Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os sonhos de Jean e Debora. Parte 10.

Após o sábio ter me contado tudo aquilo, eu ainda estava um pouco aflito e precisava com urgência de um conselho. Eu não sabia se deveria dizer na frente de Debora ou se deveria esperar, um momento melhor mas eu estava apressado e sem saber o que fazer pedi para que o sábio me ouvisse... Debora então saiu daquele lugar e ao ficar sozinho com o sábio, eu pude lhe contar à minha angustia, o que estava me perturbando e ele me deu um conselho que na verdade parecia até ser muito simples mas que realmente mudou, totalmente o que eu pensava... Já estava um pouco tarde e logo após à resposta eu lhe disse que iria ir embora mas ele me falou que por ter lhe pedido um conselho, teria que deixar um beijo, naquele certo lugar... Então, fui até lá e quando a porta foi aberta, alguns dos beijos que estavam ali, vieram até mim e por um simples instante eu pude adormecer, parecia que eu estava no paraíso, era como se estivesse passando um filme na minha mente, tudo estava acontecendo da forma como à pessoa imaginou, ao deixar todos aqueles beijos para mim mas eu não podia ver à sua face, de alguma forma eu podia ver toda à imagem, tudo era muito real e eu estava ficando arrepiado, aconteciam coisas extraordinárias e pouco a pouco, me perdi naquele lindo e perfeito paraíso... Parecia que aquilo era um sonho, pensei até estar passado vários e vários dias ali, realmente era muito mágico pois quando acordei o sábio olhou para mim e me perguntou: O que aconteceu? E eu lhe expliquei e ele ficou encantado pois ele disse que nunca tinha visto, alguém recebendo beijos, daquele lugar... Ele me disse que eu parecia estar dormindo, era como se eu estivesse realmente sonhando mas eu fiquei arrepiado, enquanto tudo estava acontecendo. Ele me disse que eu também fiquei com lágrimas nos olhos e era como se tudo também pudesse ser visto por ele, como eu estava vendo na minha imaginação... Então usei à minha força, a minha fé, a minha coragem e com muita determinação, e ao chegar lá no centro daquele lugar, também pude deixar um belo beijo. Esse beijo foi um pouco diferente dos outros pois assim que ele foi dado, ele criou vida e começou pouco a pouco a se juntar com muitos outros beijos... Em pouco tempo, antes mesmo que nós pudêssemos fechar aquela porta, conseguimos ver que aquele beijo que eu havia deixado, já tinha se tornado tão grande quanto o mais incrível, entre todos aqueles beijos... Eu fiquei um pouco assustado, eu confesso. Mas eu fiquei incrivelmente feliz pois tudo o que eu pude sonhar em um breve segundo, para mim foi como se fossem vários dias e várias noites... Realmente aquele lugar era incrível e ninguém poderia criticá-lo, sim, eu me senti honrado em receber aqueles beijos mas fiquei um pouco confuso e bastante intrigado pois eu não sabia, quem havia os deixado...
.
.
O sábio ainda estava um pouco assustado e me perguntou se eu saberia, de quem eram todos aqueles beijos e eu lhe disse que infelizmente não sabia. Pude ver que o sábio ficou um pouco chateado mas eu não tinha culpa pois eu realmente não sabia, quem havia deixado aqueles beijos, naquele lugar, para mim!
.
.
Então muito feliz e contente peguei nas mãos de Debora e fomos juntos, para casa... Já estava bem tarde e nós fomos para à minha casa e ao chegar lá, pude ver que a doce Debora, já estava bem cansada... Eu ainda estava me perguntando como tudo aquilo havia acontecido mas ainda bem que Debora não viu nada pois ela estava bem longe, daquele lugar... Não sei o que aconteceu enquanto eu estava sonhando mas eu daria qualquer coisa, para poder viver aquele momento de novo.
.
.
.
.
.
Quando o sol nasceu, Debora já não estava mais ao meu lado, infelizmente não entendi nada mas algum tempo depois fui me encontrar com à fada e ao encontrá-la pude ouvir mais uma história, uma história sobre um lugar novo, que estavam construindo lá na cidade... A fada me disse que aquele lugar seria perfeito e que eu deveria conhecê-lo, mas ela não me disse, o que tinha naquele lugar misterioso. Eu ainda estava um pouco sonolento mas juntos, chegamos à um lugar que tinha uma placa muito criativa e essa placa, realmente me deixou animado.
