Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Coisas da Vida I

“Lar, doce lar!”
- Olha Tchê, tu não inventa de me dar bolo, hein?
 - Mas será que dá pra tu parar com isso? Acaso achas que eu seria capaz de tal vilania? Por que esse medo insistente?
- Não sei, mas é o que estou sentindo, e o que sinto acho que tu deves saber também...
- Tudo bem, tudo bem. Não carece a preocupação, pois eu não vou te abandonar “no altar”, não vai ter essa de anjo vingador...
- Ok, ok, eu vou parar com esse temor bobo, pois bem sei o quanto tu me amas. Até mesmo porque a idéia de nós casarmos não foi somente minha.
- Certo! Até semana que vem, então, quando nos encontraremos lá no cartório com nossas respectivas testemunhas...
- Isso é outra coisa que acho frescura, por que, afinal, não podemos ir juntos, sair aqui de casa direto pro cartório???
- Ah, não! Não vamos começar tudo de novo. Até lá, tchau!
- Tchau, amor!
“Não fume!”
- Senhorita, já está passando dez minutos da hora aprazada. Não podemos esperar mais, visto que há mais casais querendo honrar o compromisso selado...
- Eu sei, eu sei, moça. Mas, por favor! Apenas mais alguns minutos pois eu tenho certeza que meu pretendente vai chegar logo, logo.
- Tudo bem, apenas mais cinco minutos, e depois passaremos para outro ato...
- Eu não posso acreditar que tu vais me fazer isso, eu não quero acreditar naquela história de “Anjo Vingador”, por favor, venha logo. Não faça isso comigo, por favor!
- Srtª., lamento muito, mas vamos ter de passar para o próximo casamento. A juíza não quer mais esperar, sinto muito!
- Desgraçado, vil, maldito sejas! Eu te odeio, te odeio e nunca mais vou querer ver a tua cara na minha frente! Oh, Deus, por que o que eu mais temia teve de acontecer comigo, por quê?
- Acalme-se querida, talvez tenha acontecido alguma coisa que o tenha impedido de chegar aqui. Vamos nos certificar antes. Não fique assim, rancorosa, isso não faz bem ao coração...
 - É mesmo, eu não havia pensado nisso. Vamos ligar no celular dele, no serviço dele, para ver se não houve um impedimento involuntário. Será que houve, será que houve???
“esse telefone está fora da área de cobertura ou temporariamente desligado”
- Ta vendo, ta vendo? Esse cachorro me deu bolo, fugiu, me fez pagar o maior mico e ainda não tem coragem de falar comigo! Mas ele me paga, me paga! Ele não perde por esperar eu vou à forra, ah, se vou!
- Te acalma, mulher, tu ta de cabeça quente, te acalma que, no final, tudo vai ficar esclarecido...
- Ta bom, mas eu vou esperar só até amanha. Se ele não me procurar EU NUNCA MAIS QUERO VER ELE!
“lar, doce lar!”
- Amor, eu recebi uma ligação de uma tia informando que minha prima sofreu um acidente de trânsito e está no hospital, por isso vou ter de ir lá vê-la, mas prometo que volto em tempo pra nós almoçarmos juntos.
- O quê? Nem pensar, eu vou junto contigo, afinal é no mesmo caminho do restaurante, e de lá vamos comemorar nossa primeira semana de reencontro!
- Ok, se tu queres assim. Então vamos aproveitar que a chuva deu uma “estiada” e vamos logo.
“Silêncio, hospital!”
- Oi, primo, que bom que tu veio me ver!
- Pois é priminha, o que andou fazendo se queres te matar, por que não arranja uma maneira mais fácil?
- Ei, vira essa boca pra lá! Mas e aquela lá fora,quem é, veio contigo?
- Aquela toda molhada? É uma antiga namorada. Ela não quis entrar pra falar contigo porque é muito tímida. Tu imagina que ela me deixou de uma hora para outra, sem mais nem menos, só pra casar com um tolo, mas como o cara deu o fora, ela acabou voltando correndo pra mim...
-  Casar? Casar, casar... Ah, sim, lembrei! Sabe que tinha um cara aqui nessa cama do lado que também foi atropelado? E o triste é que foi bem no dia do casamento dele. O filho dele, que vinha todo dia visitá-lo, foi quem me disse. A Polícia ainda não conseguiu descobrir quem o atropelou e fugiu sem prestar socorro. Ele morreu  hoje de manhã!
- Que pena, mas o que vai se fazer, não é mesmo? São coisas da vida...
- Pois é, mas por que será que ela nunca veio vê-lo? Muito estranho pra quem estava de casamento marcado...
- Vai ver ela não queria casar mesmo, rsrsrs...
- É!
“Menu principal”
Cabelos de Prata
Enviado por Cabelos de Prata em 06/09/2005
Código do texto: T47945
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cabelos de Prata
Santa Maria - Rio Grande do Sul - Brasil
22 textos (3677 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 11:18)
Cabelos de Prata