Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A verdadeira amizade não se quebra

Jó era um rapaz que achava que tinha vários amigos, ele tinha uma bela aparência, trajava-se caprichosamente e ostentava fina elegância. As mulheres que o conhecia lhe davam muita importância.

Mas não era somente isso, ele também ganhava a simpatia dos homens. Jó tinha o dom da palavra, mas atrás de sua aparência externa e intelectual não espelhava no seu íntimo o que ele era realmente. Atrás de algumas pompas que mostrava em ter, escondia muita mancha.
 
Sua palavra demagoga era sempre guarnecida de brilho, porém seus atos eram sempre cobertos. Um dia ele conheceu Lin. Jó conseguiu conquistar seu coração.

Lin era mais velha que Jó e, ao contrário dele era bem mais simples e o principal... Sentia-se feliz como era. Não era nenhuma intelectual, mas tinha a sabedoria da vivência.
 
Lin amava profundamente seu amigo, conhecia cada defeito e o aceitava como era e, apesar da ostentação que Jó fazia de si mesmo ela achava que com tempo ele acabaria por perceber por si só e aceitar-se mais como era realmente.

O tempo passava e, cada vez mais ele elogiava a amizade que havia entre eles. Lin acreditava no seu sentimento de amizade. 
 
Um dia Jó encontrou uma nova amizade esquecendo-se Lin e tudo que a amizade  de ambos representou um dia. Lin se entristeceu e vendo-se esquecida, partiu para outra cidade pensando que assim esqueceria Jó, mas ela se enganou, pois para onde ela ia levava em seu coração a imagem de Jó e as lembranças dos momentos felizes que tiveram junto.
 
Um dia ela encontrou o mestre Nepal e ao revelar sua triste história o mestre lhe disse: Nem sempre as coisas vistosas da vida são as inseparáveis companheiras...

Há alegria que dura um momento, há tristezas que duram séculos. Por outro lado as ilusões se apagam e nada deixam atrás de si.
 
Muitas amizades e amores são como as rosas delicadas, são atraentes, mas tombam depressa, desfolham-se rapidamente ao vento mais leve.

Os espinhos que acompanham que sustentam sua beleza ferem picam, porém permanece nos galhos da roseira, á espera de novas flores, insensíveis aos ventos e ao mau tempo.
 
Se teu amigo diminui o valor de sua amizade tente esquecer... A verdadeira amizade não se quebra, ela não escolhe manhãs radiantes e nem noites tormentosas, em todas as circunstâncias da vida, a verdadeira amizade é a mesma. Já disse um famoso rifão, com muita sinceridade, que se conhece o amigo certo nas horas incertas.
 
E bom refletir sobre isso...
 
“Amizade que se fundamenta sobre qualquer interesse não é amizade. Ela desaparece enquanto não desaparecem suas segundas intenções.

Quando a amizade é verdadeira ela tem como florir entre os espinhos, porem quando amizade tem mais espinhos do que flores, tanto o amor e a amizade estarão fadados a morrer”.


21/10/2006
SBernardelli
Enviado por SBernardelli em 30/10/2006
Reeditado em 08/02/2014
Código do texto: T277194
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (SBernardelli - www.sbernardelli.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
SBernardelli
Caraguatatuba - São Paulo - Brasil
912 textos (290157 leituras)
25 e-livros (11513 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:17)
SBernardelli