Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UM AMOR DIFERENTE/ X X I I I

ATENÇÃO:SE VOCÊ TIVER ALGUM PRECONCEITO, NÃO LEIA.



    O tempo foi passando e Ricardo e Rangel já não tinha mais duvidas queriam ficar juntos queriam se libertar das correntes do preconceito e da maldade, pois tudo que os dois viviam era puro e verdadeiro, diante dos olhos de muita gente de mente poluída, Rangel estava muito certo do amor de Ricardo e sabia que depois que eles fossem embora para outra cidade, tudo poderia ser diferente, todo aquele pesadelo acabaria, toda aquela perseguição pois sabia bem que não era justo ser condenados apenas por se amarem.
     Já fazia um bom tempo que Ricardo não estava mais indo na casa de Rangel pois estava tomando muito cuidado para não ser descoberto que os dois ainda estavam juntos, mas um certo dia ele decidiu matar saudades de um tempo passado que passar um dia de domingo todo ao lado dele tomar café da manhã e jantar juntos, mesmo sabendo que depois tinha que ir embora com o coração cheio de saudades, e tinha que levar uma boa desculpa para casa para justificar sua ausência.
       E assim ele fez, foi para casa do Ricardo e naquele dia decidiu dominar  a cozinha porque ele adorava cozinhar para o Rangel, que ficava sem por perto degustando um pouco da comida antes de ficar pronta para lhe dizer o ponto certo, e volta e meia Rangel sempre lhe abraçando e lhe fazendo carinhos, e assim passaram uma manhã de domingo agradável só os dois naquele apartamento, como se estivessem já treinando seus dias de casados em seu cantinho, depois de almoçarem  os dois  foram para o quarto de Rangel e ali houve uma explosão de desejos e sentimentos, estavam feitos dois bichos no cio, fizeram um amor como se fosse na primeira vez, entre beijos quentes e abraços.
       Depois do prazer adormeceram abraçados, como se naquele momento só existisse  eles dois, como se não tivesse o amanhã, como se não existisse o malvado do Gurgel, eram apenas duas criaturas que só queriam lutar pelo direito de escolher quem amar, apenas lutando pela felicidade, que por mais que fosse de uma forma diferente, mas estavam juntos e unidos sempre entre lágrimas e sorrisos, dormiram por volta de uma hora e meia, depois Rangel acordou com o barulho do som do seu quarto que ligou sozinho e estava tocando a música que ele tanto gostava, meio assustado ele achou que alguém tivesse entrado dentro de casa, e tivesse visto os dois juntos, mais olhou e viu que a porta do quarto continuava fechada, achando muito estranho ele ficou olhando o Ricardo que dormia um sono tranqüilo e distante de das coisas ruins da realidade do mundo.
      Rangel observando o corpo nu de Ricardo admirando sua beleza e a musica no ar parecia um momento mágico e as vezes ele se confundia se estava dormindo ou acordado, começou a beijar o corpo de Ricardo que sentindo sua boca tocar na sua pele nua foi acordando aos pouquinhos, com um sorriso lindo, como se por alguns minutos tivesse tido com os anjos, então Rangel abraçou o Ricardo e começou a falar que acordou com o radio tocando a musica preferida dele, Ricardo rindo falou que por mais que alguém conspire contra o amor deles, alguma energia positiva estava do lado deles, vendo que Rangel ainda estava nervoso começou a fazer carinhos nele para ele se acalmar.
      Sentados na cama começaram a escrever uma lista de tudo que precisava comprar para a casa que os dois pretendiam morar,Ricardo sempre discutindo com Rangel das coisas e como seria cada detalhes, finalmente os dois estavam cada vez mais envolvidos e sabiam que o destino havia trazido um e outro para serem unidos por aquele sentimento,já estavam decidindo até o dia quando riam começar a comprar as coisas juntos, Rangel sempre teve total apoio de seus amigos que morava junto com eles, o Juvenal era para ele mais que um amigo um conselheiro, uma pessoa que sempre estava com seu ombro para lhe oferecer quando ele estava triste inseguro, para o Rangel ele era como se fosse mais que um irmão alguém muito especial, até o Mauro ele gostava de ouvir as besteiras dele, porque sempre que ele estava só em casa pensativo Mauro vinha com as palhaçadas dele fazendo ele rir muito, a Elaine era como se fosse uma madrinha daquele romance, ela sempre estava preocupada com o Rangel, como ele estava se sentindo sempre estava orientando muito ele, que as vezes por ser ainda não novo apesar de amar tanto o Ricardo ele ainda se sentia meio inseguro para enfrentar os problemas de uma vida a dois, porque ele sabia que nem tudo seria um mar de rosas.
      Ricardo depois deste domingo agradável ao lado de Rangel foi embora, como das outras vezes, os dois haviam combinado de no fim do mês já começarem a fazer suas primeiras compras para sua casa.
Rangel voltou a ser no trabalho aquele rapaz alegre e de bem com a vida com todo mundo, sua felicidade parecia contagiar todos que estavam em sua volta, o Everton seu amigo intimo sempre lhe dando forças e conversando sobre também suas paqueras, Rangel tinha sempre ao seu redor bons amigos, pois quem o conhecia se encantava com ele pela pessoa que ele mostrava ser, sempre fiel e verdadeiro.
     

Brione/Parte/23
BRIONE CAPRI
Enviado por BRIONE CAPRI em 17/04/2006
Código do texto: T140699
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BRIONE CAPRI
Guarulhos - São Paulo - Brasil, 32 anos
1428 textos (66595 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 12:28)
BRIONE CAPRI