Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UM AMOR DIFERENTE/ I X

ATENÇÃO:SE DENTRO DE VOCÊ EXISTIR ALGUM PRECONCEITO,NÃO LEIA


 Depois que passou algumas horas o telefone tocou, era o Ricardo avisando que já tinha chegado em casa,e dizendo coisas por telefone que quando estavam juntos não teve coragem de dizer ao Rangel, com as declarações  do Ricardo, Rangel foi ao delírio, então estava tudo acontecendo muito bom, parecia que o Rangel vivia com conto de fadas, ele nunca imaginou que um dia pudesse viver e sentir um sentimento tão bom por alguém, começava mais uma semana, e o Rangel já não era mais o mesmo, não era estressado como antes, já não ficava de mal humor facilmente, todo mundo estava notando a mudança boa do Rangel, mas por mais que lhe enchessem de perguntas, ele não falava nada, apenas ria, feito um menino bobo, mas só ele sabia o que estava sentindo, era uma paixão muito violenta que estava explodindo dentro do coração, passou mais um dia de trabalho e outra vez o Rangel saiu correndo para casa, esperar o momento da ligação do Ricardo, para lhe contar como foi seu dia e também saber como foi o dele.
      E assim os dois conversaram mais uma vez pelo telefone, matando as saudades, assim foi o fim de noite do Rangel em casa.
      No outro dia o Rangel voltou para o trabalho e já estava contado os dias da semana para ver o Ricardo outra vez , trabalhou muito, justo naquele dia era um dia de bastante movimento na loja, ele não parou de atender os clientes que não paravam de chegar, e sempre procuravam o atendimento dele, por ser um rapaz muito educado e simpático com todos, já era por volta das cinco horas da tarde, quando o Rangel havia acabado de se livrar de uma cliente daquelas  que todo vendedor corre as léguas para não atender de tão chata, quando ele terminou de fazer o pedido dela, ele que decidiu tomar um copo de água quando escutou a gerente chamar para ele atender uma pessoa que estava lhe esperando.
      Quase xingando ele foi, saber quem era a pessoa, para sua surpresa era o Ricardo que estava dentro da loja lhe esperando, para voltarem juntos para casa, foi muita emoção ele não estava acreditando, vendo o Ricardo ali parado perto da porta sorrindo para ele, uma pena não poder lhe cumprimentar como desejava, mas se conteve pois estava no seu ambiente de trabalho, não poderia se expor ali, por mas que sua vontade fosse dar um abraço no Ricardo bem forte, seguindo de outras coisas mais, perguntou ao Ricardo porque aquela loucura como ele descobriu o endereço da loja, Ricardo deu uma risada disfarçada e falou que nunca mais ele iria fugir, depois falou que ligou na casa dele e o Juvenal passou o endereço queria lhe fazer aquela surpresa.
   Rangel conversou com o Ricardo e pediu para ele esperar pois faltava pouco para a loja fechar, pediu que ele ficasse na lanchonete que tinha bem em frente no outro lado da rua, e assim ele fez, as meninas vendedoras começaram a encher a paciência do Rangel perguntando quem era aquele amigo  gato dele, se tinha jeito de ele apresentar o Ricardo para elas, Rangel ficou sem saber o que responder, mas falou que da próxima vez apresentava o Ricardo, então todas ficaram eufóricas , mal sabia elas do segredo daqueles dois. Rangel sentiu um pouco de ciúmes, mas não poderia fazer nada diante das meninas , não queria que elas percebessem nada, sobre a sua amizade intima com o Ricardo.
      Na loja onde o Rangel trabalhava existia mais um rapaz que tinha os mesmos gostos de que ele, então percebeu logo que o Ricardo não era apenas um simples amigo do Rangel, mas ficou calado, apesar de ser muito aberto com o Rangel e o Rangel com ele, não quis comentar nada, apenas ficou observando, chegando a hora de fechar a loja de todas irem embora, Everton no vestuário apenas soltou uma indireta para o Rangel , como uma brincadeira , Rangel entendeu bem, mas não fez nenhum comentário sobre a brincadeira do Everton, se despediu dos amigos e saiu apressado para onde estava o Ricardo.
    Seguiram juntos para a casa do Rangel,tudo entre os dois era só emoção e alegria, não existia maldade entre aquelas duas criaturas, que só sabiam falar de amor, chegando na casa do Rangel, o Ricardo trouxe um presente simples, mas para quem estava vivendo aquele conto de  magia seria a melhor coisa deste mundo, Ricardo trouxe para o Rangel, uns brigadeiros  que ele tinha visto vendendo numa loja  dentro da estação de metrô, Rangel derreteu-se todo com aquele gesto carinhoso do Ricardo, agradeceu fazendo ele sentir o gosto de brigadeiro em sua boca.
    Estavam envolvidos por uma gostosa sensação de ter alguém para cuidar um do outro, estavam vivendo um sonho, e deste sonho o Rangel tinha muito medo de acordar, Ricardo perguntou sobre o Mauro, Rangel falou que fazia tempo que ele não aparecia apenas tinha só ligado, mas já era de costume os sumiços do Mauro, no mínimo estava envolvido com alguém, Ricardo ficou preocupado se o Mauro não tinha gostado dele, Rangel respondeu que apenas o Mauro era um cara meio irresponsável e um pouco esquentado mais ele era gente boa, apenas aquele dia foi cheio de acontecimentos.
      Os dois pediram um lanche por telefone tomaram e já estava chagando a hora de Ricardo seguir para a casa dele, depois de ficarem juntos mais uma vez, estavam satisfeitos  e felizes por mais uma vez  terem ficado junto um do outro.
       

         
Brione/09/parte
BRIONE CAPRI
Enviado por BRIONE CAPRI em 30/03/2006
Código do texto: T131244
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BRIONE CAPRI
Guarulhos - São Paulo - Brasil, 32 anos
1422 textos (66563 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 05:06)
BRIONE CAPRI