Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Últimas palavras

 
   Pela enésima vez o fim o esperava. Talvez agora o fim último, definitivo. O Fim. Queria que fosse ele finalmente, não aguentaria outro. O peito já sem esperanças.
   Ruminou em busca das ciladas que o levaram novamente a este confronto titânico. Sabia todas as respostas, era um crápula, um inescrupuloso aliciador de sentimentos, um desalmado pronto para agir.
   Não, não era. Era um fraco, um infeliz profissional, um sem-lar em busca de amparo.
   As impressões dele sobre si mesmo nunca foram as melhores. Deixemos que um narrador isento se pronuncie:
   "Ele era o melhor de nós. Engraçado, generoso, honesto. Inteligente, sincero, desapegado, criativo, corajoso, revolucionário, doce. E também um covarde, um reacionário, grosso, mesquinho, repetitivo, falacioso, estúpido. Desonesto, avarento e sem graça. Mas sabe-se lá quantos defeitos escondia..."
   Nada disso interessa. Enquanto destila o tempo em busca de soluções, o fio afiado da fantasia está prestes a abrir um talho sem fim na realidade com que tanto sonhara...
aluísio de paula
Enviado por aluísio de paula em 01/02/2006
Reeditado em 01/02/2006
Código do texto: T106940

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citar autor e link para o original. Link para www.recantodasletras.com.br/autores/olhodalua). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
aluísio de paula
Curitiba - Paraná - Brasil, 43 anos
700 textos (50952 leituras)
8 áudios (1116 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 20:38)
aluísio de paula