Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UM AMOR DIFERENTE/ I V

ATENÇÃO:SE DENTRO DE VOCÊ EXISTIR ALGUM PRECONCEITO, NÃO LEIA


   Outra vez o Mauro ligou, Rangel já não estava tão nervoso como antes, Mauro avisou que tinha que levar o carro em uma borracharia, para concertar o problema, Rangel penas  falou que estava tudo bem, poderia esperar o amigo sim, caso fosse demorar muito Mauro ligasse avisando que ele pegaria um táxi de volta para casa.
  Ricardo um pouco indiscreto perguntou se o Rangel estava com algum problema Rangel respondeu que quem tem amigo irresponsável sempre tem algum problema, mais mudou logo de assunto para não deixar um clima chato entre os dois,
  Ricardo perguntou se o Rangel não estava afim de ver  mais um filme com ele, já estava vendendo os ingressos das ultimas cessões, ele estava sentindo que o papo com Rangel estava bom, mais preferia ficar distante de olhares, Rangel meio indeciso aceitou, desta vez já não iria enfrentar a solidão no escuro do cinema, na verdade eles não queriam saber do filme, mais sim ficar mais reservados, a sós.
   Os dois na fila Ricardo lembrou Rangel que foi ele quem pegou seu dinheiro no chão que caiu enquanto ele contava os trocados na carteira, Rangel deu um sorriso e falou que nem lembrava que tinha sido o Ricardo que tinha deixado cair o dinheiro, Ricardo falou que ele não tinha como lembrar, pois nem na cara dele o Rangel olhou.
  Ricardo se afastou um pouco, enquanto o Rangel aguardava a vez na bilheteria e foi logo comprando balas, pipocas e refrigerantes, assim que voltou Rangel falou que não precisava, mais o Ricardo afirmou que precisava sim, e comprou o refrigerante da mesma marca que o Rangel tinha comprado antes, então compraram seus ingressos, e esperaram por pouco tempo a chamada da próxima sessão.
  Rangel já estava ai lado do Ricardo mais a vontade, entraram os dois na sala, procuraram um lugarzinho  reservado para ficarem  mais a tranqüilos e assim fizeram, sentados os dois começaram a rir, lembrando da sessão anterior, como tudo aquilo pode acontecer para que os dois pudessem  se conhecer.
  Já não tinha muita gente na ultima sessão e os que ali estavam presentes não estavam nada se interessados com o que estava acontecendo naquela sala, entre dos jovens, até porque eles eram muitos discretos.
  Rangel sentia um calor invadir seu corpo, sua boca salivava muito, suas pernas tremiam, era uma sensação muito estranha, já havia conhecido sim outros rapazes, mais era apenas ficar e mais nada, depois daquilo nada mais acontecia. Mais perto do Ricardo estava sendo diferente,não saberia com palavras explicar.
  Um sentado perto do outro,Rangel com a respiração forte, sentindo seu braço tocar no braço do Ricardo,de repente Ricardo pega na mão do Rangel e seu coração disparou , Ricardo perguntou se ele estava nervoso pois sua mão estava suada, Rangel disfarçou e falou que seria por causa do calor, mais estava na cara que era desculpas, estava uma noite de garoa e de frio,o filme já não tinha mais importância, o que estava sendo bom e mágico naquele momento era a descoberta dos dois, assim ficou um pondo pipocas na boca do outro,ali naquele momento para aqueles dois, nada era proibido,parecia que lá fora não existia uma sociedade, de mente pequena cheia de preconceitos, então não fazia questão nenhuma de dividir com o mundo, aquele sentimento bom, afinal. Não estavam roubando, nem matando e nem cometendo crime algum, apenas vivendo um sentimento diferente, que se dane a sociedade preconceituosa.
  Tudo estava bom naquele momento, a troca de experiências, o conhecimento, a companhia um do outro, Rangel falou que talvez precisasse sair cedo, pois tinha que pegar um táxi se o amigo não voltasse logo com o carro, mais o Ricardo foi logo oferecendo em levar o amigo para casa, torcendo que o amigo do Rangel não viesse  busca-lo, assim o tempo foi passando, mais o Rangel  tinha esquecido de desligar o celular ,o Mauro então ligou avisando que já estava dentro do shopping, Rangel  falou baixinho do telefone e avisou que já estava saindo, e assim fez, sem muitas palavras falou para o Ricardo que tinha que ir, Ricardo  ficou parado olhando a reação ro Rangel que saiu sem mais e nem menos da sala, apenas apertando sua mão como se aquilo não  lhe representasse nada.
  Ricardo então saiu bem atrás do Rangel e seguindo ele pelos corredores do shopping  avistou Rangel indo de encontro com um cara, passou muitas coisas  pela cabeça dele, mais não queria acreditar em nenhuma, apenas observou um pouco de longe a cena parecia que o Mauro estava um pouco alterado, e o Rangel estava nervoso, então aos poucos ele foi se aproximando, para saber o que estava acontecendo.

Parte/4/Brione.
BRIONE CAPRI
Enviado por BRIONE CAPRI em 29/03/2006
Código do texto: T130541
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BRIONE CAPRI
Guarulhos - São Paulo - Brasil, 32 anos
1422 textos (66563 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 20:04)
BRIONE CAPRI