Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONTOS MINIMALISTAS

A FESTA

Música. Convidados. A decoração fora planejada com esmero, conforme o gosto de Daniela. Uma montanha de presentes. A família, os amigos, a banda de rock mais famosa do país já estava no local. O vestido branco. Tudo perfeito.
O telefone. Daniela desfaz o penteado, troca o vestido de festa pela calça ‘jeans’ e foge.


VARIAÇÕES
O curandeiro africano morreu. Uma multidão se acotovelava em volta da cabana. No mesmo instante, muitos juraram ver um leopardo deslizando para fora da casa.
Alegria e som de tambores.


CAMINHOS
O menino estava com dois meses. O vento zunia entre as frestas do casebre, a enchente levara quase tudo, menos a fé. A mãe aquecia a criança com mãos ásperas e rachadas do frio. Uma vizinha, condoída, ofertou agasalhos, o bebê foi enrolado num puído casaco de lã; seus pequenos olhos já espiavam o mundo.
Cinqüenta anos após, brilhará um grande estadista.


A ESPERA
Eles virão. Pensa a anciã, enquanto perfura o tecido com a agulha; obediente, segue a linha verde-musgo, desenhando o pequeno caule que nasce do fundo neutro. As fotos espalhadas e sorridentes atestam sua lucidez.
A campainha. Sobressalto. A agulha penetra no dedo. Não sangra, pele encouraçada. A mulher de branco abre uma maleta. O bordado continuará.
Rosa Dias
Enviado por Rosa Dias em 07/10/2006
Código do texto: T258588
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rosa Dias
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 59 anos
39 textos (6685 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 18:04)
Rosa Dias