Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UM AMOR DIFERENTE/ X I I

ANTENÇÃO:SE DENTRO DE VOCÊ EXISTIR ALGUM PRECONCEITO, NÃO LEIA



    O domingo foi passando mas o Rangel não estava nada alegre, precisava ter noticias do Ricardo, saber como ele estava , se tinha chegado bem em casa,  muitas coisas bailavam em sua cabeça, era para ele aquele dia um domingo triste,nada tinha sentido, os amigos queriam passear com ele, mas ele não queria sair de casa de jeito nenhum, o Ricardo poderia ligar, ele precisava saber dele, o Mauro lhe chamou para dar uma volta no parque mas ele não quis nem saber, todos seus pensamentos era voltado para o Ricardo como ele estaria naquele momento, só ele sabia o que estava sentindo, um dor muito forte dentro do seu peito.
       E assim já estava passando o dia do domingo e Rangel sem nenhuma noticia do Ricardo cada vez estava achando muito estranho, chegou a noite e nada o mesmo silêncio, ele já não sabia mas o que fazer, estava sem vontades para nada, tudo aquilo que ele estava passando estava mostrando como o Ricardo estava sendo importante na vida dele, e a noite do domingo foi passando, e o Ricardo nada de ligar para o Rangel, e os amigos do Rangel preocupados com o estado do Rangel nada animava ele, nem a melhor piada de humor fazia ele abrir aquele sorriso que todo mundo achava lindo, Rangel estava mesmo muito triste.
      Ricardo havia prometido de ligar para ele, assim que desse, mas ele sabia que o Ricardo não costumava usar o telefone de sua casa, sempre quando ligava para ele era de um orelhão perto da casa dele, Rangel também não tinha o telefone da casa do Ricardo estava uma situação muito delicada, já era mais de meia noite o telefone da casa do Rangel tocou, por um momento ele pensou que fosse o Ricardo ,  depressa ele atendeu, mas era engano seu coração ficou mais apertado ainda, era uma ansiedade que não tinha cura, tudo aquilo só passava com a noticia do Ricardo que parecia que não iria chegar nunca.
        Estava deitado no sofá cochilando, pois estava muito exausto da noite do sábado e de tudo que tinha acontecido, o telefone mais uma vez tocou, ele atendeu com a voz desesperado, daquela vez não era engano era o Ricardo, Rangel notou que sua voz estava muito estranha, Ricardo quase não conseguia falar, e o Rangel estava muito preocupado estava quase gritando pelo telefone,  Rangel ficou mais nervoso quando falou que estava em um hospital, Rangel até achou que tinha sido por causa da febre, mas aos poucos o Ricardo foi explicando que antes de chegar em casa foi atacado por dois bandidos, que lhe surraram e machucaram muito ele, estava com a perna machucada,  naquela noite não consegui chegar em casa, ficou caído na rua até altas horas, até que alguém encontrou ele caído e avisou aos pais dele, Rangel ficou em estado de choque, Ricardo go falou que estava sendo medicado, e estava com a mãe, estava ligando do quarto do hospital onde ele estava, porque a mãe saiu um pouco para conversar com um médico, então resolveu ligar, Rangel estava chorando muito pelo telefone, Ricardo pediu que ele se acalmasse , para não ficar pior as coisas, mas estava sendo muito difícil o Rangel ter calma numa situação daquela, então ele falou que depois ligava, Rangel não conseguia falar mais nada sua voz travou, apenas escutou o Ricardo dizer que o amava e desligou.
      Rangel chorou muito naquela madrugada de domingo, seus amigos que estavam dormindo acordaram vieram consola-lhe mas nada adiantava , ele nem consegui perguntar em que hospital o Ricardo estava, parecia que Rangel estava vivendo um pesadelo, seu coração não estava enganado, Ricardo estava mal mesmo ele sentia.
     Rangel não acreditava que estava passando por tudo aquilo, era muito dolorido aquele sentimento, pensava com ele porque tinha que ser daquele jeito? Porque não poderia amar livre sem ser em segredos? Porque o homem que é filho da imperfeição poderia condenar um sentimento tão puro e tão verdadeiro? As vezes ele não sabia ao certo se diferente era ele ou o mundo, mas depois de ouvir alguns conselhos do amigo Juvenal ele foi se acalmando, sabia que com a fé tudo poderia se resolver, sabia que não lhe restava outra saída há não ser esperar por noticias do Ricardo.
  E assim foi chegando a segunda feira, nada para ele tinha graça, tudo que ele olhava parecia  esta em preto e branco, seu sorriso estava fechado, então ele seguiu para mais um dia de trabalho, muito triste, com a cabeça a mil, imaginado milhões de coisas, mas sentia suas mãos e pés amarrados diante de toda aquela situação, Everton notou que o amigo de trabalho não estava muito bem, pois aquela alegria toda do Rangel  havia sumido, Rangel era muito transparente, as pessoas que lhe conhecia percebia logo, se ele estava bem ou se estava com algum problema.
     Everton chamou o Rangel e lhe perguntou se estava acontecendo alguma coisa, Rangel sabia que poderia contar com o amigo, pois sempre dividia com ele seus segredos e assuntos pessoais, até porque ninguém ali no seu trabalho por mais que todo mundo gostassem dele, e ele de todos, iria entender ele melhor naquele momento que o Everton que também era especial, Rangel  se abriu com o Everton sobre tudo que estava acontecendo, Everton abraçou o amigo também lhe deu uns conselhos , e pediu paciência , pois também tinha certeza que tudo iria voltar ao normal, que o Ricardo iria procurar ele assim que pudesse, que seria melhor ele agir com cautela , pois era uma situação muito delicada, ele não poderia se expor e nem expor o Ricardo, Rangel ouviu tudo com atenção e agradeceu os conselhos do amigo, depois de ouvir aquelas palavras, teria mais um pouco de forças para enfrentar mais  um dia cansativo.

     
Brione/12/Parte

um beijo meu a todos que estão gostando,mandando e-mails, e comentando a história.
BRIONE CAPRI
Enviado por BRIONE CAPRI em 31/03/2006
Código do texto: T131545
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BRIONE CAPRI
Guarulhos - São Paulo - Brasil, 32 anos
1422 textos (66563 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:06)
BRIONE CAPRI