Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O MENINO E O SOL

                Em um dia de escola normal, o menino arrumou-se depressa, engoliu o café e seguiu pelo caminho de sempre, sempre pela sombra como sua mãe dizia. Ia fugindo do sol, desviando-se do calor.
               Ao chegar à escola, em sua primeira aula com uma professora nova, escutou um belo conto sobre um galo que cantava todos os dias em cima do telhado para fazer o sol nascer.
               A professora ia lendo e o menino imaginando a cena do galo em cima do telhado todos os dias, cantando có-có-ri-có e depois vendo o sol nascer sob o seu comando. Encantou-se com a cena, que não ouviu o que a professora disse depois. E foi para casa, imaginando como era grande o poder do galo.
              Em sua casa, sentou-se na janela da sala, que ficava na direção em que o sol se “punha”. E pensava: se o sol nasce por que o galo canta, ele se põe por que?
Ficou horas observando o sol se por, na expectativa de descobrir qual o motivo que fazia o sol desaparecer no horizonte todos os dias. Nesta longa espera, o menino pegou no sono. E enquanto dormia, ele sonhava. Tanto era a sua curiosidade que sonhou viajando na cauda de um cometa e chegou bem próximo do Sol.
              - Sol, todos os dias o galo canta para você nascer. – Disse o menino com um ar de curiosidade. – E agora me diga Sol, você se põe por que?
              E o Sol deu uma gostosa gargalhada e com sua voz forte e grossa respondeu:
              - Ora menino! Eu apareço todos os dias porque isso é obra divina. Deus quando me criou disse que eu seria o astro maior para governar durante o dia. Essa é a minha função.
              A noite estava indo embora e o sol já estava nascendo. E o menino continuava sonhando.
              Em seu sonho retornava no cometa e encontrava o galo cantando no alto do telhado.
              - Está cantando para fazer o sol nascer? – Perguntou o menino esperando uma resposta afirmativa.
              - Não, ele respondeu. Antes quando eu cantava para fazer o sol nascer, eu era doido varrido. Mas agora eu canto porque o Sol vai nascer. O canto é o mesmo. E eu virei poeta(Alves. 1990).

Sabrina Taury, Novembro de 2006
Citação: ALVES, Rubens. O GALO QUE CANTAVA PARA O SOL NASCER.

Sabrina Taury
Enviado por Sabrina Taury em 02/12/2006
Reeditado em 07/08/2007
Código do texto: T307275

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sabrina Taury
Teixeira de Freitas - Bahia - Brasil, 33 anos
52 textos (18925 leituras)
2 áudios (2450 audições)
1 e-livros (39 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 16:13)
Sabrina Taury