Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

 

O ENCONTRO...



Olhava a vida distraído ...
De repente senti-me atraído
Por ela e prometi a mim mesmo:
tem que ser minha...
Como o coração nos arma muitas ciladas
não quis manifestar, de plano, meu plano...
Perscrustrei-a demoradamente...
Tão segura de si; bela; mui bela
Como se fora Branca de Neve
Enquanto eu, da descendência de Frankstein,
tendo como ofício ser almocreve sem nunca ter feito greve
resistir à tentação, quem há-de, hein?
Com sua suavidade em meio a
lugar tão inóspito...
Se algum dia teve pressa
era amiga da perfeição...
Pus-me a refletir:
Por que nós, em meio a milhares e até milhões de
pessoas; animais ou objetos nos detemos em apenas um?
Ficara atraído pela beleza e, como se diz na gíria,
mergulhei de cabeça.
Num gesto ousado passei-lhe a mão, porém ela se manteve indiferente
Como a dizer-me: "vai em frente porque deste mato não sai coelho"...
O verbo desistir não consta do meu dicionário...
Já então passei-lhe a mão com mais suavidade
e por que não confessar que num gesto mais atrevido
tentei puxá-la para meu corpo com orgulho ferido?
Ela se mantinha irredutível, mas não me venceria, pensei.
Se tudo que é muito fácil não tem graça eu, de pirraça,
acabaria vencendo aquela couraça sem usar trapaça
Outras tentativas vieram e acabei vencendo-a pelo cansaço
Cingi-lhe em meus braços e me senti devasso
Depois de tanto resistir não houve resistência...
Assim, como é moda hoje, "ficou" comigo logo
na primeira noite. Nos dias seguintes notei que
ela estava menos exuberante...
Depois da posse, sobretudo quando é precoce,
qualquer defluxo é tosse...
Observei, ademais, que ela perdera o viço e já não exercia mais feitiço
Até a sua cor mudara: de alva como a neve
tomou uma coloração meio amarela...
Assim, como poderia amar ela?
Como não sou Vadinho ou Teodoro,
que gostavam tanto da cor de canela
da Dona Flor, resolvi, por cautela,
separar-me dela para não criar querela
embora, hoje, pensando bem, quero ela...
Se era preciosa e deixou de ser a culpa
foi minha, pois, certamente, em qualquer
lugar será rainha...Eu...errei...


Nesta data faz exatamente um mês que, com
muito esforço, consegui tirar uma linda
pedra na principal corredeira no alto da
Serra da Canastra, na nascente do rio
São Francisco, em São Roque de Minas.
Bem próximo dali há um canyon onde
é formada a Cachoeira Casca d`Anta,
seguramente a mais imponente dentre as
67 existentes, com 97m de altura.
Ela estava incrustada entre duas enormes
pedras. Tive que mergulhar umas dez vezes,
mas realmente estava muito profunda e, num desses
mergulhos cheguei a arranhar a... perna...
Em condições mormais não se explica por que
despender tanto esforço para retirar uma pedra,
do tamanho de um sabonete, das profundezas da
corredeira quando, a minha volta, havia milhares
em tudo semelhantes. Mas o desafio faz parte da
vida, senão a gente morre...





nvelasco
Enviado por nvelasco em 27/02/2006
Código do texto: T116879
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
nvelasco
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil
83 textos (2620 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 04:13)
nvelasco