Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Amor renasce na Primavera

- Pode me ajudar?
- Depende, qual seu problema?
- Sofro por amor, e não sei como parar com isso!
- Entendo, talvez sofra porque sempre procura o amor nós outros, nunca em si próprio!

Não entendi suas palavras, afinal era um velho solitário, oras, o que entendia ele de amor? Mas me sentia perdido, precisa conversar, quem sabe ele pudesse me ajudar.

- O que devo fazer para parar com essa dor?
- Oras, aprender a amar a si próprio. O homem sempre busca o amor de fora, nunca dentro de si, projeta sempre sua felicidade em outras pessoas e quando essa auto-imagem que ele cria se desfaz, ele sofre.
- Então não devo amar outras pessoas?
- Claro que deve, mas antes deve amar-te primeiro, descobrindo que a verdadeira felicidade não depende dos outros, mas única e exclusivamente de você.
- Palavras! É muito difícil isso.
- Libertar-se das ilusões sempre é difícil, mas, no entanto todos os dias lhe dão esta chance.
- Mesmo que aprenda o que me diz, como parar de sofrer pelo amor do passado, como não chorar?
- Venha vamos passear no bosque.

Segui seus passos adentrando pela mata, o lugar era lindo, podia ouvir o som dos pássaros e cheiro da natureza intacta, estava diante de um homem estranho que havia largado uma carreira de sucesso para viver perto da natureza, abrindo mão de tudo que eu julgava importante, e, no entanto naquele momento ele parecia ser muito mais completo que eu.

- Conhece as estações da natureza?
- Sim, conheço.
- A natureza é caprichosa não? Pena que o homem se dedica a estraga-la, não vendo que quando a feri, feri a si próprio. Sente-se e feche seus olhos imagine o inverno, o frio, aonde os pássaros migram, os animais se escondem, a solidão do frio...

Houve uma grande pausa, por fim ele continuou.

- Imagine agora a primavera que chega trazendo o sol, os pássaros, o desabrochar das flores permitindo uma vez mais que a beleza da natureza renasça.
- Oras, perguntei sobre como esquecer um grande amor e você me fala sobre ciclos da natureza?
- Sim não é obvio? Imagine se a natureza chora-se na primavera, pela tristeza que passou no inverno? Nunca teríamos primaveras rs. Mas ao contrário disso, ela vive o momento, o hoje, não o passado, não o futuro, apenas o hoje. Assim deveria ser o homem, viver o hoje, mas ele se preocupa em re-viver dia após dia suas tristezas e magoas, e não consegue enxergar a primavera que surge para inunda-lo de felicidade. Ele é tão ocupado em sofrer que simplesmente se esquece que tudo se transforma o tempo todo.

Quem sabe ele não estaria certo, afinal passei tempo demais olhando para trás, e com isso nunca pode reparar nas coisas boas que haviam acontecido, afinal olhava sempre o passado e vivia de angustias.

- Já amou?
- Várias vezes.
- Mas vive sozinho, não sente falta de alguém?
- Não vivo sozinho, seu olhos vêem, mas seu coração não enxerga. Tenho a natureza que fala comigo, os pássaros que cantam, a lua que me ilumina, e o sol que me da forças. Não vivo sozinho sou repleto.
- Quero aprender a viver assim
- Se buscar com sinceridade e de coração aberto, um dia essas palavras deixaram de ser estranhas para fazerem parte de ti.

Pela primeira vez em muito tempo me senti feliz, como se as palavras tivessem me dado força para continuar. Resolvi tentar segui-las. Nos despedimos, era sempre estranho ele nunca me dizia adeus, como se ele soubesse que voltaria.
dos Santos
Enviado por dos Santos em 04/11/2007
Reeditado em 13/12/2007
Código do texto: T722923

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
dos Santos
São Paulo - São Paulo - Brasil, 11 anos
369 textos (66461 leituras)
7 e-livros (1295 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 14:21)
dos Santos