Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UM AMOR DIFERENTE/ X X I X

ATENÇÃO: SE VOCÊ TIVER ALGUM PRECONCEITO, NÃO LEIA


       E assim começou mais um dia na vida de Rangel e Ricardo, Rangel sem ao menos saber da desgraça que tinha acontecido com seu amado, Ricardo dormiu ali naquele lugar horrível sentindo muita dor, logo cedo chegou os trabalhadores da pedreira andando por ali encontraram o Ricardo caído sem muitas forças para andar, podia falar, sentia muita dor cada vez que se mexia, então um dos funcionários da pedreira foi chamar o chefe e falar do acontecido, Ricardo apenas consegui explicar que foi vitima de um assalto, então chamaram o resgate para remover o Ricardo que estava muito fraco sentindo dores por todo corpo, Ricardo foi socorrido e levado para um hospital ali perto mesmo, chegando no hospital falou a mesma versão que tinha sido assaltado, e foi medicado e ficou o dia em observação, pois havia fraturado duas costelas, e estava muito ferido, Ricardo não tirava o Rangel da cabeça, mas sabia que não poderia pensar mais nele, sabia que iria doer muito a separação entre os dois, mas seria a melhor escolha,ele queria seguir uma nova vida já que pelo ponto de vista tinha nascido outra vez,não sabia que tinha que proteger o Rangel daquele forma, e o dia foi passando e o Rangel sempre ligando em casa, ansioso sabia que Ricardo também poderia ligar na loja mais ele a todo momento queria notícias dele,no final do dia Ricardo já estava liberado do hospital e tinha que voltar para casa, então ele ligou para casa o pai quem atendeu, e ele falou que tinha sido hospitalizado e já estava sendo liberado, Gurgel sentiu vontade de mandar o Ricardo se virar para voltar para casa, mas pensou melhor e foi buscar ele, pois precisava lhe passar no caminho a lição para ele fazer direitinho daquele dia em diante.
         Rangel estava com um olhar de preocupado não tinha como esconder todo mundo estava notando, acabou também seu expediente na loja e ele foi correndo para casa, uma ilusão no peito que Ricardo poderia esta lá lhe esperando como antigamente, ou quem sabe ele ligasse, para dizer que estava com saudades, no meio de tanta aflição ele ainda conseguia se iludir na esperança que Ricardo desse um sinal.
      No caminho de volta para casa Ricardo foi escutando tudo que Gurgel lhe falava, Ricardo estava sentindo muito nojo do pai, sentia uma raiva dentro dele um gosto amargo de ódio na boca, as vezes sentia um arrependimento que se tivesse morrido seria bem melhor, quem garantia que ele depois de morto, o infeliz do pai deixaria o Rangel em paz?
      Sabia que a melhor coisa era seguir em frente com a farsa que seu pai lhe arrumou, pesava na Adriana que era muito sua amiga e nos tempos da escola ela gostava dele, talvez ele pudesse se interessar por ela, mas será que ele não iria magoar os sentimentos dela vivendo um namoro sem desejo algum? Será que ela não iria se machucar se um dia descobrisse tudo da sua vida? Ele precisava pensar em alguém para começar a namorar pois tinha que salvar a pele do Rangel tinha que deter a raiva do pai, quando chegou em casa confirmou para a mãe a história que o pai contou, e tinha que ficar de repouso pois tinha passado uma noite nada agradável, a tonta da mãe acabou acreditando na mesma história pois o Gurgel já havia lhe contado direitinho.
    Rangel chegou em casa e mais uma vez nada, de Ricardo aparecer nem dar noticias Rangel sentia que havia perdido o Ricardo que aquela ausência não era coisa boa todo aquele silencio, os amigos dele até tentavam se aconselhar com palavras que não conseguiam enganar seu coração.
   Espalhou a noticia na rua de Ricardo que ele estava machucado e alguns parentes e amigos vinheram lhe visitar para ver como ele estava, a Adriana também veio pois ainda ela sentia por ele aquela paixão antiga, quando ficou com Ricardo no quarto a sois ela começou a beijar suas mãos e Ricardo um pouco sem jeito, sentia vontade de começar com ela ali mesmo um namoro falar com ela, mais sabia que iria magoar uma pessoa que não tinha nada haver com seus problemas, ele pensando bem resolveu falar com ela depois talvez , ele então pediu que ela voltasse a lhe visitar mais vezes e ela ficou muito feliz sentia que Ricardo estava precisando dela, estava disposto a ajuda-lhe.
