Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amor Se Tornando Real

A tv ligou às 5:30. Tinha programado ela na noite passada. Acordei cansada, passei o dia anterior arrumando a casa e limpando principalmente o meu quarto já que ele ia ficar “hospedado” nele.
Queria que tudo saísse perfeito e que ele se sentisse a vontade. Era a primeira vez que iríamos nos ver depois de três anos de conversa pela internet, o ônibus dele ia chegar as 6:30.
Desde o começo já amava ele, não demorou nem 6 meses e eu já estava apaixonada. Só depois de 2 anos que ele veio olhar para mim, tive que acompanhar um relacionamento dele que me doeu muito mas mesmo assim não conseguia me afastar. Mas em momento algum interferi no namoro dos dois, não me sentiria bem com isso, respeitei todo o tempo e ainda o consolei quando o namoro terminou.
 Começamos a namorar em Julho e agora ele estava vindo passar o Natal comigo.
 Caía uma chuva fina e estava um frio muito gostoso que fazia-me desejar mais o calor das cobertas, mas levantei rapidamente e examinei a casa toda a procura de alguma coisa fora do lugar. Arrumei a cama, deixei o café posto na mesa, tomei banho e me vesti. Saí em direção a rodoviária com o coração na garganta! Estava sentindo uma mistura de emoções!
Assim que cheguei corri para a parte do desembarque, ele já estava me esperando. Eu estava com vontade de sair correndo de tamanha vergonha, não estava acreditando que ele tinha realmente saído do estado dele e estava ali para me ver.
Desci as escadas rolantes e fui me aproximando aos poucos timidamente. Nossa, como o homem era alto! Passei 3 anos brincando com ele, chamando- o de baixinho... as fotos enganam um pouco. Os olhos dele eram mais claros, era muito mais bonito pessoalmente e tinha um sorriso lindo que ele nega ter até hoje.
Não consegui dizer nada quando fiquei diante dele, apenas dei um grande abraço. Ele também estava com vergonha pois nem nos beijamos. Perguntei da viagem enquanto andávamos em direção a saída, mas não conseguia prestar atenção nas respostas, estava pensando no beijo. Não que eu não queria, claro que eu queria, apenas era tímida demais. Uma hora ou outra ele teria que me beijar e a minha cara iria cair no chão de vergonha.
“ Com licença, é que minha cara caiu no chão e a senhora está pisando em um dos caquinhos. Ah, e atrás da senhora tem um outro caquinho,acho que é parte da minha bochecha, não esqueça de pega-lo para mim por favor!”
De repente fui despertada desse pensamento maluco, já estava na porta de casa. Não tive tempo de respirar, ele rapidamente puxou-me pelo braço e me deu um beijo maravilhoso.
 Eu tinha certeza que queria ficar com esse homem por toda a minha vida. Não dava para imaginar que uma pessoa de um outro estado estava predestinada para mim e para fazer me feliz.
Todas as noites ao ligar o computador compartilhávamos experiências, dividíamos tristezas e alegrias. Agora estávamos trazendo para a vida real, estávamos colocando em prática todo aquele amor que já tínhamos antes de nos conhecermos pessoalmente. Valeu a pena esperar todo esse tempo.
  Nos abraçamos,entramos em casa e eu tive o melhor Natal de todos.
Dita Spieluhr
Enviado por Dita Spieluhr em 28/08/2007
Código do texto: T628087

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dita Spieluhr
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
10 textos (3590 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 02:39)
Dita Spieluhr