Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A história do morto de novo de novo vivo

Incrível, o cara viveu mais uma vez. Todas as apostas contra, nem mesmo ele contava com isso, claro, morto que estava. Não é que ei-lo aí saltitando, assoviando e sorrindo como se fosse a coisa mais natural do mundo re-ressuscitar. Inda mais nessa nossa época, onde o otimismo é artigo de luxo, ou no lixo, como o vosso pessimismo quiser.
Deu-se assim: não é que a princesa, a mesma responsável pelas duas mortes do nosso herói, resolveu usar seus poderes para ver se funcionava trazê-lo de volta e deu certo.
Agora segue flanando, dois dedos acima do chão, flutuando sim, mas baixo, pra não cair de novo e fundo, mais fundo e dolorido e fatalmente para sempre sem nunca mais querer voltar nem que um contêiner de princesas faça piquete na porta da tumba...
Mas desta vez não tem erro, ele diz, a morte que morra à míngua, que a vida faz tanto tempo que nunca tinha sido tão boa.

(PARA ENTENDER MELHOR, LEIA O CONTO "OS DOIS DIAS", DO DIA 10.08.2006)
aluísio de paula
Enviado por aluísio de paula em 12/09/2006
Reeditado em 12/09/2006
Código do texto: T238758

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citar autor e link para o original. Link para www.recantodasletras.com.br/autores/olhodalua). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
aluísio de paula
Curitiba - Paraná - Brasil, 43 anos
700 textos (50951 leituras)
8 áudios (1116 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 16:12)
aluísio de paula