Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Me perdi em teus braços

Começou tudo como uma brincadeira,queria apenas me sentir desejada,já que estava meio daixada de lado por um outro alguém.
Começamos a conversar sem malícia no olhar,mas um desejo obscuro de te beijar me fazia sorrir.Quando lia as palavras no papel,carinho em cada linha e as frases que diziam que uma paixão despertaria.
E do papel passamos para o celular,agora mais perto de ti estava,sua voz ecoava em meu ouvido e mais sorrisos dava.
Então te encontrar último passo para a brincadeira acabar,nos encontramos,havia luar,tua pele encostou na minha,teus lábios nos meus depois foi só me apaixonar pelo toque teu.
E aos teu s encantos me rendi,conquistador apenas me iludi.Acreditei que um dia poderia te amar,talvés conto de fadas,mas sonhei enquanto tua boca beijava.
Os carinhos me faziam seguir adiante não tinha medo de ser feliz,pois ela estava ali em teus braços que por muitas vezes me aninhei e nada poderia ser melhor do que viver os momentos que passei.
Andavamos de mãos dadas,sorriamos por nada,alimentavamos uma paixão e só restou a dor da ilusão.
Com o seu jeito carinhoso,atencioso ia aos poucos conquistando o seu lugar em meu coração.Descobriamos juntos a felicidade em pequenos gestos que indicavam um futuro ao seu lado,mas um dia partiu para não mais voltar,sem motivo algum desapareceu do meu olhar.No momento tudo havia escurecido,não pude evitar chorar,meu peito se apertou,sufocou meu sonhar.
Tive que engolir minha felicidade e vi meus sorrisos voarem ao vento junto com tuas palavras de amor,ficou apenas o sofrimento e a lembrança de teu rosto que o tempo apagará deixando marcas e lamento,por não voltar.
As perguntas ficaram sem respostas,me sinto perdida ainda não consegui organizar minha vida bagunçada pela passagem do turbilhão de mentiras e desilusão.
Preferia muitas vezes que meus olhos olhassem,mas não enxergassem,assim me enganaria achando que um dia poderias voltar pra mim.
Complicado fingir,sorrir enquanto a alma chora.Perdidamente apaixonada sabendo que fui enganada,mas no pensamento não consigo retirar o perfume que ficou pelo ar,me fazendo recordar...recordar...recordar.
Borboleta da noite
Enviado por Borboleta da noite em 24/05/2006
Reeditado em 26/05/2006
Código do texto: T162243
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Borboleta da noite
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 30 anos
320 textos (14225 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 12:32)
Borboleta da noite