Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"A VÍTIMA, PODE SER VOCÊ"

Um homem e uma mulher, já estavam casados há mais de vinte anos, não tinham filhos mas viviam felizes, vez ou outra reclamavam por não ter tido sorte de terem filhos, mas logo se conformavam.
Jovelino e Bina, este era o nome do casal; Ambos já haviam passado dos quarenta anos, Bina era um pouco mais nova que o seu marido, mas já tinham perdido as esperanças de serem pai e mãe.
Um beli dia Bina começou a ter enjôos, ter vontade de comer coisas estranhas, e descobriu que estava grávida; Quão foi a alegria do casal, convidaram amigos e deram uma festa, festa simples pois eram pobres.
Bina sente a sua barriga crescer, não visitavam médico pois viviam ainda nos costumes antigos, porém a gravidez estava correndo tudo bem, já tinham conversado com a parteira que seria responsável pelo parto, e foi chegando aos nove meses.
Bina entra em trabalho de parto, que com muita eficiência a parteira deu conta do recado, ouve-se o choro da criança, era sinal de que tudo tinha dado certo, a parteira anuncia que era uma linda menina, Jovelino ao ouvir fica muito feliz, Bina também não cabia em si de tanta alegria.
Mas a alegria acabou quando olharam para o rosto da menina, era uma coisa triste de se olhar, era uma garota com o corpo perfeito, mãos e pés perfeitos, porém a aparência do seu rosto, era de um macaco.
Quanta tristeza para os pais, a tão sonhada criança...não vinha ao mundo como eles sonharam; Seria um castigo de Deus?! Ou simplesmente era normal aquela situação? Perguntavam-se a todo o momento, mas...não obtinham respostas.
Jovelino e Bina resolveram encarar o destino, e decidiram que criariam a menina, a garota foi crescendo e eles foram pegando amizade por ela, e o amor dos dois era tão grande, que eles nem percebiam o defeito est[ético da garota.
Era uma garota de um corpo muito bonito, vista de costas ou de perfil, encantava a qualquer um, porém vista de frente...era uma coisa de se arrepiar, muitos já haviam mexido com ela ao vê-la de costas ou de perfil, mas logo depois se arrependiam.
Como se toda aquela situação fosse pouco, seus pais ficaram de cama, agora ela tinha que fazer alguma coisa para sustentar a casa, um amigo da família ofereceu-lhe um emprego, ela sabia que teria que passar maus momentos, mas não tinha escolha aceitou o emprego, onde tinha que trabalhar em equipe, era uma humilhação que ela tinha que passar todos os dias, apelidos maldosos, uma verdadeira desconsideração e preconceito, não por parte do seu patrão, mas quase nunca ele via ou ouvia o que estava acontecendo com ela, trabalhavam em cinco pessoas a contar com ela, duas jovens e bonitas moças, e dois bem aperfeiçoados e galantes rapazes, que sempre a tratavam como se ela fosse algo do outro mundo.
Os dias foram passando e os meses também, para completar a desgraça da moça o seu pai veio a falecer, não demorou muito a sua mãe também morreu.
Solange, esse era o nome da moça; Que tinha feito amizades com um velho senhor, que também era muito doente, e vendo e ouvindo o sofrimento daquela moça resolveu ajuda-la, convidando-a para lhe fazer companhia, em troca lhe pagaria um bom salário, sem discutir ela aceitou, e foram os momentos mais felizes os que passou com o seu amigo e agora patrão, mas parece que a felicidade andava maltratando aquela moça, pois num determinado dia o seu patrão e companheiro também faleceu.
Aquela moça não cabia em si de tanta tristeza e desilusão, mas tinha que voltar a morar na sua velha casinha, agora sem seus pais para lhe fazer companhia, mas ela não desistia de viver; E foi numa certa manhã que teve uma surpresa, chega na sua porta um oficial de justiça colhendo seus dados para lhe entregar um testamento, testamento esse que foi deixado por seu amigo que ela cuidava até a morte, era uma fortuna em bens e dinheiro.
Sem saber o que fazer com tanta riqueza, foi procurar o seu antigo patrão, que também era amigo dos seus pais, ele lhe ensinou que havia paises desenvolvidos na área da cirurgia plástica, e deu varias dicas para a moça, que não perdeu tempo e correu atrás do seu destino.
Alguns anos depois ela voltou, mas não foi reconhecida por ninguém, também fez questão de não se apresentar, pois tinha em mente fazer uma vingança com cada um dos seus colegas, que um dia lhe pisou.
No clube onde seus antigos colegas frequentavam, ela fez questão de fazer ponto marcado.
Agora era uma linda moça, rica e com muita raiva pronta para explodir, faz amizades com seus antigos colegas, dá mole para um, dá mole para o outro, que ambos eram comprometidos com as duas moças, não foi difícil ela roubar os dois namorados das moças, e de quebra fez os dois brigarem várias vezes, por quererem ela, a moça aprontou poucas e boas com os quatro ex-colegas, quando percebeu que já havia vencido a parada, apresentou-se, deixando uma tremenda inimizade entre eles e elas, e foi agora curtir a sorte, que para ela sorriu.

(Esta história é ficção, e qualquer semelhança, terá sido mera coincidência).
Antonio Hugo
Enviado por Antonio Hugo em 03/03/2006
Código do texto: T118113
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Antonio Hugo/ site: www.antoniohugo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Antonio Hugo
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 59 anos
3870 textos (257163 leituras)
185 áudios (36329 audições)
9 e-livros (7402 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:21)
Antonio Hugo

Site do Escritor