Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RAZÃO DE SANGUE

_ A senhora queria matar a criança. Defenestrou-a.
_ Não, senhor juiz, não fiz isso. Só atirei a criança pela janela.
_ Deixou a criança crescer na sua barriga para então jogá-la pela janela.
_ Eu não queria a criança
_ E daí, resolveu matá-la.
_ Não queria matar.  Mas não queria a criança
_ Como praticou o aborto?
_ Não fiz isso. Tomei chá de buchinha-paulista. A criança saiu.
_ Abortou a criança e jogou-a no ribeirão.
_ Não. Joguei-a pela janela logo que a aparei. A criança caiu no ribeirão.
_ E o pai? Também não queria a filha?
_ Não tinha pai. Nem avó, nem tios. Ninguém viu a barriga nem ninguém sabia da criança.
_ Mas, a criança saiu de sua barriga.
_Saiu. Porém, não a queria. Depois, foi o sangue. O sangue que desceu pelas minhas pernas me revelou.
................................
_ A ré fulana de tal, indiciada nos autos do processo X, está condenada a tantos anos de prisão. Regime fechado.






Terezinha Pereira
Enviado por Terezinha Pereira em 02/10/2007
Código do texto: T677451
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Terezinha Pereira
Pará de Minas - Minas Gerais - Brasil, 68 anos
124 textos (55526 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 02:13)