    Os dias foram passando Rangel sem nenhuma noticia de Ricardo cada dia mais aflito não sentia vontade de fazer nada só sabia chorar nada poderia tirar do peito dele aquela dor terrível, Ricardo também não estava se sentindo nada bem com aquela nova situação mais sabia que tinha que se acostumar para o bem dos dois, no passar dos dias ele sabia que tinha que provar para o pai que estava namorando uma menina, ele voltou para sua rotina de trabalho como antes, e começou a se envolver com Amanda, sempre estava acompanhando ela até o caminho de sua casa, Amanda trabalhava na mesma empresa que ele mas em outro setor, Amanda estava se envolvendo cada dia mais com Ricardo, e Ricardo estava cada dia mais pressionado com o pai, começo então a namorar com ela, mesmo sabendo que não era nada aquilo que tinha escolhido para sua vida, mesmo sem tirar o Rangel da cabeça ele começou a levar uma vida como um hétero, aquele mundo para ele era muito estranho, tudo era uma situação nova, e o Rangel não saia de seu coração.
           Rangel com o passar dos tempos já estava mergulhando em uma triste depressão por mais que seus amigos tentassem lhe ajudar, mas não conseguia fazer muita coisa , o silencio da ausência do Ricardo atravessado em sua vida com aquela dura saudade, ele parecia que não tinha mais vontade de viver, por mais que tentasse não conseguia encontrar respostas para o sumiço de Ricardo, não entendia porque tudo aquilo queria saber se pelo menos ele estava vivo, mas não tinha nada que levasse até o Ricardo e também não poderia fazer, nenhuma besteira pois conhecia bem o pai que Ricardo tinha.
       Ricardo começou com Amanda um namoro meio forçado só para provar para o pai que estava mudando que não precisava ele fazer nenhum mal para o Rangel, nos domingos ele levava Amanda para sua casa, almoçar com a família fingindo ser um casal de namorados felizes, mais em muitas vezes se trancava no banheiro deixando a namorada na roda familiar e se acabava em prantos pensando no Rangel, quantas vezes ele sentia vontade de fugir para um lugar distante e depois mandar buscar o Rangel , mas sabia que o pai poderia desconfiar,sabia que sua mãe era uma senhora de pouca saúde, se ele fosse embora sem dizer para onde sem motivos ela poderia morrer de desgostos, ele se sentia encurralado sem saída sabia que estava se condenando a ser infeliz e a fazer Amanda também infeliz para o resto da vida, Adriana ele conversou com ela tentando não magoar dizendo que gostava dela como uma irmã, ele sabia que não poderia fazer uma pessoa tão especial infeliz que cresceu junto com ele na mesma rua na mesma escola, Amanda não já era uma mulher vivida já tinha tido experiências com outros relacionamentos, caso acontecesse algo ela poderia superar muito bem a além do mais ela não morava perto da família dele, seria bem mais fácil , encarar uma separação e o motivo.
    E assim já se passavam três meses do sumiço de Ricardo e Rangel estava enfrentando uma dura depressão com aquele silencio cada vez que ele voltava para casa assim que chegava na sua rua batia uma esperança que o Ricardo pudesse esta lá lhe esperando, mas sempre vinha uma onda de dor quando entrava em casa e ele não estava, o telefone tocava Rangel sentia cala frios no coração achava que poderia ser ele mais sempre era outra pessoa, Rangel ainda tinha que enfrentar as perguntas dos amigos que sabiam da história dele com o Ricardo sem saber responder nada daquele final, mergulhado naquela depressão Rangel não comia não sentia vontade de fazer nada,mal conseguia ir para o trabalho, as vezes de volta entrava em casa caia em cima da cama do mesmo jeito que passou o dia dormia e amanhecia, não gostava de luz acesa não sabia nem como enfrentar  cada dia que amanhecia, na loja muitas vezes era obrigado a comer de castigo por já tinha passado mal algumas vezes por fraqueza por ficar sem comer.
     Um dia de volta para casa Rangel teve uma idéia, mais ou menos sabia o trajeto que Ricardo fazia todo dia e o horário que passava em uma das estações de metrô então ele decidiu ir ficar de vigiando cedinho na estação do metrô Brás para ver se conseguia ver o Ricardo , ele tinha que acabar com aquele silencio queria ouvir da boca do Ricardo que tudo tinha   acabado ou então morreria, de tanto desgosto, e assim ele fez não dormiu a noite inteira para acordar bem cedo e ir para o lugar determinado, Rangel assim fez acordou ainda estava escuro e seguiu a destino a estação metrô Brás, chegando lá no horário certo estava um pouco aliviado pois sentia que teria chances de ver o Ricardo passar por ali, os minutos foram passando, e o Rangel cada vez mais nervoso, o metrô desembarcava e seus olhos perdidos no meio de tanta gente vagava pela multidão que seguiam para seus trabalhos e ele não conseguia ver ninguém , uma tristeza nos seus olhos faziam escorrer uma lágrima, e cada vez mais os trens passando e ele sempre procurando e nada de ver o Ricardo e as horas se passando e suas chances diminuindo, e sua tristeza aumentando, depois dali ele iria para o trabalho pois ficava ali perto, deu um certo horário que ele já sabia que não era mais hora de Ricardo passar por ali, então ele foi embora encarar mais um dia triste.
