Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os sonhos de Jean e Debora. Parte 17.

Estávamos em baixo das cerejeiras azuis, e a moça dos cabelos azuis, a bela fada Beatriz me contou o porque gostava tanto daquele lugar, da cidade do amor mas antes que pudesse terminar, ela me perguntou se algo me perturbava e ao falar com ela, expliquei o que havia acontecido com Debora, que ontem nós tínhamos nos tocado pela primeira vez e que eu queria muito, encontrá-la de novo, falei à ela o que houve e que Debora havia sumido, ela me pediu para falar como essa moça era e eu expliquei à ela mas ela disse que não à conhecia, infelizmente nós começamos a falar sobre os nossos amores, ela sobre um certo príncipe que nunca disse quem era e eu, sobre a minha amada Debora, ela parecia estar com ciumes mas tentou disfarçar, ela pensava que eu não iria notar mas eu notei porém, deixei passar... Eu não queria que ela ficasse chateada mas insisti em falar de Debora, então ela entrou na onda e aos poucos começou à falar, ela até começou a me dar conselhos, eu achei estranho mas tudo bem... Conversamos mais algum tempo e então lhe perguntei sobre o desaparecimento dela e lhe expliquei como tudo aconteceu mas ela me disse que não sabia o que aconteceu, fiquei um pouco desanimado mas não sabia o que fazer, estava preocupado e já estava começando à escurecer, então eu lhe disse que precisava ir embora, que precisava muito ir, porque precisava procurar Debora mas ela não me deu ouvidos e continuou conversando.... Mas o inesperado, aconteceu!
.
.
.
Eu e a fada estávamos no seu paraíso perfeito, esse era o lugar que ela chamava de paraíso azul, o lugar aonde as cerejeiras escondiam quem estava lá dentro, existiam muitas cerejeiras juntas e nem mesmo a luz do sol conseguia passar, mas em alguns lugares existiam alguns pontos de luzes, sim, o sol conseguia passar em alguns lugares mas não em todos e isso foi o que me surpreendeu, enquanto o sol começou à ir embora, esse lugar começou a ficar ainda mais belo porque o luar fez desse lugar, um lugar bem mais que perfeito...
.
.
.
Eu não poderia imaginar um lugar mais perfeito que esse, deve ser impossível existir, imaginem só, esse é o lugar que a fada chama de paraíso azul mas vocês entenderão o porque...
.
.
Assim que o sol batiam nas folhas azuis das cerejeiras, elas davam uma cor super linda ao lugar mas não era um lugar tão belo, quanto o brilho e a cor que dava as folhas, assim que elas eram tocadas pela lua, parecia ser uma pintura feita à mão, parecia uma obra prima mas uma obra prima tão bem feita, que até mesmo os artistas mais conhecidos, adorariam dizer que foram eles, quem pintaram aquela cena... Não existia um outro lugar como aquele, estávamos a beira de um rio, era um rio bem pequeno, a sua água passava por todos os lugares daquela bela floresta mas ali, aquele rio parecia ser ainda mais belo porque a cor das cerejeiras conseguiam ficar mais acesas, mais vivas, por causa da luz da lua, a luz da lua começou a tocar nas folhas e pouco a pouco, começou a tomar o lugar do sol, enquanto o sol foi embora, a bela e perfeita lua, aos poucos nos cativou...
.
.
A lua enfim apareceu no céu e consigo trouxe a luz das estrelas, não sei se isso estava escrito mas foi isso, que fez o meu mais belo momento de amor, não sei se deveria acontecer dessa forma mas foi dessa forma, que tudo aconteceu... Eu não sabia de nada mas em um passe de mágica, um foco de luz tocou nos cabelos da fada e os cabelos da fada que eram azuis, aos poucos foram se tornando pretos... Parecia ser mágica, não sei o porque aquilo estava acontecendo, fiquei bem assustado mas parecia que a fada ainda não tinha notado nada, aos poucos comecei à olhar para ela, então à luz da lua começou à tocá-la e aos poucos ela começou à mudar, aos poucos os seus olhos, os dedos, o seu corpo, tudo estava mudando, a sua coroa sumiu, até a sua varinha de flor desapareceu, não sei o que era aquilo mas eu estava vendo tudo bem na minha frente, então a fada começou à flutuar e aos poucos ela começou à me mostrar, que já não era mais ela...
.
A fada das flores azuis começou à mudar e aos poucos estava à se tornar, uma outra pessoa mas quem seria, essa outra pessoa?
.
Essa foi a pergunta que eu me fiz mas eu queria muito saber, então fiquei atento e esperei ansiosamente, enquanto aquela mudança, aos poucos, ia se tornando completa!
.
.
