Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

" MULHER DA VIDA " - CAP. I

                     
   EM UM LUGAR NÃO MUITO FAVORÁVEL, Á BEIRA DE UMA RODOVIA QUE CORTA O PAÍS JÁ NO ESTADO DO PARANÁ, ALI MORAVA LUÍZA, JUNTAMENTE COM OUTRAS MOÇAS E TAMBÉM A DONA DO ESTABELECIMENTO, QUE TINHA EM SUA FACHADA :CORAÇÃO DE ALUGUEL BOATE SHOW - "ONDE VOCÊ VIAJA NAS SUAS FANTASIAS ".
  COM UM NOME BASTANTE SUGESTIVO, JÁ ERA DE SE IMAGINAR O TAMANHO DO MOVIMENTO, VINTE E QUATRO HORAS SEM INTERVALO NOS FINAIS DE SEMANA, COMO DE COSTUME AS MOÇAS AO PERCEBEREM A CHEGADA DE UM CLIENTE  SE APRESSAVAM TODAS PARA DISPUTAR A ATENÇÃO DO ENTÃO FORASTEIRO, QUE NÃO ESTAVA ALI POR ACASO, CADA UMA QUERIA MOSTRAR  QUE ERA MELHOR QUE A OUTRA, NA INTENÇÃO DE FATURAR E GANHAR AINDA MAIS CRÉDITO COM A PROPRIETÁRIA QUE ATENDIA PELO NOME DE IVONE, E COMO EM OUTRO TRABALHO QUALQUER, AS MOÇAS TINHAM TAMBÉM UMA META A CUMPRIR NO FINAL DE CADA JORNADA, VALOR ESTIPULADO DE R$ 80,00 REAIS EM VENDAS, ISSO SEM FALAR NO PROGRAMA QUE VARIAVA DE R$50,00 Á HORA E ATÉ R$ 150,00 O PERNOITE, DE ACORDO COM A COMPANHIA ESCOLHIDA PELO CLIENTE, É CLARO.
   EM UM DESSES FINAIS DE SEMANA POR VOLTA DAS VINTE E TRÊS HORAS, ADENTRA PELA PORTA UM HOMEM ALTO E APARENTEMENTE DE BOM NÍVEL SOCIAL , BARBA CERRADA, GEL NOS CABELOS, TRAJAVA UMA CAMISA MANGA-LONGA AZUL-CÉU  E UMA CALÇA SPORT-FINO BEGE FORTE, PARECIA UM POUCO PERDIDO OLHANDO PARA TODOS OS LADOS COMO SE PROCURASSE UM CANTO DE ONDE PUDESSE OBSERVAR A PERFORMANCE DAS "MENINAS" COM DISCRIÇÃO, DEVERIA TER  SEUS TRINTA E OITO ANOS, NÃO MUITO MAIS VELHO QUE LUÍZA QUE JÁ COMEMORAVA SEUS VINTE E SEIS .
  AO CAMINHAR PELO SALÃO CONSTATOU QUE FAZIA PARTE DE UMA EXCESSÃO, JÁ QUE GRANDE PARTE DOS CLIENTES QUE ALI ESTAVAM TINHAM TRAJES MAIS SIMPLES, O HABITUAL JEANS E CAMISETA , POIS ERA NA MAIORIA VIAJANTES, EDGAR SE APROXIMOU DO BALCÃO E NÃO DEMOROU MUITO PARA QUE TIVESSE Á SUA VOLTA  UM NÚMERO DE APROXIMADAMENTE OITO MULHERES, TODAS ALVOROÇADAS, COM MUITA EDUCAÇÃO PEDIU SUA BEBIDA E LICENÇA AS MOÇAS E DIRIGIU-SE Á MESA.
