Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O escritório

No escritório tinha um mensageiro chamado Valdomiro, mais conhecido por Vavá, rapaz simpático, muito educado e “meio delicado”, tinha uma voz mole e suave. As pessoas, que trabalhavam no escritório, compravam acarajés em uma baiana,  que tinha o seu tabuleiro perto do escritório. Todos os funcionários do escritório eram fregueses dela e com o decorrer do tempo eles começaram a comprar fiado, ou seja, compravam durante e semana e pagavam todos de uma só vez, na Sexta-feira. Algum tempo depois a baiana começou a exigir o pagamento toda Quarta-feira e Sexta-feira, com isso, os pagamentos começaram a atrasar e baiana se recusava a vender a quem não pagasse a conta em dias. Então alguns funcionários, deram um jeitinho, começaram a comprar  em nome dos outros funcionários, que pagavam em dias. Depois que todos acertaram os seus débitos com a baiana, ela voltou a vender a crédito a todos os funcionários , e o Vavá ia comprar acarajé, pela manha e pela tarde. Certo dia, Vavá resolveu que não iria pagar os seus acarajés, pois quem deveria pagar, era os colegas de trabalho e a turma não aceitou a proposta. Então Vavá fez uma ameaça.
- Não compro, não compro. Não vou comprar mais acarajé  – dizia ele com voz melosa.
As meninas então fizeram uma carinha de anjo e passavam a mão no rosto dele e disseram:
- Vavazinho, meu bem, vá comprar umas acarajés para nós.
E lá ia o Vavá comprar as acarajés. O tempo foi passando e os problemas voltaram. Os funcionários começaram a atrasar o pagamento e a baiana resolveu não vender mais fiado, só vendia a vista. Quem tinha dinheiro comprava, quem não tinha tomava emprestado do outro, para comprar. Depois de algum tempo, a baiana  resolveu vender fiado novamente, só para os funcionários que eram “boa paga” e os que não eram compravam em nome dos outros . O Vavá já estava se cansando dessa situação. Mas a garotas o tapeavam e ele ia comprar os acarajés. Certo dia, a baiana deu um “pito” em Vavá, em público, devido a falta de pagamento dos funcionários. Vavá  resolveu  não comprar acarajé para mais ninguém. No dia seguinte, as meninas pediram para ele ir comprar e  ele negou.
- Não vou, não vou e não vou – Gritou ele.
Neste momento, entrou no escritório, o dono, todo nevoso e vendo os gritos do Vavá, perguntou:
- Que gritaria é essa aqui?
- É que não vou comparar mais merda nenhuma – gritou o Vavá.
O dono do escritório se sentiu ofendido com a resposta do Vavá e disse:
- Vavá, você está suspenso, por dois dias, por falta de respeito no local de trabalho.
- Obaaaaaa – gritou o Vavá.
- Que alegria é essa? – Perguntou o dono do escritório.
- É que estando suspenso, não vou comprar acarajé para essa cambada – respondeu o Vavá, todo sorridente.
O dono do escritório,  olhou para ele e com um ar de raiva gritou:
- Vavá, vá comprar o diabo dos  acarajés da cambada e quando voltar, você  está suspenso.





RAMIRO OLIVEIRA
Enviado por RAMIRO OLIVEIRA em 18/05/2006
Código do texto: T158451
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
RAMIRO OLIVEIRA
Itapetinga - Bahia - Brasil, 59 anos
6 textos (1653 leituras)
4 e-livros (3312 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 12:25)
RAMIRO OLIVEIRA