.
.
Algumas pessoas estavam sentadas nos bancos que haviam em frente à loja, dois Homens de cabelos grisalhos e duas lindas damas, também. Haviam três crianças brincando na praça e como em um passe de mágica, fui me encantando com esse novo lugar. Parecia ser muito simples mas aquele lugar me deu inspiração, parecia ser simples mas tinha um nome com muito amor e paixão, também parecia ser dócil mas fiquei bobo, quando pude entender o porque, aquele lugar, tinha aquele nome... Ainda estavam terminando mas disseram que aquele lugar se tornaria uma linda livraria. Então bastante curioso entrei nela e ao entrar pude encontrar um senhor, muito educado, bem apessoado, calmo e muito simples. Esse Homem nos disse que ainda não poderíamos lhe dar nem uma poesia mas eu não entendi muito bem o que ele estava falando mas ao lhe perguntar o que estava falando, com muita calma; ele então me explicou...
.
.
Essa livraria precisa da ajuda de todos, pois nessa livraria não existirá escritores, sábios ou criadores de histórias e contos mágicos, e de amor. Mas sim, haverão pessoas simples, daqui da nossa cidade mesmo, mas que farão desse humilde recanto, um lugar muito incrível, mas saibam que aqui será o lugar, aonde todos os sonhos, de todos os moradores, poderão ganhar vida... Não sei se todos poderão vim até aqui e deixar para nós: Suas imaginações, suas criações, suas histórias, seus belos contos de fadas... Mas que todos que deixem, que esses, possam dar à todos, felicidade, harmonia, paz, serenidade mas acima de tudo isso, uma imaginação muito mais fértil pois essa aqui, é e será, a livraria da nossa cidade... A livraria que fará de verdade, toda à diferencia mas nunca se esqueçam, que aqui é o lugar aonde todos podem depositar tudo o que sonham, que aqui é o lugar aonde vocês podem dar vida ao que tanto desejavam criar, saibam que aqui é o lugar de entender que o que antes parecia ser impossível, agora, enfim, poderá ser criado!
.
.
.
O recanto das poesias!
.
.
.
Esse lugar, foi criado em uma bela cidade encantada, ele tinha o desejo e o sonho, de se tornar o lugar mais frequentado, de toda à cidade. Diziam que esse lugar, havia sido criado para se tornar uma simples livraria, assim como qualquer outra livraria comum; que existe por aí... Mas não poderiam prever, que aquela simples livraria, se tornaria tão incrível, que excederia todas às expectativas; de quem um dia à criou. Essa não é uma simples livraria mas sim a livraria mais simples de todas mas que tem os mais puros sonhos, possíveis... Ela não se tornou, uma simples livraria mas sim, um humilde recanto e que exala sonhos, desejos, fantasias e que possuí vida também. Um recanto que carrega e que mostra em forma de sonhos, a beleza e a sinceridade, da criatividade, daqueles que são apaixonados, pela poesia, pela rima e pela escrita... Aquele simples lugar, se tornou algo divino, pois ele começou à ter poder e ele conseguiu de uma forma muito simples, mostrar em um simples ritmo, em uma simples poesia, em uma simples escrita e até mesmo na mais simples história... Que todos poderiam se tornar; poetas!
.
.
Aquela livraria, realmente era diferencia de todas as outras, pois todos os livros que existiam ali, todos os livros que mostravam antes de publicar, todo o conteúdo da livraria, tudo, era escrito pelos próprios moradores, da cidade!
.
.
Entre todos os livros, existe um livro que sempre está em destaque, um livro que carrega o nome de um dos Homens mais conhecidos da cidade, e o nome da sua esposa também... Mas existe um terceiro nome, que todos dizem ser um mito, alguém que nunca existiu de fato, mas todos dizem que seria impossível ela não ter existido... Dizem que o primeiro livro que foi criado, foi feito por Jean, Debora e a misteriosa Fada, das flores azuis!
