Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

E antes de dormir, sessão 'nostalgia'

Há um ano atrás eu me dividia entre a euforia de ter passado no vestibular, estar finalmente cursando a faculdade e o turbilhão de sensações que é estar apaixonada por alguém. Na época eu me lamentava e dizia que amava e não era amada, mas hoje eu vejo que amor ali sempre existiu. A gente se amava de um jeito próprio, bonito, estranho e intenso. De um jeito raro de se ver. E vivemos momentos lindos, fizemos milhares de planos... Os abraços, beijos, carinhos, frases foram maravilhosos e eu não vou esquecer nunca. Mas, apesar de tudo, a gente não pôde, não quis ou não soube enxergar o amor que estava ali e acabou se deixando levar, cada um pro seu lado. Mas o destino sempre brincou conosco não é mesmo? Ele parecia adivinhar quando a gente tentava esquecer um do outro, e sempre dava um jeito de manter aquele sentimento lindo ali guardado. Eu lembro bem que podia ter passado meses sem uma única troca de palavras, quando a gente se via era como se tudo estivesse sempre estado ali, intacto. Era questão de energia, tato, de pele. Aí alguém me pergunta "por que a sessão nostalgia?". É que hoje eu descobri que você vai ser pai, e não de um filho meu como agente em um dia brilhante e colorido sonhou... lembra? O destino brincou conosco mais uma vez e te levou um pouco pra longe dos meus olhos, mas nunca vai te tirar do meu coração. Nunca. E eu só espero que você seja feliz. E isso me fez pensar no quanto eu mudei desde aquele nosso adeus. Tudo mudou. Meus hobbies, meus amigos, os lugares que eu costumava frequentar, a música que eu ouvia, as bocas que eu beijava, meu perfume, minhas prioridades, meu mundo, minha vida. Hoje eu vivo bem mais livre, me preocupo bem mais em estar bem do que no que as pessoas vão pensar. Me fez pensar na minha vida e nas milhares de coisas maravilhosas que vem acontecendo. Eu acordo todo dia e me pergunto se eu realmente mereço tudo isso, se mereço ter esses anjos, que chamamos de amigos, incriveis que eu tenho. Me fez pensar e acreditar que eu realmente sinto muito orgulho de estar onde estou, de ser quem eu sou.
Hoje o dia foi daqueles, obrigada meu Deus.Ah e só pra não perder a linha dos outros textos, eu estou aqui ouvindo 'the best of you - foo fighters'(vale MUITO a pena escutar)chorando e sentindo muita falta do meu atual 'ele'.



isso foi ontem, antes de dormir. Escrevi antes que eu explodisse.
Denyse Barrêto
Enviado por Denyse Barrêto em 25/09/2007
Reeditado em 28/03/2011
Código do texto: T667768
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Denyse Barrêto
Mossoró - Rio Grande do Norte - Brasil, 28 anos
115 textos (11529 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 09:56)
Denyse Barrêto