Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Confabulações de micro-organismos anaeróbios.

- Crepúsculo último, ocaso permanente, o sonho já não é devaneio, a lágrima não cai, o frio não esfria, o neurônio não responde. Como cabe tamanha escuridão dentro de um esquife tão pequeno?! Os transeuntes do jardim acima não mais me perturbam com suas confabulações, os... “opa”!! O que está acontecendo? Estou leve, tudo está tão claro! Nossa!!! Como aqui é interessante! É tão... - E o grito dos ventos oculta o final desta oração.
- Áhahahahááá!!! Graças a Deus! Não agüentava mais aquele cadáver ainda impregnado de espírito filosofando.
- Nem eu! Mas vamo começá logo com o rango que a minha barriga tá roncando.
- Áh, Fado!
- Sim.
- Me disseram que esse rango aqui era uma advogada cheia dos barão, que se vestia naquelas loja chique e que comia só do bom e do melhor.
- Báh Putre! Bem que eu tinha visto que esse taier era um Valentino, e que os brincos são de ouro. Yes! Hoje o banquete é de luxo!!
- Uhúúú!! Quem chegá por último até a córnea é mulher do padre!!
- Pô meu!! Mais não precisa empurrá!
- Ah, então te rala!
- Tá tudo bem, eu começo pelos pelinhos da narina, adoro aqueles pelinhos.
- Desculpa Fado! Se tu quisé eu deixo as pupila prá ti!
- Não obrigado! Vou começar pelo dedão do pé, tá perfumado com um Christian Dior.
- Tá legal! Mas o umbigo é meu!
- Por que?
- Áh, é que eu quero rangueá debaixo de um Givenchy.
-Beleza! Só não vamo mais discuti quem come o que, porque tem almoço, lanche e janta prá gente enchê a pança durante semanas.
 - Passados alguns dias, Putre e Fado estavam totalmente extasiados com a saborosidade deglutida em suas refeições. É lógico que nem tudo era maravilha para eles, pois, de vez em quando atravessavam vias nasais com forte cheiro de Rinossoro, paredes intestinais mergulhadas em Diet Shake, alvéolos pulmonares com fumaça de cigarro, etc. No mais, tudo andava bem! Até os companheiros que curtiam uma celulose já tinham engerido o esquife. Lá pelas tantas, Putre se manifestou:
- Áhhhhhahahááááá!!! Putrefação de gente chique é outra coisa meu!!
- Com certeza tchê, isso aqui tá muito bom!
- Fado, tu chegô a prová o lóbulozinho da orelha?
- Hummm!! Claro, uma delícia. E a, como se diz, a campainha da garganta então? De primeira!!
- Por obséquio, um de vocês poderia me informar aonde fica o cemitério da zona nobre? - Indagou um verme de meia idade.
- Uhé! Mas aqui não é o cemitério da zona nobre? - Perguntou Fado em um tom estupefado.
- Claro que não, seus micro-organismos anaeróbios ignorantes. Aqui é o depósito municipal de indigentes, ahahahááááá!!
- Putre, acho que eu vou vomitar haag!!!
- Eu também Fado, huugg!!!
Hermison Frazzon da Cunha
Enviado por Hermison Frazzon da Cunha em 24/06/2005
Reeditado em 18/05/2013
Código do texto: T27470
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Hermison Frazzon da Cunha www.recantodasletras.com.br/autores/mano). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Hermison Frazzon da Cunha
São Leopoldo - Rio Grande do Sul - Brasil, 37 anos
103 textos (27012 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:09)
Hermison Frazzon da Cunha