   PARA NÃO SER TÃO RÍSPIDO PERMITIU QUE TRÊS DELAS SE SENTASSEM COM ELE, UMA DELAS ERA LUÍZA, NÃO É MODÉSTIA DIZER MAS ELA ERA A MAIS LINDA DA CASA, COM UM ROSTO MEIGO, OLHOS MULTICORES, ORA ERAM VERDES, ORA CÔR DE MEL, SEIOS BEM SALIENTES FORMAVAM UM BELA ESCULTURA SOB O ESPARTILHO VERMELHO E PRETO E UMA MINI- SAIA DE LYCRA PRETA QUE ELA USAVA E QUE DEIXAVA SEU CORPO AINDA MAIS ATRAENTE, SENTADA AO LADO DAQUELE HOMEM LUÍZA PERCEBEU QUE SEU PERFUME TAMBÉM ERA DIFERENTE DO QUE ESTAVA HABITUADA A SENTIR, TINHA CHEIRO DE FRESCOR, DE BANHO RECÉM TOMADO, ERA CÍTRICO MEIO AMADEIRADO.
   LUÍZA SE ENCARREGOU DE ABASTECER A MESA COM AS BEBIDAS OFERECIDAS Á ELAS, PELO ENTÃO MISTERIOSO, DEPOIS SENTOU-SE NOVAMENTE AO LADO DELE E COMEÇOU A TROCAR CARÍCIAS, DE MANEIRA SUAVE FOI TOCANDO-O POR TODA SUAS COSTAS  E QUANDO SE DEU CONTA JÁ ESTAVA EM SEU COLO. LUÍZA NÃO SE CONTEVE E PERGUNTOU SEU NOME, AINDA QUE ISSO NÃO IMPORTASSE NO MOMENTO, ELA SOUBE ENTÃO QUE O TAL SE CHAMAVA EDGAR, SUA CURIOSIDADE FOI UM POUCO ALÉM, VEIO SABER TAMBÉM QUE ELE ESTAVA ALI PARA RELAXAR DA VIAGEM QUE ACABARA DE FAZER Á NEGÓCIOS EM SÃO PAULO, AS NOTÍCIAS NÃO ERAM DAS MELHORES, POR CAUSA DESSA TÃO FALADA QUEDA DO DÓLAR , BOLSA DE VALORES, ENFIM... ELA JÁ SABIA QUE EDGAR ESTAVA ALI PARA RELAXAR E QUE O COMPROMISSO DELA ERA FAZER COM QUE EDGAR ESQUECESSE DOS PROBLEMAS LÁ FORA, CONVERSARAM POR UM TEMPO E NÃO FOI MUITO, LOGO ESTAVAM SOMENTE ELES EM UM QUARTO COM MEIA LUZ, UMA CAMA TODA CHEIA DE FETICHE, A COLCHA, AS ALMOFADAS, O TAPETE E AS CORTINAS SE CASAVAM NUMA BELA ESTAMPA COMO SE FOSSE PELE DE ONÇA, EDGAR ENTROU E LUÍZA COM AUTONOMIA DE QUEM CONHECE BEM O SEU PAPEL FECHOU A PORTA RAPIDAMENTE E ATIROU EDGAR NA CAMA, ELE JÁ UM POUCO TONTO, SE ESPATIFOU COM UMA VONTADE IMENSA DE DORMIR, SUA VIAGEM ATÉ ALI TINHA SIDO LONGA, AINDA ESTAVA NA METADE DO CAMINHO, PRECISAVA ESTAR  NA EMPRESA ONDE TRABALHAVA ( EM CURITIBA- CAPITAL DO PARANÁ) ATÉ ÁS DEZ DA MANHÃ DO DIA SEGUINTE PARA PASSAR O RELATÓRIO AO DIRETOR GERAL.
    MAS É OBVIO QUE Á ESSA ALTURA ELE JÁ NEM SE LEMBRAVA AO CERTO ONDE ESTAVA, MUITO MENOS DOS COMPROMISSOS, POIS LUÍZA ERA ASTUTA, NÃO DEIXAVA NEM MESMO ELE PENSAR, A CADA TENTATIVA QUE ELE FAZIA DE SE LEVANTAR, LUÍZA O PRENDIA SEGURANDO SEUS BRAÇOS NA CAMA E DEBRUÇANDO SEUS LINDOS PARES DE MAMAS SOBRE EDGAR, QUE SEM DEFESA CANSOU DE RESISTIR E RESOLVEU REVERTER A SITUAÇÃO, COM UM IMPULSO CONSEGUIU ESCAPAR DAS GARRAS DE LUÍZA E A JOGOU NA CAMA E LIGEIRAMENTE PUXOU O SOBRE-LENÇOL E A PRENDEU NA CABECEIRA, COMEÇOU A BEIJÁ-LA DEIXANDO-A DOIDINHA.
