Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUEM SABE?...

Cheguei ao casamento amando intensamente o meu marido, porem nãos sabia que este amor que nos unia, estava condenado, por isto eu o amei incondicionalmente, sendo-lhe fiel, vivendo de lindos sonhos ao seu lado certa da nossa felicidade futura... Só que um dia tudo acabou, e meu mundo literalmente desabou.
No sofrimento me perdi e não queria mais viver, mas vidas dependentes da minha, me prenderam neste mundo, então tive que encarar o meu sofrimento, tentando sobreviver com forças.
É no sofrimento fiquei presa por anos, me fechei para o mundo,
porque passei a acreditar que o amor era somente uma ilusão.
E o que autenticava este pensamento era o meu sofrimento diário!
O tempo era meu inimigo, mas confiava no tempo de Deus para mudar a minha história de vida, pois passei a acreditar que o amor estava ligado a intensa dor, e que a felicidade fazia parte da imaginação do ser humano, que gosta de se enganar acreditando em felicidade a dois.
É...Para mim o ser humano tinha medo de enxergar a verdade dos fatos... Que o amor era frágil e enganoso!
Pois ele nasce sozinho, vive um tempo a dois, e depois morre só.
Trágico isto? Não isto só faz parte da mente destruída de alguém,que um dia amou tanto, porem foi destruído pelo seu grande amor, ficando amargurada e ferida na alma por quase uma vida. Só que:
No Céu existe um Ser que não deixa pedra sobre pedra,então... Ele me viu, e quis mudar os meus pensamentos negros, trazendo-me alguém que tem a alma de um Anjo e fala como tal, fazendo de sua presença algo divino e misterioso que mexeu comigo destruindo as barreiras que eu havia colocado como definitivas no meu coração.
Sim elas foram derrubadas com um sorriso encantador, e com argumentos fortes que me convenceram a ceder sem medos me entregando em suas mãosi sem reservas, mas o buraco negro sentiu falta de mim e quis-me dentro dele novamente.
Tentei fugir, pedindo e implorando que o amor não me deixasse,
mas novamente ele se foi deixando-me sozinha e triste.
Agora busco uma razão para viver, pois agora ninguém mais depende de mim e já não sei se terei forças para enfrentar novamente uma decepçao amorosa. É preciso sobreviver neste mundo cruel, mas ainda estou pensando quanto ao que fazer, pois sei bem o que me espera.
Cama solitária, um dia todo sozinha e meu rosto molhado no travesseiro, tendo a tristeza na alma e a decepção do meu lado.
Ai me pergunto: Devo acreditar em amor, depois de tudo isto?
Será que vale a pena continuar com esperanças no amanhã?
Não sei no que acreditar, mas aprendi que Deus age no momento certo, neste caso quem sabe Ele me ajuda antes que eu me destrua, fechando-me de novo no meu mundo desacreditando no amor!
Quem sabe ainda posso ser feliz?...
Quem sabe conheço o amor de fato?
Agora estou no meu primeiro estágio da aflição, vivendo indefinições,
Mas quem sabe,tenho a sorte de ganhar o coração de um Anjo destemido, que assuma seu amor por mim e me deixa ama-lo!
Quem sabe mudo a minha história de vida totalmente?
Quem sabe...
Glaucia Duarte
Enviado por Glaucia Duarte em 22/09/2006
Reeditado em 28/09/2008
Código do texto: T246220

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Glaucia Duarte
Caraguatatuba - São Paulo - Brasil
1955 textos (250920 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:42)
Glaucia Duarte