Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O CONVITE

Esta é uma obra de ficção e os aspectos apresentados são mera coincidência.
O CONVITE

Quevara andava passando trabalho com a gringa, que estava louca por mais uma sessão  terapêutica, de manutenção, coisa e tal  dizia ela, ora...quando João chegou trazendo um amigo pelo pescoço.
- Quevara, estou te trazendo este vivente a prepo para consultar contigo. Não agüento mais ele. Só para te dar uma idéia não usa mais cueca de florzinha : é só de estrelinhas vermelhas, só toma cachaça no mercado, só usa a mão esquerda para segurar tudo, retirou a seta direita do carro e a luz do freio, por ser branca e diz que só abastece nos TEXACO por causa da estrelinha. Depois que assisti tua palestra, acho que podes enquadrá-lo num daqueles teus casos. Ele não queria, mas depois concordou em vir. Ficou entusiasmado em vir. Estranhei, mas ...
- Mas, João, tu não fazias isso também? Conta a tua experiência , que achas?
- Sim, mas esse tempo passou. Agora é paz e amor, não enche.
- Entiendo.
- Ah, sim, agora entendes?
- Si, si, si.
- Sabes, a regressão que fiz me trouxe o juízo de volta e...não tem más nem más. Fica com o entulho que é teu. Tchau.
- Não, não, não...Está bem. Deixa ele aí.

E o tipo ficou sentado na sala de espera.
- Gringa, venha cá, chamou Quevara.
- O que queres de mim, meu Queevaara?
- Observa esse tipo que o  João trouxe durante 3 minutos,  me anota os traços característicos e depois manda ele para a sala de consulta.
- Sim, meu Queevaara.

Enquanto a gringa observava, Quevara espalhava pela sala de consulta algumas revistas para testar o paciente e se preparava para mirá-lo através do buraco na parede.

Passados os minutos determinados, lá se foi o paciente para a sala do Quevara.
A sala  possuía apenas uma cadeira e um móvel antigo, nada  mais do que um sofá cama adequado para as atividades. Desconfiado o rapaz notou a quantidade de revistas espalhadas e um silêncio brutal. Da cadeira observava as revistas com um ar de espanto.
De repente pulou no meio delas e apanhou um exemplar surrado do GRANMA, devia ter uns 15 a 20 anos de publicação, e começou a babar. Seus olhos brilhavam, exultava, suas mãos tremiam, e suava, suava...até que começou a pular , dar socos no ar e gritar: Fidel, Fidel, Fidel..
Nesta hora, Quevara não agüentou e entrou na sala.
- Enlouqueceste? Gringa, não precisa trazer nada anotado, gritou Quevara.
- Por quê não, Quevara?
- Já basta. O que vi agora já dá a dimensão da loucura desse aí. Já vou atender esse.
- Tá bem , Quevara. Mas não me esquece , hein?
- Me espere.