  ERA A PRIMEIRA VEZ QUE LUÍZA PASSAVA POR ESSA SITUAÇÃO, POIS GERALMENTE  ELA É QUEM TINHA VOZ  DE COMANDO, EDGAR GOSTOU DO BEIJO, ENTÃO CONTINUOU A BEIJÁ-LA E DESPÍ-LA AOS POUCOS, PEÇA-POR-PEÇA, BEM DEVAGARINHO, A SENSAÇÃO DE EMBRIAGUEZ  FAZIA COM QUE ELE SE SENTISSE O SUPER-HOMEM,O PRAZER DELE SERIA SOMENTE DOMINAR AQUELA FERA QUE TINHA TUDO PROJETADO ANTES DE LEVÁ-LO PARA O QUARTO.
  EDGAR ESTAVA SENDO GENEROSO, DIFERENTE DAQUELES CARAS EGOÍSTAS COM OS QUAIS LUÍZA HAVIA ESTADO ANTES, EDGAR NÃO ESTAVA NAQUELE LUGAR APENAS PRA SE DISTRAÍR, ELE ESTAVA  PROCURANDO POR ALGUÉM, ALGUÉM COM QUEM ELE PUDESSE  COMPARTILHAR SEUS DESEJOS MAIS LOUCOS E SECRETOS, LONGE DAQUELA IMAGEM SÉRIA QUE CERTAMENTE MANTINHA NO TRABALHO.
   EDGAR E LUÍZA TROCAVAM CADA VEZ CARINHOS MAIS INTENSOS, ELA TAMBÉM PARECIA BUSCAR NELE ALGUÉM DO SEU PASSADO, AQUELA NOITE NÃO SERIA COMO AS OUTRAS, A ENTREGA ENTRE ELES ERA TOTAL, UM PARECIA MAIS APAIXONADO QUE O OUTRO, SE AMAVAM ENLOUQUECIDOS PELA VONTADE DE ENCONTRAR A SATISFAÇÃO JUNTOS.
   AS HORAS FORAM PASSANDO, LOGO ERA DIA, DEPOIS DE JÁ TEREM PERNOITADOS , EDGAR ACORDOU COM UMA LEVE DOR DE CABEÇA E COM LUÍZA NOS SEUS BRAÇOS AINDA EM SONO PROFUNDO, MUITO CUIDADOSO, SE LEVANTOU E PÔS SUA ROUPA LIGEIRAMENTE, E TRATOU DE LAVAR O ROSTO E ARRUMAR SEUS CABELOS NO BANHEIRO, VOLTANDO PARA PERTO DA CAMA SE ABAIXOU E DEU UM BEIJO DE DESPEDIDA EM LUÍZA , DEIXANDO O DINHEIRO NO CRIADO-MUDO, FEITO ISSO SAIU PARA SEGUIR VIAGEM, POIS JÁ ESTAVA UM POUCO ATRASADO.
  JÁ PERTO DAS NOVE DA MANHÃ, LUÍZA ACORDOU E PERCEBEU QUE ESTAVA SOZINHA,VIRANDO -SE PARA A BEIRADA DA CAMA VIU QUE EDGAR HAVIA DEIXADO SEU PAGAMENTO ALI, MAS PARA ELA ELE HAVIA DEIXADO MAIS QUE SOMENTE O DINHEIRO, ELA AINDA SENTIA AQUELE PERFUME E TODAS AS SENSAÇÕES DA NOITE PASSADA, COMO JÁ NÃO HAVIA MAIS O QUE FAZER , TRATOU DE SE ARRUMAR  E VOLTAR PARA O SALÃO QUE O SEU EXPEDIENTE INICIAVA NOVAMENTE AO MEIO-DIA.
   ASSIM SE PASSARAM VÁRIOS MESES, ATÉ QUE EDGAR NOVAMENTE SURGIU NA BOATE E FOI LOGO PERGUNTANDO PELA LUÍZA, QUE PARA SUA SURPRESA JÁ NÃO TRABALHAVA MAIS LÁ, TRISTE TENTOU SABER DO SEU PARADEIRO, MAS LUÍZA QUANDO FOI EMBORA NÃO DEIXOU PISTAS , EDGAR UM TANTO DECEPCIONADO, POIS NENHUMA OUTRA O ATRAIU TANTO QUANTO LUÍZA, DESSA VEZ SUA VISITA FOI RÁPIDO, TERMINOU COM O WISKY QUE JÁ ESTAVA TOMANDO E TRATOU LOGO DE IR EMBORA DEIXANDO PARA IVONE O SEU CARTÃO, CASO SOUBESSE DO PARADEIRO DE LUÍZA QUE O AVISASSE, POIS GOSTARIA DE VÊ-LA MAIS UMA VEZ.
