Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NOSSA INTIMIDADE

 
Caro Alaor,  estou saindo da tua vida por varias razões. Uma delas, a que mais me deixou magoada, foi o fato de você ter contado para todo mundo como eu faço amor, o que digo, o que grito na hora que sinto prazer, que sou insaciável e descontrolada. No começo não acreditei que você tivesse feito o que fez. Mas depois de escutar em detalhes tudo o que fizemos na cama, tive a certeza de que você não era confiável. Tanto que ontem, exagerei um pouco na minha performance sexual, queria saber se você daria com a língua nos dentes. Não deu outra. Você contou tudo, desde a roupa que eu vestia, que era minúscula, até quantas vezes fizemos amor. Ora, tenha paciência meu caro, isto é o tipo de coisa que a gente não faz, não mesmo.

No começo isto não me incomodou. Porque acreditava que todas as mulheres agiam assim, ou parecido. Eu, entre quatro paredes sou eu mesma. Não finjo ter prazer, você sabe bem que não sei fingir, sou autentica. Mas porque diabos você foi contar para os outros a nossa intimidade. A nossa não, a minha intimidade. Porque a sua ninguém conhece. Lá fora, conhecem o garanhão que você diz que é, o homem que satisfaz todas as mulheres, o gostosão. Eles não sabem a verdade, o jeito que você me toca, os beijos que me dá, o modo como me possui, isto são particularidades suas, ninguém precisa saber. E eu procuro respeitar isto.

Não guardo mágoa de você, é o seu jeito de ser. Isto eu não posso mudar. Mas posso fazer você passar maus bocados junto aos seus colegas e amigos. Vou contar para todo mundo seu desempenho na cama, e você sabe que não é lá grande coisa mesmo. Quero ver a sua cara quando souberem que não dá no couro, que pede arrego a noite toda, e que ate usa viagra para melhorar o desempenho sexual.

Porque estou fazendo isto? A explicação é bem simples. Não fostes capaz de preservar o nosso momento de intimidade, preferiu compartilhar com pessoas que não tem nada a ver conosco.  Meu único consolo é que agora você vai viver de lembranças que jamais vai voltar a ter, pelo menos comigo, acredito. Mas vou lhe dar um último conselho.  Procure os seus amigos e pergunte a eles sobre a intimidade deles. Duvido e pago pra ver se alguém vai contar alguma coisa. A intimidade é umas das coisas mais sagradas que existem nesta vida. Portanto, respeite a intimidade alheia e pode ser que um dia eu volte. No momento não. Você vai ficar na solidão do seu quarto, intimamente sozinho.
Adão Jorge dos Santos
Enviado por Adão Jorge dos Santos em 02/10/2005
Código do texto: T55919
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Adão Jorge dos Santos
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 56 anos
70 textos (8136 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 20:51)
Adão Jorge dos Santos