Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


No auditório, os homens foram sentando, todos nas primeiras filas. As mulheres, do lado de fora, conversavam e bebiam café. A palestra ia começar em instantes. Comentava-se que o palestrante era homem ilustre, expert no assunto: a solidão no mundo moderno. Um solitário fumava a um canto, o olhar apagado, a pele do rosto esticada e pálida.

O palestrante chegou. Ao fundo, uma orquestra invisível atacou fortune plango vulnera. Três minutos de silêncio, a música intensa. O público aguardava. A orquestra cessou e o palestrante, alto, magérrimo, em roupas negras, sentou-se. Um relógio invisível martelava os segundos. Depois de um tempo, alguém tossiu; uma mulher suspirou; outro homem pigarreou, ansioso.

O convidado se moveu. As cabeças se agitaram, atentas. Retirou de uma pasta um enorme espelho e o abriu perante a assistência. Mirou-se por instantes, ajeitou os cabelos engomados e com um piscar nervoso dos olhos, retirou-se.


Ouviu-se de novo a invisível orquestra. No espelho, os rostos brilhavam, imóveis, quietos, solitários. Lá fora, o homem apagou o cigarro e foi embora, sem sequer notar que a palestra terminara.

 
alexandre gazineo
Enviado por alexandre gazineo em 12/11/2007
Reeditado em 29/05/2013
Código do texto: T734162
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Alexandre Gazineo (www.alexandregazineo.com)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
alexandre gazineo
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 56 anos
295 textos (95080 leituras)
2 e-livros (1207 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 19:06)

Site do Escritor