Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A FIGURA





24/10/05




Um belo dia fui ao dentista, pra dar uma geral, e claro, enquanto esperava, folheava as revistas. Então, uma figura me chamou muito a atenção. Era de um quadro, a figura de uma menina, muito triste, e a tristeza dela doeu em mim. Mas achei muito linda, fiquei por muito tempo olhando, e a toda hora voltava as páginas para revê-la.
Aí fiz uma coisa horrível segundo minha educação severa: não resisti, e arranquei a página! Me senti uma criminosa, acreditem, digna de todas as punições merecidas e necessárias, mas não pude deixar “aquela menina” sozinha. Levei pra casa, e colei na parede do meu quarto, sobre a cabeceira da minha cama.
E aí começou uma fase horrível... depois de muito lutar pra dormir (estava agoniada), acordei naquela madrugada, ouvindo uma voz de mulher, chamando um nome... era uma voz distante, parecia ecoar, e dizia só uma palavra, que eu nunca tinha ouvido: “Nêmesis!”... Fiquei um bom tempo prestando atenção até entender a palavra, me era totalmente desconhecida.
A partir daí, era toda noite isso, e uma sensação péssima, um incômodo horrível...  até a noite em que senti que “algo” tocava meu corpo... não consigo traduzir em palavras a sensação, apenas que era frio, duro, estranho... e mexia no meu corpo todo, que ficava com uma espécie de formigamento... e a cada madrugada, piorava. Cheguei a ouvir como uma “respiração” sobre meu peito!
Durante o dia, eu não conseguia mais olhar a figura da menina... ela parecia ter ódio no olhar, e me causava mal estar.
Dias se passaram, duas semanas aproximadamente, e eu não agüentava mais aquela situação que se repetia todas as noites. Não adiantava contar pra ninguém, nunca me acreditaram mesmo!
Aí recorri à inocência de minha irmã (mais velha que eu), e como quem não queria nada, pedi a ela se poderia tirar pra mim a figura da menina, porque eu não gostava mais dela. (na verdade, há vários dias que nem conseguia mais olhar pra ela). E não sei porque motivo, minha irmã aceitou! Graças a Deus! Ela ainda disse que talvez poderia rasgar, e eu disse que tudo bem, ia mesmo jogar fora...
Mas quando ela tentou tirar, deu um grito e me xingou, perguntando o que eu tinha feito. Assustada, eu olhei pra ela e perguntei o por que, e disse que não tinha feito nada....ela disse que tinha levado um choque! E eu, na maior cara de pau, zoando ela, dizendo que seria impossível ela levar choque, e pensando firmemente que tinha acabado ... aí ela acabou rasgando com raiva a figura, e aqueles olhos da figura ainda continham tanto ódio que me assustou!
Então contei a minha irmã um pouco da história, ela sugeriu então que queimássemos a figura, mas a figura se recusou a pegar fogo, nem mesmo com álcool! Foi pro lixo mesmo, enfim, e pude então dormir novamente um pouco em paz.
Mas as coisas continuavam a acontecer na minha vida.


Edilene Barroso
Enviado por Edilene Barroso em 10/09/2006
Código do texto: T236665

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Edilene Barroso
Campinas - São Paulo - Brasil, 53 anos
192 textos (21460 leituras)
12 áudios (4784 audições)
5 e-livros (337 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 06:00)
Edilene Barroso