e como fica dentro de nós. Dentro das características rejeitadas pela sociedade estão algumas que não são favoráveis ao convívio adequado entre seres humanos e à preservação da humanidade – o ódio, a raiva, a inveja, o desejo de vingança e de destruição, a preguiça, a fraqueza, e tantas outras que não são muito bonitas, mas que fazem parte da natureza humana. Mais do que banir da nossa vida essas características - o que apenas se faz superficialmente, porque elas continuam a existir na vida interior, mesmo que disso não tenhamos consciência - importa aprender a viver com elas, sem permitir que atinjam as outras pessoas. Os sentimentos existem para lá da nossa vontade consciente e disso não temos culpa, mas o que fazemos com eles já é da nossa inteira responsabilidade. É claro que não é saudável andar imerso em sentimentos ditos negativos, mas fugir deles apenas nos dificulta a tarefa de aprender com eles e de os conseguir amadurecer, para darem lugar a outros mais evoluídos e que nos fazem mais felizes. Aprender a viver os sentimentos é permitir tê-los, e encontrar modos de os exprimir que não afetem destrutivamente o outro ou a nós próprios.
Outras partes nossas que freqüentemente são guardadas a sete chaves, porque também não são persona grata nos dias de hoje, são tão bonitas que por isso mesmo, fomos aconselhados a guardá-las bem lá no fundo, tendo por vezes já esquecido que fazem parte do nosso patrimônio. É a generosidade, a ingenuidade, a compaixão, a força interior, a vontade, o desejo e até a capacidade de amar. Demasiadas vezes percebo que as pessoas (quase) tem vergonha de amar alguém, como se isso fosse prova de uma fraqueza de alma, quando é exatamente o seu oposto. Há um imenso trabalho a fazer na área da educação e da formação do ser, para que possamos viver mais tranqüilos conosco e com os outros. Felizmente chegam-me cada vez mais ecos das ações positivas e construtivas de cada vez mais pessoas. E isso é fundamental porque se nada for feito, tendemos a reproduzir do mesmo modo o que nos ensinaram...Sejam as qualidades que habitualmente chamamos negativas, sejam as que costumamos achar positivas, uma boa parte de nós está escondida durante alguns, às vezes muitos anos. Por vezes a vida ajuda-nos a recuperar estes pedaços com amor e alegria, mas na maioria das vezes este processo não é tão doce; é com a dor e o sofrimento que a maior parte dos seres humanos sente o apelo de se reencontrar (...)

Ana Ribeiro Moreira


Psicóloga Clínica/Psicoterapeuta

Copyright http://www.mulherportuguesa.com


------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A mulher e o Blue


A mulher com seu chapéu azul,
a mulher vestida de amarelo-limão ou estaria travestida
de cores pastéis?

...Uma mulher de fortes expressões
recato frivolidade
'docilidade' impetuosidade

O que se esconde por debaixo do chapéu... azul da dama sagaz (?)
A Criação de quase um fantoche nos traços firmes de Pablo
de noite todos os gatos são pardos

Por detrás de um quadro, se pode ocultar qualquer provérbio...
mais vale um gosto do que seis vinténs
se Picasso quis pintar uma mulher com um chapéu azul
contornando e contendo a pressão
quem sou eu para desfazer de qualquer que seja a Obra?
- Dois olhos vêem mais do que um só.


São Paulo, 02.III.06 

Rosangela Aliberti
Publicado no Recanto das Letras em 02/03/2006

VISITE O SITE DA AUTORA: http:// www.rosangelaliberti.recantodasletras.com.br

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

MULHERES

Mulheres
Pitonisas de vozes indistintas
Geratrizes, forças motrizes dos lares,
Administradoras atrizes
Economistas frias
(atrozes)
Propagadoras do marketing da vaidade
Enfermeiras, conselheiras, psicólogas e médicas
(mesmo sem posse de diplomas na parede)
Ajudantes de jardim de infância de plantão,
porta-vozes da culinária alquímica
A quem saiba tecer...
a quem costure...
algumas criam leves (in)disposições
driblando Tanatos entre Eros nas psiquês
(in)domáveis – na atual conjuntura
indubitáveis (antes tê-las como amigas!)

