Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Agora sou uma borboleta

Amadeu era o seu nome de registro
"CASULO" era o seu nome artístico
Saltimbanco era a sua profissão, ou missão (como costumava dizer)
Não conhecia outra coisa desde criança
Alegrava multidão com suas cenas burlescas
Tempo de glória, ele viveu por longos anos
Aquele sorriso alegre com as suas atrapalhadas
Valia mais que qualquer riqueza
Aos poucos suas piruetas perderam a perfeição
Seu corpo cansado exigia economia de esforço
Seus olhos lacrimejaram ao contemplarem
Um garoto arisco que se vestia tal como ele
Diante daquela cena, enfim
Pôde prever sua aposentadoria
Entrando em seu camarim, fechou a porta
No dia seguinte, o jornal da cidade anunciava:
"CASULO" o palhaço mais amado, há décadas
Foi encontrado, morto, com um bilhete na mão
Cuja escrita será seu epitáfio
"Por anos fui CASULO, agora sou uma borboleta".
Mário Natho
Enviado por Mário Natho em 23/10/2007
Reeditado em 23/10/2007
Código do texto: T705710
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mário Natho
Salvador - Bahia - Brasil, 46 anos
90 textos (21540 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 15:41)
Mário Natho