   EDGAR FEZ A VOLTA COM O CARRO E SEGUIU PELA ESTRADA AFORA, E IVONE QUE OBSERVAVA NA PORTA, PEGOU SEU CARTÃO E O DESTRUIU JOGANDO-O NO LIXO, SEM ESPERAR QUE TAMBÉM ESTAVA SENDO OBSERVADA POR UMA DAS MENINAS DA CASA, AMIGA DE LUÍZA, SE CHAMAVA DENISE, QUE AO PERCEBER AS INTENÇÕES DE IVONE, ESPEROU QUE ELA SE AFASTASSE E CORREU PARA TIRAR AQUELE CARTÃO JOGADO, CUIDADOSAMENTE O GUARDOU POR DENTRO DE SUA ROUPA E NA PRIMEIRA OPORTUNIDADE SUBIU AS ESCADAS QUE DAVA PARA UMA REPARTIÇÃO UM POUCO ISOLADA DOS OUTROS QUARTOS, FICAVA AO FINAL DE UM CORREDOR NO SEGUNDO ANDAR DA BOATE, FAZENDO PAREDE COM O QUARTO DE IVONE E O SEU ESCRITÓRIO, ERA UM LUGAR PEQUENO E POUCO CONFORTÁVEL, ONDE SÓ IVONE TINHA ACESSO LIVRE, ERA PROIBIDA A IDA DE OUTRAS MOÇAS E FUNCIONÁRIOS NAQUELE CORREDOR, AI DE QUEM FOSSE VISTO POR LÁ, FICAVA SUSPENSO DE SUAS FUNÇÕES E SEM DIREITO Á ALGUMAS REGALIAS, COMO BANHO, REFEIÇÃO OU OUTRO CASTIGO QUALQUER, SABIA DENISE QUE SEU ATREVIMENTO NÃO FICARIA IMPUNE DE FORMA ALGUMA.
  DENISE MUITO PREOCUPADA COM SUA AMIGA LUÍZA, APROVEITOU A SAÍDA DE IVONE E NÃO PENSOU NAS CONSEQUÊNCIAS E TRATOU DE FALAR COM LUÍZA, BATEU NA PORTA DAQUELE CUBÍCULO QUE SÓ TINHA UMA JANELA PEQUENA E BEM ALTA, SEM SUCESSO ELA INSISTIU  ATÉ QUE NÃO DEU MAIS PRA CONTINUAR, ALGUÉM PODERIA OUVÍ-LA BATENDO NA PORTA, DESCEU E FOI PARA O BAR DA CASA ONDE TINHA UM PORTA CHAVES, MUITO DISCRETAMENTE E SEM QUE OUTROS PERCEBESSEM, PEGOU UM MOLHO DE CHAVES E VOLTOU PARA A PORTA E COM TODAS AS CHAVES TENTAVA ABRÍ-LA E QUANDO JÁ DESISTIA TENTOU COM A ÚLTIMA CHAVE QUE POR SORTE DEU CERTO, A PORTA ESTAVA ABERTA, E LUÍZA IMÓVEL NA CAMA, PÁLIDA E ALGUNS KILOS MAIS MAGRA, SÓ ENTÃO DENISE PODE PERCEBER A RAZÃO E O PORQUE LUÍZA ESTAVA SUSPENSA DE SUAS FUNÇÕES , GRÁVIDA DE QUATRO MESES, LUÍZA ESTAVA MUITO FRACA, DORMIA PROFUNDAMENTE , CERTAMENTE DOPADA PELOS REMÉDIOS FORTES DADOS POR IVONE QUE SENTIU TER PERDIDO SUA MENINA MAIS BONITA E QUE MAIS LUCRO LHE DAVA.
