Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ciranda de Trovas de 2005 -Emílio Alves & Lilian Maial

Há coisas que não desgrudam
Quando nos pegam no pé,
O carrapato é uma delas,
A outra delas: muié...

Emílio Alves

************


Se a muié é carrapato,
basta um toque e ela some,
pior que pedra em sapato,
é o bicho chamado homi...

Lílian Maial

************

O que fiz foi brincadeira,
mas levei resposta à altura,
pra não cair da cadeira,
só com jogo de cintura.

Emílio Alves

*************

Trovador experiente
não leva tombo de graça,
com beijo e jeito carente,
faz troça e, de mim, faz traça.

Lílian Maial

************


Levar um tombo é doído,
A doutora é competente,
Deu-me um verso-comprimido
E fiquei bom, de repente.

Emílio Alves

************


Tratar de amigo doente
é mister de doutorado,
embora nem eu agüente
um carrapato grudado.

Lílian Maial


*************

Não sei se é trato ou distrato,
se é doutorado ou mestrado,
o fato é que o tal carrapato
é persistente de fato.

Emílio Alves

*************


O fato é o que se conclui,
isso, amigo, assino embaixo,
mas isso também não exclui,
o fato dele ser macho.

Lílian Maial


*************


Não sei, doutora, um dia
como isto vai parar:
se é na delegacia,
ou numa mesa de bar...

Emílio Alves


*************


Pois eu consigo prever
aonde acaba esse ofício:
ou paramos de escrever,
ou terminamos no hospício.


Lílian Maial


********************

Hospício é coisa de louco
e ninguém merece entrar,
não nos percamos por pouco,
o jeito é continuar.

Emílio Alves


********************

Pois então, meu trovador,
que sigamos c'a poesia,
que maluco prosador
não é boa companhia.

Lílian Maial


*******************

Se a doutora permitir
mudar de tema afinal
pois está para surgir
a magia do Natal.

Emílio Alves


******************

A magia do Natal
incentiva o consumismo,
mas criança no sinal
inda faz malabarismo.

Lílian Maial

*******************


A magia do Natal
a refletir me conduz,
a criança do sinal
tem a face de Jesus.

Emílio Alves

******************

Então por que nos mantemos
tão distantes dessa luz?
Fechando os olhos não vemos
pregar meninos na cruz...

Lílian Maial


*******************

O Natal foi, se perdeu
com ele a sua magia
e o homem não aprendeu
que Natal é todo dia.

Emílio Alves


*******************

O Natal já é passado,
e cá estamos outra vez,
festejando o recém-nato:
um Feliz 2006!

Lílian Maial


********************


Pois vamos ao Ano Novo,
que o futuro não espera,
quebremos a casca, o ovo,
e libertemos a fera...

Emílio Alves

*******************


A ciranda aqui termina,
assim como o velho ano,
uma nova, bem menina,
nascerá ao cair do pano.

Lílian Maial


Feliz 2006 aos amigos do Recanto,
com nosso carinho,
Lílian Maial & Emílio Alves


Obs: Terminamos esta ciranda,
mas reiniciaremos uma de 2006.
Lilian Maial
EMILIO CARLOS ALVES
Enviado por EMILIO CARLOS ALVES em 01/01/2006
Reeditado em 02/08/2006
Código do texto: T92965
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
EMILIO CARLOS ALVES
Santos - São Paulo - Brasil, 69 anos
167 textos (52038 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 14:10)
EMILIO CARLOS ALVES