.
.
.
O mito, do primeiro livro!
.
.
.
Dizem que é esse livro, que prova à existência, da fada das flores azuis, na nossa cidade... Muitos não acreditam que essa fada realmente existiu mas todos que conhecem e passam o tempo, lendo aquele livro, sabem que seria impossível, alguém pensar daquela forma, pois ela era muito doce, ao escrever; os seus lindos, poemas... Era algo tão doce, que nós ficávamos fascinados, com à bela forma de expressão; que ela tinha...
.
.
Ela tem uma forma, realmente linda de pensar, e é por isso que todos dizem que seria impossível, alguém conseguir criar; alguém daquela forma! E é graças à esse livro, a toda à história que o recanto carrega em si, que podemos conhecer à verdade mas a maior verdade não é apenas o que está escrito no livro, até mesmo porque, o dono da livraria, mesmo tendo uma certa idade, sempre diz lembrar com clareza, como era à fada das flores azuis!!!
.
.
Algumas pessoas dizem, que tudo é uma ilusão e que essa fada, nunca existiu de fato, enquanto outras pessoas sempre dizem que foi o próprio dono da livraria, quem escreveu tudo, sobre à tal fada... Mas todos concordam, que seria impossível, um Homem ser tão sensível e apaixonado; daquela forma!
.
.
.
.
.
Após eu ter conhecido esse belo lugar, pedi ao dono da livraria para criar um lindo conto, uma linda história... Falei à ele, que iria criar o meu próprio livro e que iria o entregar, ele me deixou criar e disse que assim que eu o desse, ele iria o publicar na livraria, como o primeiro livro da nossa cidade!
.
.
Mas ele me perguntou se eu iria fazer o livro sozinho e eu lhe disse que sim... Ele sorriu e me disse que eu deveria fazer com a fada das flores azuis, que estava bem do meu lado e ao olhar para ela, ela me disse que gostaria muito, de criar o livro comigo... Fiquei realmente contente e fomos juntos embora, a gente foi para um lugar mais discreto, aonde nós poderíamos encontrar o silêncio e assim imaginarmos uma linda história, para poder fazer um belo livro... A fada já estava um pouco cansada, o sol já estava indo embora, ela estava um pouco sonolenta mas me disse que iria ir ali, e que já já, iria voltar... Não sei aonde ela foi mas ela me disse que depois, iria me falar, aonde iria ir visitar... Mas ela me disse que era um lugar encantado, o lugar aonde guardavam; os melhores beijos... Então, após algumas horas, quando eu já estava com várias coisas escritas, a doce Debora chegou, ela conversou um pouco comigo e tudo o que conversamos, me deu ainda mais inspiração; para criar... Então, coloquei tudo no papel e fiz mais um personagem; para à história... O personagem ainda não tinha nome mas era inspirado, em Debora... Debora ainda não sabia, que eu estava escrevendo uma história mas por algum tempo, fiquei me lembrando das nossas brincadeiras, da forma como ela falava, como ela vivia à sorrir e até mesmo das mais simples brincadeiras, que ela sempre fazia comigo... Tudo isso para poder descrever uma moça, muito parecida com ela, e eu conseguir... Mas à história, ainda estava muito longe do seu fim... Um novo dia chegou, e quando pude encontrar à fada, ela chegou à mim muito contente, ela me contou algo, muito incrível mas não sabia me explicar, o porque havia acontecido... Ela me falou que visitou um certo lugar, e que lá, acabou encontrando o sentido para o verdadeiro amor... Mas eu não tenho muita pressa, por isso, irei explicar de uma forma mais criativa, então, vamos entender com uma história, o que foi que aconteceu, o que foi que fez ela ficar tão feliz... O que fez com que à fada, ficasse realmente contente!
.
.
A história do sonho, da fada!
.
.
O livro de Jean, Debora e da Fada!
Jean Frases
Enviado por Jean Frases em 16/05/2017
Código do texto: T6001123
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Jean.Frases). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jean Frases
Jaboatão dos Guararapes - Pernambuco - Brasil
516 textos (5929 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 17:59)
Jean Frases