   Ricardo não era apaixonado por Amanda e nem menos gostava dela mais estava conseguindo levar adiante a situação, Amanda sim estava cada dia mais apaixonada por ele, sempre lhe dando presentes, mais sentia que alguma coisa estava errada com Ricardo ele era diferente dos seus namorados, ele achava que era pelo fato de ele ser bem mais novo que ela, talvez se sentisse tímido diante dela para ter uma intimidade maior.
      Enquanto isso Rangel estava disposto a encontrar o Ricardo queria ver ele nem que seja de longe para saber se ele estava vivo bem ou coisa assim, então ele resolveu procurar na lista telefônica um número de um certo orelhão que o Ricardo as vezes costumava ligar para ele a cobrar, depois de muitas procuras Rangel achou um número que era de um outro bairro , ligou para companhia de telefone e lhe informaram o nome do bairro de onde era o orelhão,era o mesmo bairro onde o Ricardo morava, ele decidiu ir até este bairro a procura de Ricardo sabia que estava correndo um grande risco mais tinha que fazer isto pela sua dor, iria disfarçado, para que não fosse reconhecido.
   Finalmente chegou um novo dia, Rangel estava disposto a procurar o Ricardo na rua dele, nem que seja para ver ele de longe,saber alguma coisa se ele estava bem, terminando mais um dia cansativo de trabalho, Rangel ligou em casa avisando que iria chegar mais tarde e seguiu ao destino do bairro de Ricardo, chegando mais ou menos onde ele achava que estava mais próximo ele foi pedindo informações a algumas pessoas,então com o coração na mão ele seguiu as orientações das pessoas que lhe informaram onde ficava a tal rua,andando por lugares estranho um pouco cansado mais sentia que tinha que seguir em frente, parecia que seu coração sentia que cada passo que ele dava estava ficando cada vez mais próximo de Ricardo, então ele já foi logo reconhecendo o lugar, uma pizzaria que Ricardo falava tanto ele já tinha encontrado, mais em frente ele encontrou a rua tão procurada, seguindo mais adiante ele avistou um orelhão, então foi logo confirmar se era  daquele telefone mesmo que o Ricardo muitas vezes ligava para ele, chegando no orelhão logo confirmou pelo número era aquele mesmo, ele estava no lugar certo, algumas pessoas nas ruas mais ninguém poderia imaginar quem ele estava procurando,Rangel fez questão de ligar para sua casa avisando que estava ligando do mesmo telefone de onde o Ricardo costumava ligar, e para confirmar na casa ao lado latia um cachorro que muitas vezes quando o Ricardo ligava escutava o barulho dele, Rangel não tinha dúvidas mais sabia que todo cuidado seria pouco pois estava em território inimigo, foi seguindo e olhando os números das casas, não sabia qual era a casa do Ricardo mais seguiu como se estivesse procurando alguém no endereço certo, mais adiante seu coração disparou ele sentiu um frio na barriga suas pernas tremerem ele encontrou a casa do Ricardo,reconheceu sem nenhuma dúvida pelo carro que estava na garagem, e um dia Ricardo tinha levado umas fotos de sua família para ele conhecer e em uma dessas fotos tinha a frente da casa dele, Rangel começou a chorar, a se sentir mal, sentiu uma grande vontade de apertar a campanhia e chamar alguém mas saberia bem do risco que estava correndo se fosse o Gurgel que vinhesse atender a porta, havia um casal na rua conversando e observaram que Rangel não estava bem, então perguntaram se ele estava procurando alguém ele então falou que sim, para confirmar mais uma vez ele perguntou se eles conheciam certas pessoas daquela rua dando os nomes que ele sabia, e o casal confirmou que moravam naquela casa mesmo, e senhora então ofereceu a Rangel um copo com água porque viu que ele não estava legal Rangel aceitou depois agradeceu e foi embora, com a tristeza de sempre lhe acompanhando, chegou em casa se sentindo um covarde por não ter batido na porta do Ricardo enfrentado a verdade, mas o Juvenal e os seus outros amigos lhe acalmaram que foi melhor assim.
Ricardo estava se acostumando com aquela farsa toda de namorar Amanda, mas seu coração ainda pertencia a Rangel Amanda estava muito feliz da vida, sentia que seu namoro com Ricardo era um namoro calmo sem ciúmes como os seus outros relacionamentos.
