Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Quadro

Ola que bom que veio! Tenho uma estória para você...

Nossa estória começa com uma linda e bela galeria de quadros onde um homem vinha apreciá-los todos os dias. Em um dia qualquer, daqueles que não se sabe o porque do Sol brilhar tão vivo e belo.Um dia lindo e vivo exatamente como aquele que nos conhecemos, lembra?Eu não me esqueço! Você  ainda tinha cabelos louros, mas seus olhos, ahhh teus olhos! Estes já brilhavam o universo neles!
Pois bem nosso amigo que já havia se dado a ver todos os quadros daquela galeria, e neste belo dia, como aquele em que nos conhecemos! Encontrou-se com um quadro diferente.
Vou descrevê-lo: uma linda mulher sentada, de pés descalços, vestindo um lindo vestido branco, ela tinha cabelos castanhos como os seus, um sorriso vivo e perfeito com o seu, ele quase poderia traduzi-la naquele instante, como a face do amor! Ela parecia receber louvores de toda a natureza em um lindo jardim em meio a flores e um lindo passaro que voava e parecia beijar seus dedos...Toda aquela atmosfera que o artista conseguira imortalizar naquele exato segundo servira apenas como fundo para que ele tomasse ciência de que aquele todo era uma conseqüência dela!Ela a linda musa parecia cantar uma canção audível apenas pelo coração. E o dele ouvira a tal canção!
Ele então passou a visitar o quadro todos os dias, cada dia descobria um detalhe diferente uma forma no sorriso que a deixava com ares de MUSA, um olhar brando de paz e boa índole que parecia abrilhantar tudo a sua volta. Mas vez outra um olhar seria de quem não veio ao mundo para ser levada e sim para levar. E com o passar do tempo ele já sabia que estava tomado totalmente em sua essência, ele já amava aquela linda mulher, eu disse amava!
Ele desejava a ela o como e onde estivesse, existissem em harmonia com seu lindo coração!
O todo dos seus desejos fossem apenas atendidos onde quer que ela fosse e estivesse.
Ele ate mesmo desejava que ela estivesse naquele segundo, sim! Aquele da pintura! Por toda a sua vida não como apenas um momento único, estático! Mas com a alegria que pelo olhar da linda musa lhe cobria a alma!_ _ _ _
Ao passar dos dias ele cada vez se sentia mais próximo àquela cena, já conhecia os ares de sua musa ela já não estava mais somente sentada ao jardim contemplada pela linda natureza. Sua ligação tinha se tornado mais forte que as linhas de espaço que ligava a ambos. Ele o apaixonado enamorado vertia ondas de felicidade apenas em saber que sua musa lhe sorrira uma fração de segundo daquele dia inteiro o qual ele se dava a observá-la. Ela ignorando sua limitada forma de lânguida pintura libertara - se! Já tinha um universo inteiro dentro de seus olhos, viva como as belas e fortes forças da natureza, linda, meiga, amiga principalmente de si mesma! Ela descobrira o mundo por dentro de si mesma! Era alguém com sonhos como uma menina que ainda espera o mundo lhe mostrar mais de um SOL. Ela adquiria assim a determinação dos sonhadores que sabem ser o alimento do mundo e principalmente dos que vivem a sua volta. Ela, a musa! Havia se tornado uma rainha! Digna apenas de um reino e principalmente de um rei a sua escolha e altura. Em contrapartida a meiguice e atitude de seu coração já a colocaram como o centro de um enorme ciclo de harmonia e felicidade, a capacidade de amar a vida lhe servia de combustível.
 E ele caminhava ao lado dela, mas sem ser ouvido ou visto... Ao menos era o que ele ainda ouvia de sua forte consciência que como um severo acusador, lhe teimava em retirá-lo de seu novo universo, sob a acusação de insanidade total! Mas ele não se abatia apenas seguia movido por aquela força linda e mágica, a certeza de saber que naquele lindo universo onde sua musa florescera, ele se fazia presente pelo menos pelo amor que o agraciara,  e em seu íntimo um desejo...
