Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O dia insiste em nascer...

Eu queria fazer tantas coisas, mas apesar disto nunca encontrei um trevo de quatro folhas, dizem-me "hoje você ainda é presente demais na minha vida, detalhes mínimos trazem lembranças de tudo que passamos juntos!" Mas não são capazes de notas que tudo não passa mesmo de lembranças, eu não sei, paira sobre mim uma grande incerta.
Eu sempre oscilei entre o ficar e o ir, poucas decisões foram realmente minhas. E hoje tenho ouvido dizer tantas coisas, embora nunca de ouvido a nenhuma delas, sou capaz de entregar minhas meias-verdades, minhas meias-certezas, meus meio-objetivos, mas realmente eu faço de tudo pra tu perceberes que era eu que estava aqui.
Hoje cartas não me bastam, ouço o tanger do violoncelo, mas se eu peco é em querer um amor de verdade em um mundo onde todas as possibilidades não são tão naturais neste caminho.
Eu apenas digo coisas vazias, poderia tentar visualisar o que eu escondo atras desta cortina de palavras sóbrias e felizes?
Sim escondo um bêbado costumaz, que bebe em um belo baccará as aguas amargas de uma grande tristeza sem saber o que soubrou.
Eu vejo os ultimos closes de um filme, dou minha crítica. Não consigo não pensar  em não quere buscar um lar de fina flor, mas não consigo caminhar sozinho neste caminho de horizontes longiquos.
Hoje não chove, mas o calor tosta todos os meus pensamentos, queima os aléns de meu coração...
Não sinto culpa, não cometi as atrocidades que pensas. Eu ainda espero aqui neste banco vazio alguem que sinta a necessidade de ver os pores-do-sol comigo.
Encanto-em com o vilaceo do seu, mas não consigo explica porque eu ainda tenha esperança de tristeza nunca mais.. ainda queria ter paz..
mas o doce anjo foge de mim, e o dia insiste terminantemente em amanhecer cheio de esperanças pra mim, coisa que não anseio sentir mais... a solidão ao pé dos píncaros e no meio de toda gente não tem o prazer da superação, e sim do sofrimento.
Eu tenho coração...
E só queria que cuidasse, bem dele.
É perdir muito?
Ev
Enviado por Ev em 25/10/2006
Código do texto: T273434
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ev
São José - Santa Catarina - Brasil, 29 anos
56 textos (2760 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 02:13)
Ev