Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AS CARTAS

São José do Rio Preto, 15 de agosto de 2005

     "Érica, o que houve com seu telefone? Há dias que tento ligar e ninguém responde! Talvez tenham cortado ou mudado o número, por isso estou lhe escrevendo. Faz um mês que terminamos, mas eu queria recomeçar. Não consigo tirar você de minha mente. Peço desculpas por ter bebido um pouco mais aquele dia e ter tentado passar do ponto. Isso não vai mais acontecer. Prometo! Mas preciso falar com você. Por favor, me ligue ou me escreva , mas não deixe de responder essa carta. Me dê mais uma chance? Te amo demais!"
         
                                      Eduardo

São José do Rio Preto, 22 de agosto de 2005

     "Érica, porque você não respondeu minha carta? Começo a pensar que você está me evitando. Eu preciso falar com você, nem que seja para ouvir um não de sua própria boca, assim pelo menos eu tiro você da minha cabeça. Seu silêncio me incomoda. Um espinho quando tenque furar desde pequeno traz a ponta. Não seja o espinho da minha vida. Amenize minha dor e fale o que tiver que falar. Lembra daquela música que escutamos na hora do nosso primeiro beijo? Pois bem, escuto ela o dia inteiro. Não me enjoa, muito pelo contrário, posso fazer um oceano com as lágrimas que desbalçam de meus olhos. É sério, preciso falar com você. Estou enlouquecendo com seu silêncio. Eu imploro que você responda essa carta. Beijos da pessoa que mais te ama neste mundo!"

                                       Eduardo

São José do Rio Preto, 29 de agosto de 2005

     "Érica, esta é a terceira carta que  lhe envio e gostaria que fosse a última, por isso responda. Essa semana foi a mais árdua da minha vida, fiquei sentado na calçada todos os dias esperando em vão o carteiro chegar com sua carta. Tudo o que recebi foi conta pra pagar. Se me fazer sofrer é o seu divertimento esteja certa de que essa diversão não vai muito longe. Estou perto de fazer uma besteira. Pensei em me enforcar e me dar um tiro na testa. Cheguei até a tomar veneno para morrer, mas só consegui uma diarréia. Estou ficando cada vez mais neurótico. Há dias não consigo dormir pensando em você. Assim não dá pra viver, e tudo o que preciso ouvir é um sim ou um não. Essa carta você precisa responder. Para mim não existe mais diferença entre viver ou morrer. Viu o que você conseguiu fazer?"

                                       Eduardo

    - Você ligou para Eduardo Silva, no momento não posso atender, deixe seu recado após o sinal.
    - Eduardo, peço desculpas por não ter respondido suas cartas, e nem atendido suas ligações. Eu precisei viajar para ajudar uma tia doente e só voltei hoje. Espero que você esteja bem e que não tenha feito nenhuma besteira. Fazem cinco dias que você mandou sua última carta. Estou deixando essa mensagem em sua secretária e espero que você me ligue assim que ouvi-la. Estou afim de voltar o relacionamento com... espere a Juliana está me chamando, vou ver o que ela quer.
    - Fala Ju!
    - Leia isso Érica!
    - Eduardo, me ligue assim que você ouvir essa mensagem. Meu telefone é o mesmo só estava desligado. A Ju me trouxe um Jornal que fala de suicídio. Um cara se matou ontem à noite. Pulou da ponte. Eu não entendo esses caras. São covardes de tirarem a própria vida e não encarar os problemas de frente. O nome dele é... Eduardo Silva. Oh meu Deus! Não pode ser! Por que você fez isso?







ICC Junior
Enviado por ICC Junior em 03/09/2005
Código do texto: T47361
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ICC Junior
São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil, 30 anos
21 textos (2499 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:36)
ICC Junior