Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VOLTANDO A CRER EM DEUS




16/11/05.




Pois é... muitas vezes a vida nos leva por caminhos diferentes do que cremos ser o certo para nós. Faz parte da vida, vejo bem hoje, afinal, fazemos parte de um grande Todo, e tudo no Universo segue leis para que possa funcionar corretamente, inclusive cada um de nós.
Meu ateísmo acabou no meu primeiro parto. Escolhi dentre os hospitais em que tinha direito um em que trabalhava uma conhecida nossa como enfermeira obstetriz, e era um doce de criatura! E quando enfim começou meu trabalho de parto, é claro que ela não estava no plantão, nem pôde receber o recado que eu estava lá.... as peças que a vida nos prega...
Como resultado, fui muito mal atendida, pois o hospital não era grande coisa (inclusive fechou logo após devido a várias denúncias e irregularidades).
Durante esse período de intensas dores, ouvi uma das parturientes chamando por Nossa. Senhora do Bom Parto, e por dentro eu me ri daquela ignorância. Mas quando eu percebi que algo não estava bem comigo, Deus me veio à mente com força total, e me ouvi gritando por Ele, e me entregando em Suas mãos.
Minha filha resolveu nascer na hora do almoço e conseqüente troca de plantão,  então eu fui simplesmente “esquecida” no quarto, sozinha. E como era totalmente inexperiente, passou todo o trabalho de parto, e quando a nova plantonista chegou, eu já estava semi-inconsciente. E ela nem se abalou, me levou à sala de parto, me colocaram na posição e disse: “Faça força, meu bem!”
Para os meninos e as meninas que ainda não passaram por isso, imaginem que estivessem com uma vontade louca de ir ao banheiro, e teve que segurar por horas. Quando enfim a vontade passa, te colocam deitado(a) e mandam você defecar... hahahaha... absurdo, né? Mas foi exatamente isso. Eu estava mais pra lá que pra cá, nem sabia mais quem eu era... Resumindo, quando ela viu que depois de 4 tentativas (inclusive com a auxiliar dela empurrando minha barriga, ao ponto de deixar vários hematomas), ela me xingou! e disse que iria fazer fórceps.
Eu apenas vi uma luz intensa, muito branca, meus ouvidos como que foram tampados, e quando dei por mim, estava sentada na cama, e a parteira assustada, jogando minha filha pra cima! Ela então passou a menina rapidamente para ajudante dela, que também estava muito assustada, me empurrou pra ficar deitada novamente, e começou a me cortar com o bisturi. O que tinha acontecido é que minha filhinha estava com 4 voltas do cordão umbilical no pescocinho, e como conseqüência disso, eu tive uma hemorragia violenta. Ou seja, se fosse realizado o fórceps, ambas morreríamos, sem dúvidas, ou algo bem próximo a isso. Na verdade, acredito que ninguém morra fora de hora, mas também acredito que isso serviu para me fazer sentir a força de Deus. Eu já conhecia bem a sensação de estar próxima Dele, mas foi a primeira vez que me senti tão fortemente amparada por Sua força. Acreditem, é uma sensação realmente marcante, confortável e deliciosa!


Edilene Barroso
Enviado por Edilene Barroso em 14/09/2006
Código do texto: T239847

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Edilene Barroso
Campinas - São Paulo - Brasil, 53 anos
192 textos (21460 leituras)
12 áudios (4784 audições)
5 e-livros (337 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 02:00)
Edilene Barroso