A quem borde pesadelos e/ou estrelas

Mulheres nasceram para confeitar Sonhos
Mulheres das velhas e novas gerações
Mulheres que dão vida a gerúndios:
Parindo, amando, arriscando, florindo...
Plataformas, vertebrais indolentes

Pintar um retrato das mil faces de Eva (?)
Tarefa para Michelangelo e Deus
há mulheres que tiram lágrimas da cauda do diabo
são capazes de fazer os anjos sorrirem na marra de Alegria
Pela Madona! Fora do carnaval...
com mulheres por perto tudo é possível

Rosangela_Aliberti
São Paulo, 01.III.06 


www.rosangelaliberti.recantodasletras.com.br





------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------ 

Alma de Mulher

de Maria Cristina Moreira Safadi



No objetivo de buscar o papel da mulher no mundo, o caminho escolhido foi minha vida, vista e analisada pela alma e coração femininos.


Quando criança, já sentia como são diferentes os caminhos das pessoas. Pobres e ricos, crentes e ateus, feios e bonitos, saudáveis e imperfeitos. Um mundo cheio de cores, alegres e tristes. E eu desejava muito entendê-lo. Olhava-me e ignorava o sentido de minha existência. Mas sentia-me bem, assim como era. Meus cabelos cacheados que me cobriam os ombros me enchiam de orgulho. Pela manhã, os escovava, tratando-os como a um tesouro. Minha alma feminina já se manifestava em pequenas coisas. Emocionava-me com facilidade e não raro derramava lágrimas por algo que via ou presenciava. Alma de mulher.

Nos longos recreios na escola eram constantes minhas visitas a gruta de Nossa Senhora e ali... Sentia-me feliz. Aquela mulher, de rara beleza me fascinava e me orientava. Tinha um amor imenso por aquela mulher. Jovem e corajosa que gerou, amamentou, ensinou os primeiros passos a Jesus. Sim, eu a amava muito e gostava de partilhar com ela o imenso privilégio de ser mulher. Um dia, pensava eu, ainda faria algo forte, algo de que pudesse me orgulhar. Algo para deixar sementes e brotar minha presença neste mundo. Alma de mulher.

Minha mãe era rainha naquela bonita casa. E eu... Eu a achava linda... Mãe de oito filhos,sabia se conduzir com força e determinação, dispensando a cada um a real necessidade que se fazia presente. Ocupava em meu coração infantil um lugar que ninguém mais haveria de conquistar. Segurava suas mãos, sabendo que me levariam por um justo caminho. Seguia seus passos, certos e firmes e admirava-a mais do que nunca, dividindo suas horas nos afazeres domésticos e em seus cuidados com o lar. A delicadeza feminina. Alma de mulher.

Mas, seria isto o que se espera de uma mulher? Fui crescendo, olhos atentos, mãos explorando, visitas contínuas a Nossa Senhora. Não... jamais poderia imaginar a luz que recebi de Minha Mãe. Procurava incessantemente meu lugar. Estudava, lia tudo que me passava pelas mãos. Mudei de rumo muitas e muitas vezes, mas sempre a alma feminina, ansiosa, misteriosa e terna, dirigia meus mais importantes momentos. Alma de mulher

Finalmente terminei meus estudos em profissão não tão feminina. Ao menos pensava assim, tendo como universo o mundo que se descortinava a minha frente. Mas a imagem daquela Nossa Senhora jamais me abandonou. Trazia-me uma força traduzida na minha vontade de marcar o meu caminho com flores, muitas flores. Flores com seu aroma, sua mensagem, sua cor, seu sentido, purificando as mãos daqueles que as tocam. Um mundo visto por meu coração. Alma de mulher.

Nesta fase de minha vida já começava a compreender a importância de ser mulher. Colocar nos corações toda vida emocional que vibra no sangue de cada um. Olhava-me e não identificava mais aquela menina franzina e temerosa dos velhos tempos. E os sonhos onde estariam eles? Escondido em algum canto de meu coração. Mas não estavam perdidos. Acalento-os até hoje e muitos... Estes os realizei. Alma de mulher.

Tornei-me mãe e meus filhos muito me ensinaram. Aprendi a esquecer, perdoar, não permanecer em queda, pois muito ainda haveria de lutar. Conheci a beleza de ter em meus ombros a tarefa de carregar seres que muito amo. Trabalho gerando flores, lágrimas que caem numa canção, sorrisos que brotam dos lábios de meus filhos. Tudo em perfeita harmonia. Impossível ser feliz sem vê-los igualmente felizes. Alma de mulher

Abri então meu coração, entendendo que ser feliz é muito mais. É compreender a verdadeira missão a que nos foi destinada. Trazer ao mundo o toque delicado das mãos femininas, no cuidado, no amor, no trabalho. É dizer não a violência que insiste em se alastrar, é pagar com sorriso a lágrima que insiste em cair, é gostar do amargo porque nele também podemos perceber o doce. Ser mulher é saber calar e falar com o coração. É poder se comunicar sem nem mesmo usar a palavra. É ter a tarefa de decidir com força e determinação, sentindo em nossas mãos o peso da decisão. Alma de mulher.