Entre as flores das cerejeiras, a luz da lua conseguiu uma brecha, uma brecha que conseguiu iluminar à fada e assim torná-la quem ela era, esse era o segredo que enfim, se tornaria à ironia!
.
.
E então a fada das flores azuis, se tornou a doce Debora...
.
.
Ela se tornou Debora e eu não sabia o que dizer mas assim que Debora me olhou, me perguntou o que havia acontecido, como ela tinha chegado até ali, ela me disse que pelo que lembrava, ainda estava na minha casa, na minha mesa e pronta, para tomar café da manhã, era como se a mente dela não gravasse o que acontecia enquanto ela era a fada... E eu achei engraçado porém muito irônico pois a mesma pessoa, conseguiu cativar o meu coração, sendo duas pessoas diferentes, e foi dessa forma, com essa inspiração que pude entender que isso era amor, que isso era muito mais que paixão, então pude olhar para as folhas, para a beleza do momento e aos poucos me perguntei o que deveria fazer, o que eu deveria dizer à ela mas eu não sabia o que falar, então, apenas beijei ela mas achei naquele momento, a única oportunidade de me declarar mas nós já eramos namorados e por isso eu só poderia fazer uma coisa, me ajoelhei na frente de Debora e perguntei à ela: Debora, você aceita se casar comigo? Ela ficou emocionada, bastante emocionada até, mas ela aceitou e ao aceitar, ela me perguntou aonde estaria às nossas alianças e eu lhe disse que as nossas alianças seriam essas e então eu coloquei no seu dedo, uma aliança que havia feito, com o talo de uma das folhas, das cerejeiras azuis, e então ela colocou no meu, uma aliança igual... E aquela se tornou a nossa primeira aliança, aquele lugar se tornou o lugar mais memorável das nossas vidas mas também, aquela noite se tornou a primeira noite, de muitas outras noites de amor, aquela seria a primeira noite, de um casal perfeito e que já se considerava; Marido e Mulher... Mas ainda existia um porém, mas só eu sabia que assim que o sol pudesse ser visto no céu, assim que o sol aparecesse, a minha bela e doce Debora, desapareceria... Mas ai vocês me perguntam o que foi que eu fiz e como eu mudei essa situação? Calma, porque o tempo irá nos explicar mas com à ajuda das palavras!
.
.
.
Absolutamente tudo o que irá acontecer na continuação dessa história será baseado no que já nos foi contado, sobre as tais restrições que encontramos cravadas nas árvores, essas serão as nossas belas formas de driblar tudo, até que a fada complete a sua missão e enfim, possa se tornar Debora de forma a não tornar à ser a fada... Eu ainda estava confuso mas nessa bela noite, as coisas mudaram drasticamente, porque comecei à entender muitas coisas que já tinham acontecido, a fada só recebeu os beijos no lugar de Debora, porque a fada era a própria Debora, e a minha doce Debora só desaparecia durante o dia, porque ela se tornava a fada e o mais irônico é que foram as duas que conseguiram me cativar, mas será que isso foi porque elas são a mesma pessoa ou será que foi porque o meu coração, se apaixonou pelo coração delas e não pela aparência? Não sei, mas algo é certo, eu estou apaixonado por duas moças, que na verdade são apenas uma... Porém todas as histórias de amor têm esse costume, elas sempre nos causam um suspense, e existe uma pergunta que nunca paramos de fazer pois nós sempre nos perguntamos, o que será que acontecerá na continuação da história e como seria, se essa história não acabasse aqui mas tenham calma, pois essa história ainda está longe do fim!
.
.
.
Então nós dormimos juntos naquele lugar, quando o sol apareceu logo cedo, fui embora antes que Debora se tornasse à fada, eu não queria que ela me visse; assim que acordasse. Fui até a casa da fada e quando o sol nasceu e tocou em Debora, ela sumiu lá no meio das cerejeiras azuis e assim que fui chegando na casa da fada, ela simplesmente apareceu na minha frente, é como se ela estivesse nascendo, um brilho muito forte e azul, aos poucos começou à criar a fada, ela apareceu com um regador na sua mão e então, ela que havia acabado de nascer no seu jardim, começou a regar as suas belas rosas azuis, eu estava por trás de uma árvore e ela não me viu, demorei um pouco por ali e com isso pude entender, que para ela se tornar Debora, ela não precisava de mais nada, era só ela ser tocada pela lua, que tudo acontecia, exatamente aonde ela estava mas sempre que era dia, Debora desaparecia, aonde estava e a fada aparecia no seu jardim, como se estivesse nascendo aos poucos, era bem mágico e eu não sabia o que fazer mas eu sabia que iria ter, uma bela forma de me beneficiar disso... Estávamos um pouco longe mas fui até ela e com ela, comecei à conversar, falei um pouco sobre o que ocorreu ontem e perguntei algumas coisas à ela, mas pelo visto, ela não se lembra de nada que acontece, quando é Debora, sabendo disso fomos novamente para o lugar aonde ela vai, sempre que precisa saber o quanto ainda falta, para completar a sua missão e por incrível que pareça, a sua missão já estava completa, estávamos ao lado daquela árvore incrível, da árvore que ela disse ter nascido ao lado dela, da árvore que carregava todas as suas lembranças e aquela, seria a hora de tudo acontecer, eu não sabia o que estava acontecendo, a fada estava bem na frente da árvore mas enquanto a árvore falava com ela, ela simplesmente chorava... Então ela disse à árvore que me amava e lhe pediu para continuar ali, porque ela queria muito viver ao meu lado e a árvore lhe disse que ela iria viver mas da forma como ela realmente deveria viver, a árvore lhe explicou tudo o que já havia acontecido e ao meu lado, ela se sentiu alegre, ela veio até mim e me disse assim: Eu me tornarei aquela que balança o seu coração ainda mais que eu, não tenha pressa pois a minha missão já foi cumprida, agora se alegre pois eu me tornarei sua, apenas sua... Até o nosso último dia de vida!
