Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

               Vagabavazia

                                Rosa Pena





Ela falava de pérolas. Ele, de porcos. Por vezes, o nariz entupia-se das lágrimas que não desciam pelos olhos. Ele imediatamente sugeria que ela tomasse um antigripal. Ela estendia os braços, na tentativa de um abraço. Ele entregava o saleiro que estava no meio da mesa. Ela sussurrava o frio que sentia. Ele mandava que ela comprasse um novo moletom. Ela esgotava as polissílabas. Ele devolvia com uma monossílaba. Então, ela arrumou o Aldo e todos a chamaram de vagabunda e vazia, por ter traído um marido tão prestimoso.
 
 

livro UI!
Rosa Pena
Enviado por Rosa Pena em 21/06/2005
Reeditado em 05/12/2009
Código do texto: T26514
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Rosa Pena
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
960 textos (1416419 leituras)
48 áudios (24765 audições)
33 e-livros (29000 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 02:30)
Rosa Pena

Site do Escritor