Finalmente em minha jornada encontrei a Deus. E pude amá-lo de forma intensa e maravilhosa. Pude senti-Lo nos momentos mais amargos e pude partilhar com Ele minhas alegrias. Pude enfim encontrar o amor infinito de Deus e pude amá-lo com alma de mulher.


2- Origem do Dia Internacional da Mulher




O dia 8 de Março é, desde 1975, comemorado pelas Nações Unidas como Dia Internacional da Mulher

Neste dia, do ano de 1857, as operárias têxteis de uma fábrica de Nova Iorque entraram em greve ocupando a fábrica, para reivindicarem a redução de um horário de mais de 16 horas por dia para 10 horas. Estas operárias, que recebiam menos de um terço do salário dos homens, foram fechadas na fábrica onde, entretanto, se declarara um incêndio, e cerca de 130 mulheres morreram queimadas.

Em 1903, profissionais liberais norte-americanas criaram a Women's Trade Union League. Esta associação tinha como principal objetivo ajudar todas as trabalhadoras a exigirem melhores condições de trabalho.

Em 1908, mais de 14 mil mulheres marcharam nas ruas de Nova Iorque: reivindicaram o mesmo que as operárias no ano de 1857, bem como o direito de voto. Caminhavam com o slogan "Pão e Rosas", em que o pão simbolizava a estabilidade econômica e as rosas uma melhor qualidade de vida.

Em 1910, numa conferência internacional de mulheres realizada na Dinamarca, foi decidido, em homenagem àquelas mulheres, comemorar o 8 de Março como "Dia Internacional da Mulher".

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------ 

3- ~ Mulher ~

© Ir. Zuleides Andrade

Há dias em que paro só para observar essa criatura tão bela e tão pura,
que vejo e sinto por toda a parte, esbarrando e cantarolando com graça e arte
nas portas e janelas de nossos sentimentos.

De onde vem esse seu jeito fagueiro de exigir atenção fazendo rebuliço e festa
nas entradas e aposentos lúdicos do nosso coração?

Vem de você, mulher ainda menina!

De onde vem esse seu modo traquinas de revidar espaço e chão, beijos e abraços,
em trajes meio-moleque, meio-menina?

Vem de você, mulher flor em botão!

De onde vem esse seu jeito bonito de embalar a vida, de sorrir mansinho,
cantarolar suave e ser presença querida de ternura e carinho?

Vem de sua essência, mulher mãe!

De onde vem esse seu jeito de anjo, que tantas bênçãos traz, envolvendo as pessoas e as criaturas todas em asas de paz?

Vem de sua origem, mulher!

De onde vem essa garra quase felina de lutar pela vida, de defender o que é seu,
de espreitar e reagir com toques leves e certeiros?

Vem de sua alma, mulher feminina!

De onde vem esse brilho e fragrância, que a torna tão próxima da natureza,
e a paciente certeza do desabrochar das flores, do amadurecer dos frutos?

Vem de sua pureza, flor mulher!

De onde vem essa madura bondade, esse encanto e magia que a faz,
nos Anos Dourados, brindar a vida com nova poesia?

Vem de sua interna menina, mulher!

De onde vem esse jeito de santa, ao distribuir sorrisos e bondade,
desde o amanhecer, quando alegre se levanta?

Vem de sua aura, mulher!

De onde vem esse jeito de juntar as mãos em prece, pessoa quase divina num transbordar de alma cristalina, sempre que anoitece?

Vem de sua essência de anjo, mulher!

De onde vem esse jeito de estar sempre pronta atenta para acudir emergências, mesmo tendo pouco tempo para suas reais carências?

Vem de sua inteireza, mulher!

De onde vem esse jeito tão puro que a faz intuir, adivinhar, reverenciar o passado, abraçar o presente e sonhar com o futuro?

Vem de sua história, mulher!

De onde vem essa honra e sabedoria que a faz privilegiada, santuário primeiro da vida e tão amplamente amada?

Vem de sua disponibilidade, mulher!

De onde vem esse jeito de seguir as fases da lua, que como as ondas do mar menstrua, num silencioso e feminino chorar ?

Vem de sua rica natureza, mulher!

De onde vêm tantas perguntas e possíveis respostas ?

Vêm de você, com quem sintonizo e danço na roda da vida.

Vêm do meu peito, "morada da palavra da alma" e fonte de inspiração.