Quevara sai do seu local de observação com um bloco cheio de anotações.
- Senta aqui e vai me contando tudo.
- Tudo o quê?
- O quê viste na sala, nesta aqui, o que havia nas revistas, o que sentiste, etc,  e tal...
- Seu Quevara, foi com muito orgulho que toquei num exemplar do GRANMA.
- Mas esse jornal tem 15 anos!
- Não parece, ele é tão atual, sabe, ainda tem uma foto do grande Marx, do Stalin, que coisa. Olha que foto magnífica de uns traidores do povo indo para o paredón. Puxa, parece que foi ontem.
- Traidores do povo? Ontem?
- Traidores do socialismo. É claro que foram instruídos e manipulados pelos Estados Unidos, isto não tenho dúvida. Aliás, não há dúvidas num socialista democrático convicto como eu nem nos meus amigos. Conheço todos os meandros da doutrina.
- Como?
- Sim, integro a TRAMPA- Turma Responsável pelos Assuntos Multimídia dos Pacatos Anarquistas, grupo socialista democrático responsável pela unidade doutrinária perene e coerente com o socialismo desde os primórdios de Stalin, Lênin, Mao, o velho Henver e outros grandes beneméritos da causa e todo assunto ligado à multilateralidade escrita, falada e televisada. Além de dar a versão socialista para todos os fatos históricos burgueses.  A TRIPA também faz parte do GOSMA. Assim como a LATA e a TOSA.
- TRIPA? LATA  e TOSA?
- Sim, a Turma Reformadora dos Irriquietos e Pacatos Anarquistas, os grupos Luta, Ação, Tática Anarquistas, o LATA e a Turma O Socialismo Ansioso-a TOSA. Mas qual é, Quevara?
- Si, si, si.
- Nós temos a responsabilidade histórica de restaurar tudo o que perdemos com a queda do muro destruído pelos alemães entreguistas. Todos mancomunados com os sionistas foram os responsáveis pela infelicidade do povo democrático alemão oriental. Agora os cães ianques comedores de minhocas invadem o país amigo de Saddam em busca do petróleo. Mas serão esmagados pelos amigos do Bin.
- Ah, si,si,si.
- Como dizia, a TRAMPA tem finalidade muito importante neste contexto multilateral anti-globalização e contra o capitalismo agonizante, sabe! Queremos combater esse país opressor chamado Estados Unidos, culpados pela queda do socialismo.
- Mas que quierem ustedes?
- Ora, impor a moral socialista na sua plenitude.
- Que moral socialista é essa?
- Sim, a eterna defesa do povo, do seu salário, das horas de trabalho, da transversalidade, dos direitos dos homossexuais e dos animais, das minorias em exclusão menosprezadas e desprotegidas e também discriminadas.
- E a TRIPA, onde entra nisso?
- Bom, é fazendo o trabalho de arregimentação das massas, organizando eventos socialistas, como o recente encontro dos Ervateiros Revolucionários da Várzea, Beira e Orla do Guaíba e Adjacências-ERVABOA, do qual sou o orientador ideológico e tesoureiro.
- Quer dizer dos ....
- Ah, Quevara, isso é um detalhe. O importante é que todos estão imbuídos da necessidade da total mundificação do pensamento como meta precípua do estágio atual para a sociedade igualitária. O lema deles é “ O que é de vocês é para todos”. Acho que o PC Stanley já tratou da irreversibilidade da transversalidade congênita e que a ala feminina da TRIPA é a encarregada, não é? Bom, então , que achas, Quevara, de unir-se a nós? Combatentes vitoriosos das causas futuras socialistas seremos , com certeza. Quando te deres conta, da necessidade de nos diluirmos no partido, para fazer dele a essência vivificadora dos nossos anseios e moldar a nossa personalidade nele para nos tornarmos efetivamente uma máquina socialista para ser utilizada na destruição desse capitalismo cambaleante, serás mais feliz. Aproveitei esta vinda para fazer o convite.
- Si, si, si, continue.
- Mas  e a resposta?
- Que resposta?
- A de unir-se a nós?
- Unir-se a quien?
- Quevara, eu vim aqui como integrante do Conselho Superior da REDE e da GOSMA  e nomeado Comissário para Assuntos Lacaios e Institucionais Socialistas para fazer o convite. Afinal, como nascido naquela ilha milagrosa, terra de..
- Si, si, si, milagrosa por seu povo estar resistindo até hoje.
- Oh, Quevara, sempre achei os cubanos maravilhosos. Adoro-os quando vou na coleta de cana. Aqueles braços musculosos, negros, fortes como o socialismo. Não queres assinar tua ficha no partido e automaticamente ganhares uma passagem para a próxima colheita de cana? Que achas?
- Por mil merdácias, por essa yo no esperaba. Gringa, telefone para o João e diz para ele dar um jeito de trazer o Turíbio para cá e não esquecer de trazer o rabo de tatu. Vai embora e volta na semana que vem com o João. Sai, sai, sai.

FLAVIO MPINTO
Enviado por FLAVIO MPINTO em 06/11/2007
Código do texto: T725644

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
FLAVIO MPINTO
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 65 anos
531 textos (97662 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 01:48)
FLAVIO MPINTO