Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Chego mais cedo em casa.

- Ahn. Você já chegou?
- Sim. A janta está pronta?
- Não... Mas que droga! Fecha essa porta pelo menos.
Fecho a porta.
- E o que vai ter de janta?
- Frango e arroz.
- Como sempre.
Sento à mesa.
- A mesa está pronta?
- Sim. Já pode vir.
- Não vem me ajudar?
Vou ajudá-la.

Sentamos à mesa; dois pares de tudo.
- Arroz.... e frango.
- Frango... e arroz.
-  Pode comer, amor.
Silêncio.
- O que fez hoje?
- Trabalhei, e você?
- Trabalhei também.
Silêncio.
- Mamãe morreu.
- Está brincando!?
- Não.
Queria ajudá-la.

Abaixei os olhos.
- Morreu de quê?
- Estupraram, e depois mataram.
- Há quantos dias?
Peguei mais suco.
- Não me lembro.
- Tente se lembrar.
- Mas não consigo.
Peguei mais suco; derrubei.
- Merda de jarra.
- Presta atenção, seu tapado!
- Ora, não me encha.
Cai o copo e se quebra...!

                                                                      Calamo-nos.
Bruno Portella
Enviado por Bruno Portella em 17/05/2006
Reeditado em 17/05/2006
Código do texto: T157698
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Bruno Portella
São Paulo - São Paulo - Brasil, 30 anos
15 textos (1705 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 09:55)
Bruno Portella