Sou como você... e precisei escrever um alegre texto

adequado ao contexto do Dia Internacional da Mulher

RECEBIDO POR EMAIL DE : Yasmin 

http://groups.msn.com/FolhasAoVentoPoesias 

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

ABC DA MULHER

Alma amante, sempre, em todo lugar, sua
Boca é favo, nascente de amor e
Cálice de delícias, em que as comuns e diárias
Dores viram pernas fortes e sagazes.
Espelho cujas imagens vivem a dançar como as águas.
Fonte recôndita, misteriosa e cheia de flores.
Gaia fecunda e bela, entrega tudo e a tudo se entrega com
Humildade e amor para transformar sementes em
Infinita dádiva de fecundidade.
Jovem, encanta os dias e assombra as estrelas com sua
Luz, tépido astro a flutuar, acompanhada por pássaros.
Mulher, anjo de luz ou demônio da perdição.
Náiade submersa em amores a se desmanchar em
Orgasmos luminosos e dilacerantes.
Plural e única, faz do dia, infinitos, em sua lida
Querida dos animais, dos homens, dos deuses, ao
Romance se entrega tal Leda a Zeus.
Seara luxuriosa de cuidados e visões
Tudo vê, tudo ama, tudo transforma.
Única viajante a carregar em si a
Vida futura, a cuidar da vida presente com a
Xepa dos pequeninos ou o fausto dos imensos.
Zênite, guardiã da vida, fim e começo.



BY SARAMAR MENDES 

VISITE O SITE DA AUTORA:   WWW.CASADOESCRITOR.COM 


------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


MULHER

Mulher é assim, "uma beleza imensa", como disse o Luiz Vieira. É também uma Florbela, que sangra por seus amores, mesmo que durem um dia. Mulher é a mãe do "meu guri" e também é aquela cujos três filhos morreram hoje queimados porque ela estava trabalhando. Mulher é como todas as antigas deusas da beleza que encantavam outras mulheres e todos os homens. E é também as pobrezinhas sem amor, sem colo, sem nada. A mulher sempre é anjo, mesmo de perdição. Suas asas invisíveis a levam a outros e desconhecidos lugares, de onde traz os planos, os risos e os beijos. Mulher é assim, está sempre atrás. Atrás dos sonhos, dos seus e dos outros, dos sonhos dos filhos, dos sonhos dos homens para realizá-los. Atrás do sustento e do alento. Atrás da beleza, do sucesso, do prazer e do amor. E de carinhos simples e inesperados. Mulher atrai. Mulher é um bicho meio estranho, maravilhoso e esconso. Sai na chuva pra se molhar e quando um raio cai em si, ela nunca cai. Mulher é gente também e também chora de dor, escondida no quarto, às escuras, como os homens choram. É girassol e penumbra. É luz e lodo. É flor.


Enviado por Saramar  Mendes  em 08/03/2006 15:36 

VISITE O SITE DA AUTORA:  www.casadoescritor.com


------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

MULHER VERDADEIRA


Ao lado de um homem de sucesso/
está uma mulher muito inteligente/
ao lado do filho realizado, amor expresso/
da mulher mãe sempre presente/
Ao lado de um homem vencido/
está uma mulher perto motivando/
ao lado de um filho já perdido/
está a mãe novo caminho mostrando/
Em todas as áreas e profissões/
está lá a luta, trabalhando/
disponível em todas as situações/
com a sociedade colaborando/
Em tudo, mulher a eterna guerreira/
procurando melhorar o mundo/
sem deixar cair a sua bandeira/
não a deixa nenhum segundo/
Esta é a verdadeira mulher/
que age sempre com sabedoria/
e audácia, sabe bem o que quer/
externar seu amor em harmonia.

Enviado por Sueli do Espirito Santo em 07/03/2006 11:18 

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O PRECONCEITO E MULHER

Mário Osny Rosa

Mulher forte, mulher sublime,
Que todo a oprime.
Mas que ela não se intimida,
Sempre está prevenida.

Nem os reveses da vida,
Sempre ágil e destemida.
Quem já viu lagrima rolar,
Quando ela está a lutar.

Num mundo do preconceito,
Vive sempre sobre o efeito.
Dos homens com suas ações,
Que nem lembram suas mães.

Porque tanta humilhação,
Não dando uma condição.
Mesmo com seu salário,
Nem ganha o necessário.

Mas em casa ela é o patrão,
Ela é pai, é mãe, professora.
Nem é por isso uma impostora,
A cumprir seu dever de genitora.

Nunca a mulher chora,
Nem na mais dura hora.
Homem nenhum implora,
As suas dores ele ignora.

