Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

utopia para uma prostituta

queria ir-se embora.

eu disse: "olá, prostituta amiga, não deixes a cidade, - como verei tua alegria promíscua desfilar pelas ruas? minha cidade é mais pequena sem ti. mas se queres ir-se mesmo, e que seja a tua vontade, vai para a cidade das prostitutas!

"lá há muito vinho e muita música, há tambores para exu...

"lá tem paz, dizem os boateiros. e tem amor em demasia.

"lá o mundo é só de noite. seresteiros, boemia. muito conhaque no frio do mês frio, chuva de agosto que é mês de cachorro louco.

"vai ver, prostituta amiga, que há um lugar para nós. não sei se no céu ou no inferno ou nesse meio dos dois... no fim do mundo sempre tem um arco-íris, e o nosso lugar é depois do fim do mundo."
andré boniatti
Enviado por andré boniatti em 02/07/2006
Reeditado em 17/01/2017
Código do texto: T186087
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
andré boniatti
Corbélia - Paraná - Brasil
293 textos (45786 leituras)
17 áudios (933 audições)
12 e-livros (727 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/06/17 20:03)
andré boniatti