Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

 

Visitei a Nuvembranca, em seguida fui ver a  Flor Enigmática e aí a ciranda da Nuvem me pegou e cirandei sobre o amor de maneira segura e confortável como se estivesse na ciranda da Lia de Itamaracá:  certa do compasso...

 
Meu amor nunca existiu
Foi minha poesia que o pariu
Nasceu,viveu ,morreu
Em primeiro de abril.

(Ysolda Cabral )

**********


E chegando mais cirandeiros...

Pois meu amor não sei
Se foi de plebeu ou nobre
Não conheci a sua lei
Verei se a cartomante descobre

( J Stanislau Filho )

**********

Meu amor foi estupendo
Me arrepio quando lembro
Me tirou até a alma
A danada da cachaça

( É
brio )  

**********

  Esta ciranda é contagiante
Fala de cor ,sabor,sedutor
Fala de amante
Quando chega,o amor

( Flor Enigmática )  

**********


Meu amor aconteceu
Não fui eu quem o escolheu
Coração o percebeu
Quando a sós, você e eu

( Jeronimo Madureira )

**********
CIRANDEANDO

Minha vida é uma ciranda
que roda num desvario
Ai de mim, se ela parar...
sinto até um calafrio... 

Não para, minha ciranda
que a vida está nessa roda 
Se meu sono for profundo,
não para; vê se me acorda! 

Pra fugir das minhas dores, 
Passo horas a dormir. 
Mas a ciranda não para. 
Está sempre a me perseguir. 

Se do amor fores no encalço 
Roda depressa, ciranda! 
Mas gira bem devagar, 
e ao encontrá-lo, não anda... 

Nossa vida é mesmo assim 
Correndo, louca, incontida... 
Nem a ciranda, ou o tempo 
Vai evitar nossa partida.

(
Mírian Warttusch)

**********

Amor às vezes entristece
Mas me alegra esta ciranda
Amor na vida acontece
E o coração ele comanda

Aos passos da ciranda, que dancei muito em Recife...E conheci também a Ilha de Itamaracá (essa ciranda quem me deu foi Lia, que mora na ilha de Itamaracá...)

( Gajocosta )

**********

Na ciranda do amor
Joguei os dados, vivi
A este jogo sedutor
Ganhei mais do que perdi.

( Conceição Gomes )

**********

Seu amor era primavera
Cheirava flor de laranjeira
Te fez suave e regateira
Foi se... já era

(AleixenKo )

**********
Numa roda de ciranda
uma paixão me pegou 
a partir daquela pega 
o meu destino mudou.
Passei a andar pelo mundo 
como humilde vagabundo 
Nada do amor me sobrou!

( Luzirmil )

**********


  Quem dera encontrar
A primavera da suavidade
Onde o amor fosse de graça
Sem troca ,sem medo,  sem farsa

( Maria Socorro Costa )

**********
Eu dei a luz ao amor,
No primeiro poema...
A primeira dor,
Foi o meu tema!

( Adria Comparini)

**********
Y.es, o amor chegou de mansinho
S.oprando-me segredinhos
O.meu coração é um ninho
L.eve amor, bem docinho
D.elicado feito passarinho
A.mor, meu amorzinho.

( Fernanda Xerez )

**********

Meu amor é navegante,
como um barco em alto mar.
De sereno á excitante,
quero sempre navegar. 

( Veralis )

**********

 D.e alguns ouvi certa frase
E. a ela não dei ouvidos não...
S.ei que disseram numa fase
I.mprópria e,..., ‘larguei de mão’
L.indo é dizer que da flor
U.ngida foi a eleita
S.omente os que tem rancor
Ã.h! Amor é uma flor roxa que nasce no coração do trouxa...
O.usam pronunciar,..., que horror!


(HICS)

**********

O amor me veio assim
No encanto de uma paixão
Ainda consigo ver
As minhas estrelas no chão.

(Ieda)  

**********
Do amor sempre direi acende estrelas em meu olhar escorre mel de minha boca meu coração faz cantar.
Se digo isso do amor é que tenho convicção que o meu Amor se entrega ao meu amor, com paixão.

( Edna Lopes )

**********

Andei por nuvem e flor
de estrelas nos pés fiz chão
quero saber o que é o amor
esse imenso ponto de interrogação.

( Luciana Vettorazzo Cappeli )

**********

Meu amor cedo partiu,
Só saudade aqui deixou,
Quem sabe ele nem existiu,
Foi meu verso que o sonhou
.


( Márcia Kaline Paula de Azevedo )

**********

O rosto de um lindo anjo
Negros cabelos até a cintura
Treme o pequeno marmanjo
Lembrando a mãe linha dura
(rimas simples "guardadas num velho baú"...dos anos 60)

(
Sóstenes Fonseca )

**********


Os amores que vivi,
permanecem na lembrança.
desde o dia em que saí
 de minha tenra infância!

(Milla Pereira)

**********
 
Publicada no blog ''Apenas Ysolda II''  em 22/01/2012
http://cronicasysoldacabral.blogspot.com/
Ysolda Cabral
Enviado por Ysolda Cabral em 19/01/2012
Reeditado em 24/01/2012
Código do texto: T3449655
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Ysolda Cabral
Recife - Pernambuco - Brasil
2193 textos (221914 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 22:38)
Ysolda Cabral

Site do Escritor