Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desabafo solitário: delirios de um apaixonado

Desabafo solitário

Nem tudo na vida se resume a meros detalhes de aflição tempestuosa. São doces delirios do ser ente vivente, calmaria... fragas vazias de dor e lamento.. coisa que não pode ser explicada ao calor do doce momento de aflição se quem se diga sim ou não.
 Estar apaixonado pro alguns olhos vagos pode ser fácil, mas destronar da razão sentido que não são mais que lances de cartas na superfície de um lago..
 Não sei, mas toda expressividade de um arte em si me Poe em duvida com um mundo que não sei se existo por mim ou por meio de palavras que não me delimitam mas me castigam..
 Sinto que quanto mais falo, mais me oculto.. no poema que escrevo  não posso ser mais eu, sou lírico, sou outro,.
Um desrazão completa e desvairada que me prende ao coração infimo dores e agonias de um belo amanhacer..
Queria te dizer tantas coisa, poder andar nas ruas de mãos dadas e sonhar com um belo amanha, mas não sei, a pobres mortais como eu não nos é permitido sonhar.. e sim sobrevier dentro de portas ocultas de um sistema de câmaras que lhes devassam a alma.. latidos de cão de cemitério... e nada mais...
Queria poder sonhar com um futuro, mas não sois cavalheiro ate este pondo, então eu escrevo para não pensar em você, mas a única coisa que faço é justamente pensar em você de uma forma que não ouso descrever para não ofender seu marasmo cristão de viver..
Eu vivo utopias tão dinâmicas que elas se tornaram eu, não me desagrego do que sou, como um peixe não vive sem o mar.... e a perola so é valiosa por que viveu oculta...
Coisas de grandeza e devaneios de genialidade..
Eu penso em você tantas vezes como sou incapaz de controlar as batidas de meu coração.. doces delírios.. e não sei até que ponto posso ir.. até que limites posso me chegar.. e então continuo vivendo tento voce como ideal, como estatua grega que se pensa viva, como filosofia que se pensa pratica de vida.. eu vivo em você...
Por favor me dá uma certeza!
É tão simples e tão dificil como colher uma flor, te-la em um egoísmo puro por alguns momentoss ou a tert por mais tempo num mundo platônico.. não sei, mas gosto de algemas, sou capitalista, vivo do ego, sou démodé e sou sentimental.. que fazer?
Soh espero respostas que não me vem..
Delírios em frente ao espelho da bruxa:
-espelho espleho meu, onde estas amor meu?
Humpf... eu preciso sonhar para viver, mas se teu rosto me abandonasse morreria!
Sou melhor que os anjos, pior que o mais vil demônio.. conheço o amor....
Ev
Enviado por Ev em 10/09/2006
Código do texto: T236668
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ev
São José - Santa Catarina - Brasil, 29 anos
56 textos (2760 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 06:15)
Ev