Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Contos Aleatórios

O telefone virou meu arquiinimigo, que ri da minha aflição e não atende aos meus apelos, permanecendo em silêncio.

Os dias se arrastam sombrios, sem notícias suas, sem ouvir teu sorriso, sem ler seu bom dia!

Tua ausência me afoga em mar de solidão, reduzido a uma alma que se olha num espelho sem reflexo.

Nossa cama, cúmplice de pousos suaves em noites de duelos alados, jaz inerte.

No entanto, recuso-me a aceitar o açoite da saudade. Saudade é para quem não voltará. Saudade não cabe aqui.

Permito-me apenas sonhar, em voltar a enlouquecer em alvoradas de beijos e passear olhares ibéricos sobre o litoral do teu continente.

Enquanto tu não vens, sonho com teu vinho gelado servido em línguas e confesso minhas paixões artesãs a minha irmã Lua!
Marco Romano
Enviado por Marco Romano em 17/03/2006
Código do texto: T124456
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marco Romano
Piracicaba - São Paulo - Brasil, 48 anos
86 textos (4596 leituras)
1 áudios (80 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 11:02)
Marco Romano