Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Novos Sapatos


Meus sapatos estão ficando gastos. Gastos pelo tempo e pelas andanças nos caminhos que, desde criança, a vida me impõe.

Os cadarços já não se atam e meus pés por dentro se matam, já que o andarilho não lhes protegem mais do frio e de todos os sais das águas, das pedras e da areia que encontram pelo caminho.

São eles hoje já folgados e completamente macios. Muito embora algum dia tenham lutado contra meus pés, apertando-os e obrigando-os determinadamente a tomar a forma que tinham. Contudo, vencidos, eles cederam e tomaram a forma dos tais.

Hoje, já não lutam, apenas seguem e não disputam, somente se desgastam cada dia mais e mais e, ficando velhos,  o fim da vida ou de uma estrada comprida me anunciam.

É mesmo uma pena que os sapatos se desgastem. Que por não resistirem se descosturem, criem furos e se rasguem, se fartando assim dos obstáculos desse mundo menor. Queria andar toda a vida com os mesmos sapatos. Que permanecessem eles os mesmos, independente de todos os fatos.

Meus velhos sapatos... Terão de ser trocados. Mas a fôrma dos meus pés, quero sempre que sejam fiéis. Quero que sejam tão somente a mesma por toda a vida. Pois embora saiba que em algum momento necessitem estar em outro andarilho, quero que sejam eles os mesmos pés que se abrigaram nestes velhos sapatos.

Continuarei seguindo estrada a fora, tendo a ciência de que a qualidade de vida de um homem está refletida nos seus sapatos. Os meus denunciam a minha luta, mostram que tipo de estrada estou a percorrer. Talvez reflitam também a minha alma, o meu caminho... O meu ser! 

Quanto mais velhos estão ficando os meus sapatos, mais tenho a certeza de que melhor pessoa eu posso ser. Mais conhecedora dos caminhos dessa vida, das estradas regulares ou totalmente destruídas. E assim sinto que mais experiente deve ser a alma de quem os usa sapatos assim. 

Meus velhos sapatos... Terão de ser trocados. Mas as formas que meus pés tomaram, hão de me ajudar. E eu rogo sempre para que elas me sejam úteis. E mesmo que algum dia tenham que estar em outros sapatos... Que me sejam fiéis! 

Meus sapatos... Terão que ser trocados... Mas a forma dos meus pés me serão novamente fiéis!
Blog Dois Pernods
Enviado por Blog Dois Pernods em 17/09/2007
Reeditado em 17/09/2007
Código do texto: T656210

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Blog Dois Pernods
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 38 anos
166 textos (22578 leituras)
7 áudios (3437 audições)
7 e-livros (336 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 15:41)
Blog Dois Pernods