São José, 12 de agosto de 2.005.
morja@intergate.com.br
www.mario.poetasadvogados.com.br


-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

MULHER

Mário Osny Rosa

Mãe adorável
Uma grande guerreira
Lutadora nas horas difíceis
Humildade acima de tudo
Esperança pela sua coragem
Relembrando lutas passadas

São José/SC, 8 de março de 2.006.
morja@intergate.com.br 

VISITE OS SITES DO AUTOR:  
www.mario.poetasadvogados.com.br 

www.casadoescritor.com

_____________________________________________________________________

* MULHER SERTANEJA // ARRIBAÇÃO *

( DUPLIX ... florzinh@ // Dionisio Teles )



Pele queimada,enrugada // O sol é algoz
enfrenta a vida com dureza // a vida é atroz
num mundo cheio de incerteza. // sobrevivente da arribação.

florzinh@ Dionisio teles 

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

DEPOIS DO AMOR


Mais uma vez um encontro furtivo... Saudade reprimida.
Olhos nos olhos faiscando desejo, bocas ávidas de beijos ardentes, mãos atrevidas, em busca de mútuo prazer.
Desejo, fogo, paixão...

Corpos em movimentos na mais perfeita sintonia,
À espera da explosão do prazer.
Sussurros, sons inaudíveis...
E ainda abraçados,trêmulos, suados,
Sabemos, você tem que partir.

Mais uma vez, me oferece uma rosa vermelha da cor do PECADO.
E através de olhares, nos falamos,
\"Um outro dia, quem sabe!\"

Você vai voltar, eu sei...
Mas, volta e fica, porquê a dor da partida machuca demais.

Meu corpo cansado,
Meus olhos chorando lágrimas de solidão, coração apertado...
É assim que me sinto,depois do amor, olhando a mesma rosa vermelha que parece me dizer:
\" Ele volta, espera... \" 

CRÔNICA RECEBIDA POR EMAIL DE : Cíça® < mamisca@gmail.com
EM 11/03/2006

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Mulher


M orena que exala alfazema,
U sas todo encanto que encontra
L evando meu pensamento ao pecado,
H eril, me escravisa, insana!
E rgue sobre mim toda sorte de sortilégios,
R is de meu amor escancarado, me engana!

M istério, que procuro decifrar,
U sas toda a sorte de enigmas...
L uz que lança meus pensamentos ás trevas,
H eroina de meus sonhos ensandecidos...
É s mesmo que não me queiras, a luz da minha vida
R ima das minhas poesias!

M eu amor, por agora, transformas em um fardo,
U m peso sobre meus ombros fatigados...
L inda visão ante meus olhos, miragem...
H ino que me entontecem os sentidos. Sereia!
E scancarra teus sorrisos ante minha cara
R is das coisas que escrevo! Minhas palavras mais verdadeiras!

M eu canto, que entoo agora com
U m que de felicidade e tristeza
L he entrego, junto a meus versos, aos pedaços...
H ei ainda de entregá-los inteiros
U m dia, numa hora de entregas, de extase de meus desejos...
R ealidade que persigo desvairado em desespero!

M ulher, morena que exala alfazema, menina
U m sonho ainda inalcançado!
L aços me atam a tua vida, não percebes?
H averá o dia de estar liberto,
E meu amor, minhas odes, minhas poesias ainda te arrancarão
R isos soltos, de amor e prazer, a larga, a mim endereçados...

M eus olhos hoje choram em cascatas,
U m que me apertando o peito,
L ágrimas salgadas a me lavar a cara,
H ei de tê-la minha
E m meus braços aninhada,
R uidosamente ainda irei recebê-la, sob efeito de meus desejos... Da paixão!

M eu amor creia no que digo
U m dia saberás deveras
L he tenho um amor profundo e lindo!
H omem que te tem contigo sonhado,
E u ainda habitarei em ti,
R oubaste meu coração com certeza, e minha alma após...

M inha vida é toda sua,
U m dia a sua será toda minha,
L he esperarei até este dia,
H omem e mulher ainda seremos,
E assim então irmanados, então seremos,
R amos em flores nas manhãs de maio! E_ternos enamorados!

São Paulo 13/03/2006 

VISITE OS SITES DO AUTOR:

 WWW.SACPAIXAO.NETWWW.CASADOESCRITOR.COM

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------













































Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 06/03/2006
Reeditado em 16/03/2006
Código do texto: T119449
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Edvaldo Rosa
São Paulo - São Paulo - Brasil, 55 anos
1727 textos (173751 leituras)
23 áudios (10647 audições)
35 e-livros (8978 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 06:04)
Edvaldo Rosa

Site do Escritor