.
.
.
Então a fada começou a flutuar e aos poucos ela foi perdendo os seus poderes, tudo mudou mas ao se tornar Debora, uma escolha deveria ser feita, essa era a escolha que muitos não poderiam entender e era essa à escolha, que mudaria tudo, absolutamente tudo, essa era a escolha que mudaria até mesmo a própria história; a nossa história de amor...
.
.
.
Eu deveria escolher se queria ou não, ter a minha mente apagada, eu poderia dizer que sim mas que graça teria, perder tudo o que aconteceu? Eu disse que não, eu ainda queria ter as minhas lembranças, mas então a minha bela e perfeita Debora, perdeu a sua memória, ela perdeu tudo o que havia acontecido até aquele momento, tudo iria se apagar, ela não lembraria de mais nada mas o mais triste, é que ela também iria esquecer de mim mas mesmo assim tudo aconteceu e por mais louco que pareça, eu comecei à ver tudo e eu saberia de tudo mas nem um outro morador iria saber, junto com a própria mente dela, ela apagou a mente de todos os moradores da cidade e só a minha ficou intacta, infelizmente eu teria que conquistá-la de novo mas dessa vez, seria muito mais fácil porque agora eu já conhecia todo o paraíso, todo o lugar, tudo era incrível mas apenas eu, sabia sobre tudo aquilo, eu me tornei o único morador da cidade que sabia da história e o meu livro que já estava pronto, seria a única arma para mostrar à todos, que tudo aquilo era realidade, o tempo demorou bastante para passar mas ele passou e quando ele passou, aos poucos tudo mudou... Então, vocês terão que conhecer como toda história começou novamente, então agora, sabendo como é a nossa cidade e como são alguns dos lugares que existem aqui, eu lhes apresento, a minha outra história, dentro da minha própria história de amor!
.
.
Mas antes de começar essa história, eu gostaria muito de lhes explicar mais algumas coisas, coisas que vocês devem saber!
.
.
Eu ainda queria explicar muitas coisas mas infelizmente a missão da minha fada, já havia acabado... Não era algo que eu poderia prever, eu até estava com muitos planos mas infelizmente, não poderei concretizá-los mas ainda assim eu tenho fé, muita fé mesmo, mesmo que seja difícil eu irei conquistar ela de novo, e aos poucos me tornarei o seu precioso e perfeito príncipe encanado!
.
.
.
Mas agora vocês já sabem como é a nossa cidade, como são as nossas histórias, como as coisas funcionam por aqui mas saibam, infelizmente saibam que, muitas coisas irão mudar pois a mente de todos os moradores da nossa cidade, foram apagadas...
.
.
.
E agora sim, está na hora de todos conhecerem a história de Jean e Debora, pois os sonhos de Jean e Debora já foram narrados na história passada, a história passada foi o nosso sonho precioso, um sonho que eu contarei a minha doce Debora, assim que nós nos casarmos, pois essa história, esses sonhos, esse belo e perfeito conto de fadas, aonde ela era a fada mais incrível entre todas, será a sua mais perfeita e bela história, não sei se ela irá gostar mas essa sua história se tornará um livro, um livro que todos irão dizer ser o livro que descreve a história de toda a nossa cidade, mas na história não é contado o segredo, o segredo que descreve que Debora, é na verdade a fada!
Jean Frases
Enviado por Jean Frases em 12/07/2017
Reeditado em 14/08/2017
Código do texto: T6052922
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Jean.Frases). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jean Frases
Jaboatão dos Guararapes - Pernambuco - Brasil
516 textos (5925 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 10:36)
Jean Frases