    Era aniversário dela e ela queria preparar um surpresa para o Ricardo, então ela lhe convidou para ficarem juntos no fim de semana em uma pousada, Ricardo aceitou estava vivendo um mundo muito diferente, parecia que não conhecia nada naquele mundo, assim chegou o dia tão esperando e os dois foram ficarem as sois, distante de tudo de todos, Amanda sempre perguntava de relacionamentos passados de Ricardo mas ele sempre fugia do assunto sempre inventava uma outra conversa pois vinha logo a imagem de Rangel na sua cabeça, enfim a noite chegou e Ricardo estava muito pensativo como seria passar aquela noite com Amanda mais saberia se comportar direitinho como um homem normal,
 então estava tudo naquele clima Amanda estava toda empolgada de repente tocou a musica que Rangel tanto gostava parou tudo, Ricardo começou a gelar ficar frio e Amanda começou a perceber mais achava que era apenas nervosismo dele, os olhos de Ricardo se encheram de lágrimas, ele começou a imaginar que era o Rangel que estava do seu lado, Amanda sem notar muito a diferença do Ricardo parou um pouco de seduzi-lo e foi tomar uma banho,Ricardo queria abrir a porta daquele quarto e sair correndo para os braços de Rangel queria falar toda verdade para Amanda, mas sabia que não poderia, seria o fim da vida dele e do Rangel.
    Depois Amanda saiu do banho e eles voltaram aos amasso de antes, Ricardo até se sentia atraído por ela mas sentia que estava traindo seu coração seu verdadeiro amor, acabaram os dois fazendo amor, foi diferente ele conseguiu dar prazer para Amanda como ela queria , ele também sentiu, mais não foi igual das vezes com o Rangel.
      Rangel as vezes decidia tentar esquecer o Ricardo queria apagar ele da sua vida , mas seu coração sempre torcia contra existia uma força maior que ele, ele uma certa vez decidiu ficar com outra pessoa para ver se conseguia tirar o Ricardo da sua lembrança, mas foi uma das piores experiências que ele resolveu fazer, depois de ficar com outra pessoa ele se sentiu sujo um lixo,voltou da rua entrou em casa chorando correu para o banheiro passou mais de uma hora em baixo do chuveiro tomando banho, pois não foi nada bem o que ele viveu, um sensação estranha não sentiu nenhum prazer.
   Naquela noite que Ricardo dormiu ao lado de Amanda ele havia sonhado com Rangel e durante seu sonho ele conseguiu chamar por seu nome varias vezes, Amanda apenas escutou e achou muito estranho pois nunca ouviu Ricardo falar neste nome antes,Ricardo ainda falou algumas coisas que deixou ela um pouco desconfiada, mas até que se provasse o contrario ela sabia que ele era hetero que não tinha desejos algum por homens, na manhã seguinte ele ainda comentou com ele durante o café ele ficou vermelho e falou que tinha sonhado com um monte de bobagens.
   Já fazia quase seis meses da separação de Ricardo e Rangel , mas para eles parecia que fazia mil anos, a saudade um do outro era muito grande dez Amanda não substituiria o lugar de Rangel Ricardo se sentia aprisionado muito infeliz mas sabia que a moça não tinha nada haver com seus problemas tinha que tratar ela bem.
     Certo dia Amanda e ele estavam juntos e Ricardo mais uma vez na hora de fazer amor com Amanda cometeu mais um deslize, chamou pelo nome de Rangel duas vezes sem perceber, e isso não ficou nenhuma dúvida na cabeça dela, ela então estava perto de confirmar suas suspeitas que Ricardo era gay, então naquele momento no quarto na casa de Ricardo o clima esfriou Amanda queria saber se o Ricardo estava traindo ela com um homem,Ricardo ficou sem assunto ele sentiu que tinha que contar para ela uma grande verdade, pediu que ela se acalmasse e começou a contar tudo desde os inicio que conheceu o Rangel quem era ele o que ele significava na sua vida, Amanda sentia uma mistura de ódio de tristeza não sabia o que fazer, mas sabia que Ricardo estava contando a verdade pois estava vendo em seus olhos, então ele abriu o jogo com ela e contou que a vida dele e do Rangel estava nas mãos dela, se ela abrisse a boca e contasse tudo para o pai dele eles morreriam , Amanda ficou horrorizada diante daquela história,mesmo sabendo que talvez Ricardo nunca tinha sido dela de verdade porque ele amava Rangel de coração corpo e alma  prometeu que não falaria nada para prejudicar ele, mas precisava pensar naquela situação pois não iria aceitar namorar o Ricardo e ele amando o Rangel.
    Passou alguns dias e Amanda estava refletindo aquela situação toda, um dia depois que eles saíram do trabalho Amanda resolveu conversar com o Ricardo outra vez no assunto
Brione/Parte/29
BRIONE CAPRI
Enviado por BRIONE CAPRI em 11/05/2006
Reeditado em 11/05/2006
Código do texto: T154268
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BRIONE CAPRI
Guarulhos - São Paulo - Brasil, 32 anos
1428 textos (66606 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 06:12)
BRIONE CAPRI