  DENISE NUM GESTO DE PURA PREOCUPAÇÃO TENTOU ACORDAR LUÍZA EM VÃO, POIS ELA ESTAVA ABSOLUTAMENTE DESACORDADA, DENISE SUSPEITAVA QUE ELA ESTIVESSE DORMINDO Á PELO MENOS DOIS DIAS SEGUIDOS,SEM RECURSOS PARA TIRÁ-LA DE LÁ, FECHOU A PORTA RAPIDAMENTE E TRATOU DE GANHAR TEMPO, DESCEU AS ESCADAS DEPRESSA E FOI DIRETO Á UM TELEFONE PÚBLICO QUE HAVIA NO PÁTIO DO ESTACIONAMENTO, LIGOU PARA EDGAR QUE A ATENDEU PRONTAMENTE, DENISE ENTÃO LHE RELATOU QUE LUÍZA NÃO HAVIA IDO EMBORA, MAS QUE ESTAVA REFÉM DE IVONE E QUE ESTAVA DESACORDADA E PRECISAVA SER TIRADA DE LÁ O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL, QUE SEU ESTADO ERA MUITO GRAVE.
  EDGAR NÃO ESTAVA MUITO LONGE DALI, FEZ O RETORNO E VOLTOU Á BOATE PARA AJUDAR DENISE A SALVAR LUÍZA, QUE ESTAVA CERTA, EDGAR NÃO ERA UM HOMEM QUALQUER, ELE TINHA COMPAIXÃO PELAS PESSOAS.
   VOLTANDO EDGAR CHEGOU A BOATE E LOGO SE DEPAROU COM DENISE Á PORTA QUE JÁ O ESPERAVA, SEM ALARDES, FORAM DIRETAMENTE AO QUARTO ONDE LUÍZA ESTAVA, E LÁ ESTAVA ELA COMO DENISE HAVIA DEIXADO, EDGAR MUITO ATENCIOSO PEGOU-A NO COLO E SEGUIU EM DIREÇÃO AO SEU CARRO, DE LÁ FORAM AO HOSPITAL MAIS PRÓXIMO, ONDE LUÍZA FICOU INTERNADA E PASSOU POR UMA CIRURGIA PARA A RETIRADA DO SEU BEBÊ QUE JÁ CAUSAVA RISCO DE UMA INFECÇÃO GENERALIZADA, FOI LONGO O PERÍODO QUE PERMANECEU EM OBSERVAÇÃO ATÉ QUE MELHORASSE, EDGAR RETORNOU AO SEU TRABALHO MAS SEGUIU LIGANDO PARA TER NOTÍCIAS E VISITANDO QUANDO POSSÍVEL, E DENISE PERMANECIA ALI AO LADO DE LUÍZA, QUANDO NO QUINTO DIA DE INTERNAMENTO ELA PODE ABRIR OS OLHOS E VÊ-LOS ALI CUIDANDO COM TODO CARINHO PARA QUE SE RECUPERASSE LOGO.
  DENISE CONTOU A LUÍZA O QUE HAVIA OCORRIDO E LUÍZA ENTÃO CONTOU QUE A CRIANÇA QUE ESPERAVA ERA DE EDGAR, MUITO ABALADA COM A PERDA LUÍZA ABRAÇOU EDGAR, QUE A CONFORTOU COM UM LONGO BEIJO DIZENDO QUE PODERIAM TER OUTROS, ASSIM QUE ELA SAÍSSE DO HOSPITAL, EDGAR HAVIA CONSEGUIDO UMA VAGA DE TRABALHO COMO RECEPCIONISTA PARA LUÍZA NA EMPRESA EM QUE TRABALHAVA, E TAMBÉM PROVIDENCIOU UM LUGAR PARA ELA MORAR E SE RECUPERAR DO TRAUMA.
  EDGAR E LUÍZA AGORA NAMORADOS SE VIAM COM FREQUÊNCIA E COMPARTILHAVAM DOS MOMENTOS DE FOLGA JUNTOS, COM TODO O CONFORTO QUE AMBOS MERECIAM, LUÍZA VIVIA AGORA UMA VIDA DECENTE E TINHA AO SEU LADO ALGUÉM QUE A RESPEITAVA E QUE A FAZIA FELIZ REALMENTE.

   
 
   

   
   
 
   
 

   
 

 
ROSANA ALVES
Enviado por ROSANA ALVES em 15/10/2007
Reeditado em 16/10/2007
Código do texto: T695223
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
ROSANA ALVES
Jaguariaiva - Paraná - Brasil, 38 anos
327 textos (15039 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 04:45)
ROSANA ALVES