Nascido do embate o entre o real e imaginário, o permitido pela realidade e o insano! Filho destas duas mães tão distantes, seu coração apaixonado lhe contara o tal segredo. Se vencer as linhas do espaço já não seria possível, então criando novas linhas que fossem iguais àquelas, quem sabe não se encontrariam? Quem sabe? Ele sabia.
Deu-se a imaginar como seria seu portal. Atirou-se a coleta de tudo que fosse necessário a sua cruzada. A tela alva como a alma de sua amada. As cores seriam as mais intimas e vivas mas também ao seu gosto. Seu estudo e conhecimento da arte lhe favoreciam! Sua imagem, já viva em seu coração! Seria a sua de entrada naquele jardim, indo ao seu encontro... Onde  ela esteve no primeiro segundo de seu universo sem conseguir imaginar outra forma de saudação se não o colo afeto e único de sua enamorada musa.
Em 12 semanas de trabalho estava pronta sua passagem, seu portal. Tons e sombras idênticas. Ele vencera. Alcançara seu olimpo! A linda e amada lhe seria, afinal, sua!
Colocara, lado a lado, em sua frente universo e entrada! Suas faculdades não lhe faltavam, ele estava certo que algo seria lhe dado por ter amado assim uma alma linda e viva!
Ele se sentou e esperou por sua amada, e neste momento de espera lhe veio como seria sua caminhada ao lado dela. Como seus frutos seriam agraciados por tão linda e bela mãe, como seria um privilegio dividir com aquela alma nobre e única, uma vida inteira de felicidades e conquistas apenas porque para ela, sua musa! Seriam inevitáveis tanto as conquistas como as felicidades! E como um ciclo da natureza perfeita e imaculada em sua força ele seria feliz em fazê-la feliz por toda e completa eternidade! Dela seria presente um gato chamado Garfield, mas não apenas com nome completo de Sir Alfred Nobel Garfield! Seriam dela, com todo grado, horas de sua habilidade em lhe construir um lindo coreto no jardim de sua casa, somente para vê-la dedicar-se as suas letras em meio ao que mais lhe fizesse bem, a tão presente natureza, que desde o primeiro momento de seu encontro para sempre lhes serviria de elo.
E em meio a estes lindos devaneios! Tão reais que ele, o nosso enamorado amigo!podia ate sentir o perfume de notas florais que sua amada levava ao mundo.Em sua mente entorpecida pelo sono uma impressão de uma leve e amoroso afago em seu rosto, um afago de quem simplesmente desejava lhe retribuir algo. Nesse segundo seus olhos se abrem em tom de tristeza e saudade, despertos pela presença tão forte e que ali não se achava mais. Em sua mão uma taça de vinho que o acompanhara em sua espera e na outra, uma rosa...
É quando somos arrebatados a nossa galeria num mesmo dia ensolarado e vivo, como aquele que nos conhecemos! Lembra? E nesta galeria de pé uma linda moça de olhos de universo, labios desenhados pela propria perfeiçao, cabelos morenos como noite, pele alva como dia claro, num lindo vestido branco! Linda! Apenas como o amor pode ser! Olha silenciosa e demoradamente um quadro onde um homem sentado, com uma taça de vinho em uma das mãos e na outra uma rosa para qual olha o mais saudoso e triste olhar que ela, a linda moça! Jamais havia visto. Um olhar tão profundo que já fazia sentir parte dele, mas não parte de um único ponto ou espaço, este olhar lhe fazia sentir-se parte de um universo. Um universo infinito e particular.

carinhosamente
vendetta
CLT
Enviado por CLT em 07/12/2007
Código do texto: T768088
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
CLT
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 40 anos
97 textos (6317 leituras)
1 áudios (153 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 00:48)
CLT